Valores a Receber: como resgatar o dinheiro de instituição não cadastrada?

0
85
notas de dinheiro
0
(0)

Ao realizar a consulta no Sistema de Valores a Receber (SVR) do Banco Central, talvez você tenha se deparado com a mensagem “instituição não cadastrada”. Isso significa que o banco pagador não aderiu ao sistema. 

Anúncios

Em outras palavras, a instituição financeira onde o seu dinheiro está esquecido, não aderiu ao SVR. Porém, isso não quer dizer que seja impossível resgatar o valor, na verdade é possível sim, mas não por meio do Banco Central. 

Porém, talvez não seja possível realizar o resgate de forma online, o que pode envolver custos e, nesses casos, nem sempre valerá a pena resgatar. 

Anúncios

Quer entender melhor sobre a questão? Então continue lendo o artigo!

Como resgatar o dinheiro esquecido em uma instituição não cadastrada?

Alguns bancos não aderiram ao Termo de Adesão do Sistema de Valores a Receber do Banco Central. Isso significa que elas informaram valores esquecidos em suas contas, mas não fazem parte do sistema digital de resgate desses valores. 

Na maioria dos casos, são bancos e instituições financeiras de menor porte que, justamente por possuírem uma infraestrutura menor, não conseguem participar do SVR. Nestes casos, o cliente consegue consultar se há dinheiro esquecido, mas não consegue resgatar. 

Anúncios

Se a instituição financeira não está cadastrada no sistema, a pessoa física ou jurídica com dinheiro esquecido precisa entrar em contato diretamente com esse banco. 

No próprio sistema do Banco Central, ao consultar se há valores a receber, já é possível saber o montante, qual é a instituição pagadora e o meio de contato dela. Se não houver o contato, pesquise na internet. 

Nesses casos, o resgate não ocorre pelo Banco Central, portanto não segue as regras do SVR. Cabe a cada pessoa combinar com a própria instituição como será feito o saque do dinheiro.

logo do Banco Central
Sistema de Valores a Receber soma R$6 bilhões esquecidos

Resgate de dinheiro deve ser avaliado

Um ponto importante a ser destacado é que, ao resgatar o dinheiro esquecido dos bancos que aderiram ao SVR, todo o processo é digital e sem custos. O usuário recebe o dinheiro por meio de PIX ou transferência bancária.

Porém, quando se trata de instituição não cadastrada, ela pode exigir, por exemplo, que o cliente faça o resgate somente de forma presencial, na agência.

Nesses casos, é importante avaliar se vale a pena resgatar o dinheiro esquecido ou não. 

De acordo com informações do Banco Central, a maior parte das pessoas com dinheiro esquecido possui somente R$10 nessas instituições. Se for para resgatar um valor muito baixo e gastar mais que isso só com passagens indo até a agência, não vale a pena. 

Outro ponto de atenção é que, nas instituições que fazem parte do SVR, o prazo é de até 12 dias úteis para a devolução do valor. Mas isso não se aplica aos bancos que não aderiram ao Termo de Adesão. 

O Sistema de Valores a Receber foi retomado no último dia 7 de março e segue aberto para consultas por tempo indeterminado. De acordo com o BC, só no primeiro dia 1,6 milhão de pessoas puderam resgatar R$62,1 milhões.

No total, há um montante de R$6 bilhões esquecidos em centenas de bancos e instituições. Esse dinheiro pertence a quase 41 milhões de brasileiros, incluindo pessoas jurídicas.

O conteúdo ajudou? Então compartilhe e leia também: CPF não cadastrado na base de óbitos da Receita, o que fazer?

O que achou disso?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui