Início Mercado Financeiro Risco de mercado: o que é e como funciona

Risco de mercado: o que é e como funciona

5
(1)

Qualquer investimento tem um risco para o empreendedor, seja ele qual for. Se você tem o seu próprio negócio ou está pensando em dar os primeiros passos nesse mercado de empreendedorismo, provavelmente já ouviu falar do risco de mercado. Mas qual o seu significado? Como funciona o risco de mercado?

Risco de mercado é um possível resultado negativo da empresa ou de um determinado produto. Esse tipo de risco pode ser ocasionado por meio de mudanças nos preços e parâmetros do mercado no qual o negócio se enquadra.

risco de mercado
O risco de mercado sofre influência de diversos fatores que contribuem para a sua variação

Mas o que seriam esses preços e parâmetros? Eles são os valores das ações, as curvas de juros, as taxas de câmbio, as volatilidades e correlações. Sendo assim, as oscilações que os investimentos passam ao longo do tempo caracterizam o risco de mercado.

E são justamente essas variações que modificam as condições do mercado, fazendo com que os títulos também tenham oscilações de preços. Para entender melhor, o investidor deverá observar como as ações variam de comportamento.

Fatores que contribuem para as variações do mercado:

  • Turbulências políticas;
  • Ataques terroristas;
  • Recessões;
  • Mudanças nas taxas de juros;
  • Mudanças nas taxas cambiais;
  • Desastres naturais.

Avaliação de risco: entenda como funciona

Para saber como funciona esse tipo de avaliação, primeiro é preciso entender o que ela significa.  É uma técnica de gerenciamento de risco de mercado e está ligada ao respeito e à avaliação da probabilidade e do impacto dos riscos.

Sendo assim, uma avaliação de risco é a tentativa de definição sobre o que o risco realmente significa para os envolvidos ou afetados, sejam eles investidores ou empreendedores.

. Como saber o seu perfil de investidor? Descubra!

Para calcular o risco de mercado é preciso identificá-lo e definir qual é a probabilidade para que ele ocorra, qual o nível do risco e, ainda, qual decisão deverá ser tomada. É importante lembrar que dessa forma os riscos não serão eliminados, mas sim identificados e controlados da melhor maneira possível.

Por isso, deve-se levar em consideração quais medidas deverão ser tomadas para que os riscos de mercado sejam controlados. Além disso, deverão ser levados em conta o dinheiro, tempo e os problemas.

Outro ponto a ser avaliado pelos investidores são quatro perguntas:

1. O que pode acontecer?
2. O nível de risco é tolerável?
3. O risco pode ser completamente eliminado?
4. Se não, como o risco poderá ser controlado para que o dano seja o menor possível?

Como medir o risco de mercado?

plano de saúde barato reembolso direitoAgora que você já sabe o que é o risco de mercado, deve estar se perguntando como pode fazer para calculá-lo. O Value at Risk ou VaR Paramétrico é uma forma de medir a perda de percentual de uma carteira de investimentos que está sujeita aos riscos de mercado.

São riscos de flutuação de preços de ações, valores de commodities ou de flutuação das taxas de juros ou taxas de câmbio. Ele utiliza como critério dados de rentabilidade estimados, além de assumir uma distribuição normal da mesma.

. Captação de recursos: saiba como funciona

O VaR Paramétrico também é conhecido como método de variância-covariância ou método analítico. Se você tem os dados de rentabilidade que são esperados para o seu negócio e o risco histórico, que é medido pelo desvio padrão, deve utilizar a fórmula:

VaR = | R – z? | V

Para isso, deverá ser considerado:

R = Retorno esperado;
Z = Valor correspondente para um nível de significância;
? = Desvio padrão de rentabilidade;
V = Valor do investimento.

Os tipos de risco de mercado

O risco de mercado é dividido em quatro tipos, sendo eles: financeiro, desempenho, externo e estratégico. Cada um deles é subdividido de acordo com as próprias características.

1) Risco Financeiro:

  • Cambial: é resultante das flutuações da taxa de câmbio;
  • Capital: é o excesso de custos de capital;
  • Crédito: está classificado como uma obrigação de determinada organização ou empresa, ou a capacidade de acesso ao capital reduzida;
  • Custos: aumento dos custos da mão de obra, matéria-prima e fornecedores;
  • Inflação: esse é o risco de que os aumentos nos preços reduzam o valor do dinheiro e, consequentemente, impacta de maneira negativa no valor dos futuros investimentos;
  • Liquidez: pode não ser capaz de realizar a compra ou venda de um determinado investimento por um preço que acompanha o verdadeiro valor subjacente do ativo;
  • Patrimonial: provável perda de potencial devido às mudanças nos preços das ações;
  • Receita: é o risco de que os recebimentos sejam menores que as despesas;
  • Taxa de juros: é o risco de perda do potencial devido aos movimentos nas taxas de juros.

2) Risco de Desempenho:

  • Conformidade: são as ameaças de conformidade com as normas e regulamentos;
  • Legal: é o risco de responsabilidade legal;
  • Segurança: é quando um colaborador ou a segurança do público podem ser impactados de forma negativa;
  • Qualidade: são os impactos negativos nos resultados.

3) Risco Externo:

  • Regulamentar: são os riscos de mudanças em normas e regulamentações.

4) Risco Estratégico:

  • Mercado: possibilidade de a empresa ser superada pelos concorrentes ou que a oferta seja maior do que a demanda, sendo assim o risco se torna de mudança de cenário;
  • Reputação: é o risco de que a reputação da organização esteja comprometida.

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Redação
O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Renda fixa x renda variável: confira as diferenças

Quem investe com certeza já ouviu falar sobre renda fixa x renda variável. Mas quais são as diferenças entre esses dois tipos...

Como começar um negócio? Confira passo a passo

Você já pensou em começar seu próprio negócio? O sonho de muitos brasileiros é empreender e deixar de ser um funcionário de...

FGTS: como sacar durante a pandemia?

O Governo Federal autorizou o saque emergencial do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), durante a pandemia do coronavírus. Muitas...

Regras da união estável: como ficam os bens?

Muitos casais hoje em dia têm uma união estável, o que não significa que eles são casados. Mas o que é esse tipo de...

10 sites gratuitos para montar seu e-commerce

A pandemia do coronavírus impulsou as vendas online. E o e-commerce deve continuar crescendo nos próximos anos. Diante...

Pensão alimentícia na guarda compartilhada: como funciona?

O casamento chega ao fim e, além da necessidade de cuidar da burocracia da divisão dos bens, também é preciso decidir como...