InícioNotíciasInvestimentosCom a Selic a 3,5%, é a hora de financiar um imóvel?

Com a Selic a 3,5%, é a hora de financiar um imóvel?

Tempo de leitura: 4 minutos
()

A taxa básica de juros, a Selic, é utilizada como referência para diversas operações de crédito e de investimento. E ela teve um novo aumento este ano, de 2,5% para 3,5% ao ano. Mas será que agora, depois desse aumento, é a hora certa para financiar um imóvel?

Essa dúvida é comum para quem está pensando em financiar um imóvel neste momento. Isso porque o aumento da taxa de juros, mesmo que pequeno, pode representar uma alta no valor de compra do apartamento ou casa.

Afinal, quando a Selic aumenta, consequentemente, cresce junto os custos para a captação de dinheiro para que os bancos possam financiar o imóvel, para repassar o valor para a pessoa que vai financiar.

Vale ressaltar ainda que grande parte do dinheiro utilizado para financiar um imóvel vem da poupança, esta custa 70% da Selic para as instituições financeiras, que tem taxa de 2,45% ao ano.

Além disso, quanto maior essa taxa, mais as instituições precisam pagar pelo dinheiro que vão emprestar para quem tem interesse em comprar imóveis.

Aumento da taxa Selic é significativo para financiar um imóvel

O spread bancário, que é a diferença entre o custo de captação e o que o banco ganha quando empresta o dinheiro, ainda é significativo. E como isso é possível? Simples, a média do crédito imobiliário gira em torno de 7% ao ano.

Sendo assim, essas taxas não acompanhariam o ritmo da Selic, de acordo com os especialistas. Por esse motivo, mesmo com a alta da taxa Selic os bancos não ficam no prejuízo.

É claro que os bancos não serão afetados a curto prazo, mas ainda não dá para prever o mercado futuramente. 

Por isso, esse pode sim ser o momento ideal para realizar a compra do seu imóvel. Além de ser mais propício para quem já tem um financiamento e está querendo migrar para um banco que tenha uma taxa de juros menor.

Pessoa escrevendo e outra com uma pequena casa amarela em uma das mãos
Mesmo com o aumento da Selic, o financiamento de imóveis ainda é uma alternativa para quem quer ter a casa própria

É possível conseguir um desconto e até mesmo deixar o financiamento um pouco mais em conta em outro banco. Se você está estudando essa possibilidade, o momento certo chegou.

Também é preciso aproveitar antes que as taxas aumentem ainda mais e realizar essa migração acaba não valendo mais a pena.

Alta da Selic impacta financiamento de imóvel em andamento

Engana-se quem pensa que a alta da Selic influencia apenas a novos casos de pessoas que ainda pensam em financiar um imóvel. Pelo contrário, ela também impacta nos financiamentos que já estão em andamento.

Isso ocorre pelo fato que a maioria das linhas de crédito imobiliário possui indexadores responsáveis pela correção monetária do valor do empréstimo ao longo dos anos. 

O que muita gente não sabe é que essas linhas de crédito mais tradicionais são atreladas à Taxa Referencial (TR). Atualmente, esta taxa está zerada. Por isso, quem realiza o financiamento por essas linhas paga os juros e TR. 

Partindo desse princípio, quando ocorre do cenário de inflação e Selic fica para cima, de forma bem mais alterado, espera-se que a TR também aumente.

Comprar um imóvel pode ser considerado um investimento?

Uma dúvida que muita gente tem é se comprar imóvel pode ser considerado um investimento. A resposta é que sim, porém, você precisa analisar e avaliar diversos fatores.

Isso acontece porque um imóvel é considerado investimento quando ele é rentável no futuro. Afinal, pelas crises, os preços de vários imóveis acabam caindo. E isso pode acabar significando boas casas e/ou apartamentos com valores abaixo do mercado.

Mas, saiba que com a baixa procura por parte dos compradores – ainda mais em função da pandemia -, este é um momento propício para que os investidores façam ofertas bem sucedidas.

+ Descubra 21 ações que podem pagar dividendo acima da Selic

Existem três fatores fundamentais que indicam se um imóvel tem possibilidade de valorizar, são eles:

  • Processo de urbanização;
  • Saturação de regiões vizinhas; e
  • Histórico da construtora e do arquiteto.

Mas, tenha calma primeiramente se você está prestes a comprar um imóvel somente para torná-lo um investimento. Este raciocínio pode estar completamente errado.

Isso porque é necessário um potencial existente para que o seu imóvel valorize. Em muitos casos, a casa própria pode ser mais um custo a médio prazo do que um investimento. Até porque é preciso levar em conta, também, que ao vender a sua casa ela já não estará mais tão nova quanto era antigamente.

É preciso se preparar e ter uma boa estrutura para fazer de um imóvel investimento. Por isso, realize um estudo prévio e peça ajuda de pessoas experientes antes de tomar qualquer decisão.

Este conteúdo te ajudou? Então comente se você tem dúvidas sobre financiar imóvel.

O que achou disso?

Média da classificação / 5. Número de votos:

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Tempo de leitura: 4 minutos
Mateus Carvalho
Jornalista de profissão e apaixonado por Marketing Digital. Já foi redator de jornal impresso, atualmente escrevo para o digital e tenho sede por empreender. Escrever é a minha maior paixão e quando não estou digitando estou pensando em digitar. Carioca, vascaíno e apaixonado por memes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos Artigos