Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioNotíciasFinanças PessoaisSeguro DPVAT pode ser cobrado em 2021?

    Seguro DPVAT pode ser cobrado em 2021?

    0
    (0)

    Os motoristas neste ano estão com uma dúvida comum: o seguro DPVAT pode ser cobrado? E esse questionamento vem se dando principalmente porque a diretoria da Superintendência de Seguros Privados (Susep) aprovou a indicação de prêmio zero para o DPVAT em 2021.

    Publicidade

    O próximo passo é que a proposta seja encaminhada para o Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP). Vale lembrar que o seguro DPVAT é obrigatório e é utilizado para indenização de vítimas de acidente de trânsito no país.

    De acordo com a própria Susep, neste ano não haverá cobrança. Isso porque o seguro DPVAT tem dinheiro em caixa suficiente para a operação deste ano. Como isso é possível? O dinheiro faz parte dos valores pagos nos anos anteriores e que não foram utilizados.

    Por conta da decisão, o seguro segue existindo, mas os motoristas não precisarão pagar o DPVAT neste ano. Porém, para o ano de 2022 a decisão ainda precisará ser tomada pelo conselho.

    O objetivo de zerar o valor da apólice é resolver o problema de divergência com a Seguradora Líder. Isso porque a seguradora entende que o valor excedente como recursos privados não devem ser devolvidos ao governo. O que também contraria o entendimento do Ministério Público Federal.

    É importante ressaltar ainda que sem a arrecadação, a tendência é que os recursos sejam consumidos com o pagamento das indenizações por acidentes nos próximos anos.

    Publicidade

    Valor do seguro DPVAT passou por redução em 2020

    No final do ano de 2020, o seguro DPVAT sofreu uma redução no valor a ser pago, ele passou a ser de R$5,21 para os carros de passeio e táxis e R$12,25 para motos. A redução foi de 68% e 86%, respectivamente, em relação a 2019.

    Isso porque o valor do seguro, até o final de 2020 era de R$16,24 para os carros e táxis e de R$84,58 para as motos.

    Vale lembrar que antes da redução do valor do seguro DPVAT ser anunciado, o presidente Jair Bolsonaro chegou a comunicar os brasileiros sobre a extinção do seguro. Porém, a medida foi revertida pelo Supremo Tribunal Federal.

    E a distribuição do valor arrecadado é da seguinte forma:

    -> 50%é destinado ao pagamento das indenizações;

    Publicidade

    -> 45% vai para o Ministério da Saúde, para realizar o pagamento do atendimento médico das vítimas;

    -> 5% são dos programas de prevenção à acidentes.

    O que é o seguro DPVAT e para que serve?

    Você sabe o que é o seguro DPVAT e para que serve? Muitos motoristas ficam perdidos, afinal são tantas taxas e documentações para deixar em dia, que às vezes confunde. Mas, é fácil entender o que significa, como funciona e para que serve.

    Sistema de Identificação Automática
    O seguro DPVAT ajuda as pessoas que se envolveram em acidentes de veículos

    Geralmente, ele é pago anualmente junto ao IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores).

    Você sabia que qualquer vítima de acidente envolvendo veículo, inclusive motoristas e passageiros, ou seus beneficiários, pode requerer a indenização do DPVAT. Essas indenizações são pagas individualmente,sem importar quantas vítimas o acidente tenha causado.

    Publicidade

    É importante destacar que, mesmo que o veículo não esteja em dia com o DPVAT ou não possa ser identificado, as vítimas ou seus beneficiários têm direito à cobertura. Vale pontuar, também, que tanto vítimas quanto seus herdeiros (no caso de morte) têm um prazo de três anos após o acidente para dar entrada no seguro.

    Indenização do seguro DPVAT: o que precisa para receber?

    Você ficou interessado e quer saber como fazer para receber a indenização? O processo é bem simples e dispensa a ajuda de terceiros. Mas, tenha cuidado ao aceitar ajuda pois são muitos os casos de fraudes e de pagamentos de honorários desnecessários

    Pode ser requerido pela própria vítima do acidente ou por seus beneficiários. Se for nomeado procurador, será necessário apresentar a procuração. Se você realizar o pedido de indenização, é preciso comparecer em um dos pontos de atendimento do DPVAT. 

    Você precisará apresentar os seguintes documentos:

    1 – Indenização por morte

    • Certidão de óbito;
    • Registro de ocorrência expedido por autoridade policial competente;
    • Prova da qualidade de beneficiário.

    2 – Indenização por invalidez permanente

    – Registro de ocorrência expedido por autoridade policial competente;

    – Laudo do Instituto Médico Legal da jurisdição do acidente ou da residência da vítima, com a verificação da existência e quantificação das lesões permanentes, totais ou parciais. Ele deve ser de acordo com os percentuais da tabela, constante do anexo à Lei 6.194/74.

    3- Indenização de despesas de assistência médica e suplementares

    – Registro de ocorrência expedido pela autoridade policial competente. Nele deverá constar, obrigatoriamente, o nome do hospital, ambulatório ou médico assistente que tiver prestado o primeiro atendimento à vítima;

    – Prova de que tais despesas decorrem de atendimento à vítima de danos pessoais decorrentes de acidente envolvendo veículo automotor de via terrestre;

    – Comprovantes de pagamento das despesas médicas.

    Gostou dessas dicas? O FinanceOne traz diversas dicas para você, motorista. Por isso, confira como fazer um seguro de automóvel barato.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Mateus Carvalho
    Mateus Carvalho
    Jornalista de profissão e apaixonado por Marketing Digital. Já foi redator de jornal impresso, atualmente escrevo para o digital e tenho sede por empreender. Escrever é a minha maior paixão e quando não estou digitando estou pensando em digitar. Carioca, vascaíno e apaixonado por memes.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasFinanças PessoaisSeguro DPVAT pode ser cobrado em 2021?

    Seguro DPVAT pode ser cobrado em 2021?

    0
    (0)

    Os motoristas neste ano estão com uma dúvida comum: o seguro DPVAT pode ser cobrado? E esse questionamento vem se dando principalmente porque a diretoria da Superintendência de Seguros Privados (Susep) aprovou a indicação de prêmio zero para o DPVAT em 2021.

    Publicidade

    O próximo passo é que a proposta seja encaminhada para o Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP). Vale lembrar que o seguro DPVAT é obrigatório e é utilizado para indenização de vítimas de acidente de trânsito no país.

    De acordo com a própria Susep, neste ano não haverá cobrança. Isso porque o seguro DPVAT tem dinheiro em caixa suficiente para a operação deste ano. Como isso é possível? O dinheiro faz parte dos valores pagos nos anos anteriores e que não foram utilizados.

    Por conta da decisão, o seguro segue existindo, mas os motoristas não precisarão pagar o DPVAT neste ano. Porém, para o ano de 2022 a decisão ainda precisará ser tomada pelo conselho.

    O objetivo de zerar o valor da apólice é resolver o problema de divergência com a Seguradora Líder. Isso porque a seguradora entende que o valor excedente como recursos privados não devem ser devolvidos ao governo. O que também contraria o entendimento do Ministério Público Federal.

    É importante ressaltar ainda que sem a arrecadação, a tendência é que os recursos sejam consumidos com o pagamento das indenizações por acidentes nos próximos anos.

    Publicidade

    Valor do seguro DPVAT passou por redução em 2020

    No final do ano de 2020, o seguro DPVAT sofreu uma redução no valor a ser pago, ele passou a ser de R$5,21 para os carros de passeio e táxis e R$12,25 para motos. A redução foi de 68% e 86%, respectivamente, em relação a 2019.

    Isso porque o valor do seguro, até o final de 2020 era de R$16,24 para os carros e táxis e de R$84,58 para as motos.

    Vale lembrar que antes da redução do valor do seguro DPVAT ser anunciado, o presidente Jair Bolsonaro chegou a comunicar os brasileiros sobre a extinção do seguro. Porém, a medida foi revertida pelo Supremo Tribunal Federal.

    E a distribuição do valor arrecadado é da seguinte forma:

    -> 50%é destinado ao pagamento das indenizações;

    Publicidade

    -> 45% vai para o Ministério da Saúde, para realizar o pagamento do atendimento médico das vítimas;

    -> 5% são dos programas de prevenção à acidentes.

    O que é o seguro DPVAT e para que serve?

    Você sabe o que é o seguro DPVAT e para que serve? Muitos motoristas ficam perdidos, afinal são tantas taxas e documentações para deixar em dia, que às vezes confunde. Mas, é fácil entender o que significa, como funciona e para que serve.

    Sistema de Identificação Automática
    O seguro DPVAT ajuda as pessoas que se envolveram em acidentes de veículos

    Geralmente, ele é pago anualmente junto ao IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores).

    Você sabia que qualquer vítima de acidente envolvendo veículo, inclusive motoristas e passageiros, ou seus beneficiários, pode requerer a indenização do DPVAT. Essas indenizações são pagas individualmente,sem importar quantas vítimas o acidente tenha causado.

    Publicidade

    É importante destacar que, mesmo que o veículo não esteja em dia com o DPVAT ou não possa ser identificado, as vítimas ou seus beneficiários têm direito à cobertura. Vale pontuar, também, que tanto vítimas quanto seus herdeiros (no caso de morte) têm um prazo de três anos após o acidente para dar entrada no seguro.

    Indenização do seguro DPVAT: o que precisa para receber?

    Você ficou interessado e quer saber como fazer para receber a indenização? O processo é bem simples e dispensa a ajuda de terceiros. Mas, tenha cuidado ao aceitar ajuda pois são muitos os casos de fraudes e de pagamentos de honorários desnecessários

    Pode ser requerido pela própria vítima do acidente ou por seus beneficiários. Se for nomeado procurador, será necessário apresentar a procuração. Se você realizar o pedido de indenização, é preciso comparecer em um dos pontos de atendimento do DPVAT. 

    Você precisará apresentar os seguintes documentos:

    1 – Indenização por morte

    • Certidão de óbito;
    • Registro de ocorrência expedido por autoridade policial competente;
    • Prova da qualidade de beneficiário.

    2 – Indenização por invalidez permanente

    – Registro de ocorrência expedido por autoridade policial competente;

    – Laudo do Instituto Médico Legal da jurisdição do acidente ou da residência da vítima, com a verificação da existência e quantificação das lesões permanentes, totais ou parciais. Ele deve ser de acordo com os percentuais da tabela, constante do anexo à Lei 6.194/74.

    3- Indenização de despesas de assistência médica e suplementares

    – Registro de ocorrência expedido pela autoridade policial competente. Nele deverá constar, obrigatoriamente, o nome do hospital, ambulatório ou médico assistente que tiver prestado o primeiro atendimento à vítima;

    – Prova de que tais despesas decorrem de atendimento à vítima de danos pessoais decorrentes de acidente envolvendo veículo automotor de via terrestre;

    – Comprovantes de pagamento das despesas médicas.

    Gostou dessas dicas? O FinanceOne traz diversas dicas para você, motorista. Por isso, confira como fazer um seguro de automóvel barato.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?