Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

STAR Market: China lança sua própria Nasdaq

Escrito por: Rafael Massadar em 26 de julho de 2019

A China lançou a plataforma STAR Market. Uma Nasdaq chinesa direcionada para empresas de tecnologia de origem local.

Foi levantado um valor total de US$ 5,4 bilhões no primeiro dia de operações, cerca de 20% mais do que o previsto. A fabricante de chips Anji teve a maior alta, de 520%, no dia inicial do IPO.

Até agora, 140 empresas entraram com pedidos oficiais para abrir capital na recém-lançada plataforma.

As 25 empresas que compõem o índice atuam no setor de tecnologia. Juntas, arrecadaram mais de 37 bilhões de yuanes (cerca de 20 bilhões de reais).

STAR Market

Isso pode ser explicado porque ao longo das últimas décadas, o país tem investido no desenvolvimento científico e tecnológico. Portanto, na linha da frente em diversos campos, como na inteligência artificial.

Inspirado no norte-americano Nasdaq, o STAR Market reflete o desejo do governo chinês de canalizar capital privado para os seus planos de desenvolvimento.

Portanto, dando aos pequenos investidores chineses uma oportunidade de comprar títulos em indústrias de tecnologia que até agora se voltaram para Wall Street.

STAR Market é lançada em clima de euforia

Um clima de euforia, com uma subida média do valor das ações próxima de 140%, marcou o primeiro dia de funcionamento do STAR Market, situada em Shangai, na China.

A empresa que registou a maior subida do dia foi a produtora de semicondutores Anji Microeclectronics Technology. Ela viu a sua transação ser interrompida duas vezes.

No entanto, isso não impediu que, logo no final da manhã, valesse mais 520% do que no momento da emissão das suas ações. À tarde, o valor das ações recuou, trazendo os ganhos diários para 400,2%.

Uma recepção menos positiva teve, por exemplo, a Suzhou Harmontronics Automation Technology. Ela chegou a ver as transações suspensas durante a manhã, depois de perder 30% do seu valor inicial.

Isso teria sido decisivo para os investidores mudarem radicalmente sua opinião sobre o valor da empresa. Afinal, no final da sessão, o ganho das ações já era de 94,61%.

Plano Made in China 2025

O lançamento do STAR Market ocorre no contexto da decisão do Governo de colocar a inovação como prioridade nacional. O objetivo é transformar a China em uma superpotência tecnológica.

O título que mais valorizou viu a sua cotação subir mais de 400%. O que valorizou menos subiu ainda assim 84%, confirmando que o clima de euforia foi generalizado.

Pequim disse abertamente que quer deixar para trás sua reputação de fornecedora de sapatos, roupas e brinquedos baratos. E que quer passar de país de mão-de-obra de baixo custo a um país de engenheiros.

Por isso, o governo lançou o ambicioso plano Made in China 2025. Criado pelo primeiro-ministro Li Keqiang em 2015, tem como objetivo que a China se torne a nação industrial dominante no mundo em dez setores-chave de alta tecnologia.

Por exemplo, o farmacêutico, de inteligência artificial e de robótica, entre outros.

Essa nova face da indústria chinesa é resultado de um investimento pesado em P&D. Um ótimo exemplo disso é a Huawei Technologies, uma das maiores empresas fabricantes de equipamentos de telecomunicações do mundo.

Dos US$100 bilhões que eles faturam anualmente, 20% é direcionado a P&D. E do total de 200 mil funcionários, 80 mil trabalham diretamente com inovação e criação de produtos.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

13° salário
Inadimplência
Golpe com cartão
Como economizar na ceia de natal
saúde financeira