Início Notícias Investimentos Como começar a investir em 5 passos

Como começar a investir em 5 passos

0
(0)

É cada vez mais comum encontrar pessoas que queiram começar a investir tendo como objetivo aumentar a renda. Porém, o que muitos ainda não sabem é por onde e como começar a aplicar o dinheiro.

A primeira coisa que você precisa saber é que toda ação precisa ser estudada e analisada de forma clara e objetiva. Além disso, no mercado financeiro existem diversos tipos e formas de investimentos, desde as mais simples até as mais personalizadas.

E por isso, é necessário entender qual é a melhor possibilidade para o momento financeiro em que você se encontra. Vale ressaltar que começar a investir requer acompanhamento e cuidados.

Lembre-se que o investimento é um processo diário e que ele deve ser construído em pequenos passos.

5 passos para começar a investir 

Se você quer começar a investir, mas não sabe o que deve fazer, o especialista em branding digital Pablo Marçal, separou algumas dicas que podem te ajudar e conquistar bons resultados no investimento.

1) Tenha metas estabelecidas

Comece se perguntando por qual motivo deseja investir. Isso porque cada ação tem uma reação e é por isso que você precisa estabelecer o seu objetivo principal.

O especialista orienta colocar em um papel o que você deseja alcançar.

Pode ser qualquer coisa, um carro, imóvel, viagem, um futuro tranquilo. E para cada um dos casos existe uma maneira melhor de investir. Sendo eles:

-> Investimento de curto prazo: duração de até um ano, no qual é recomendado realizar uma aplicação diária;

-> Investimento a médio prazo: tem duração de cinco anos, onde a ideia é que o investidor tenha tempo para recorrer a essa reserva quando necessário;

-> Investimento de longo prazo: é indicado para fazer aplicações com previsão de retorno após, pelo menos, cinco anos de investimento. Com isso, você pode utilizar as aplicações em momentos maiores, onde o risco de mercado pode ser maior e ao mesmo tempo com uma possibilidade de maior potencial de ganho.

2) Tenha um planejamento financeiro

Começar requer bastante organização para que as coisas não saiam dos trilhos e do seu controle. Por isso, monte um planejamento e tente fazer um mapeamento das suas finanças.

Mas o que isso significa? Que você precisa passar a observar tudo o que entra e o que sai do seu orçamento para verificar se será capaz, ou não, de iniciar esse processo com segurança.

O especialista recomenda o uso de algumas ferramentas que possam auxiliar, como planilhas, anotações e aplicativos. Escolha o que for melhor para você e o seu jeito de se organizar. 

“Anote tudo, desde o café até uma viagem. Com o planejamento em mãos, identifique quais os gastos que podem ser cortados com facilidade. Além disso, estabeleça qual o valor inicial de investimento e o período.”

+ Conheça 7 aplicativos de controle financeiro para organizar seu dinheiro

3) Acompanhe o mercado

Muita gente acha que fazer um investimento é apenas investir e o processo termina ali. Mas, estão muito enganados. O que as pessoas não sabem é que o mais importante, às vezes, é acompanhar esse investimento.

Avaliar a liquidez do investimento é importante para saber o prazo que poderá resgatar os lucros
Seguindo os 5 passos para começar a investir você consegue ter sucesso na sua carteira de investimentos

É muito importante que você esteja de olho em tudo o que acontece com o dinheiro que foi depositado na sua aplicação – ainda mais quando se escolher o método de renda variável.

Além disso, você pode aproveitar esse acompanhamento para comparar resultados e avaliá-los, principalmente com relação aos retornos que obteve.

4) Estude sobre investimentos

É muito importante não ser leigo nessas horas. Você deve entender quais são os principais objetivos e avaliar os conceitos que precisam ser colocados em prática.

Busque saber de tudo um pouco para não ser pego de surpresa ou acabar pecando por excesso ou falta de conhecimento.

“Procure dicas em pessoas que são referências no mercado de investimentos e que principalmente ensinem de forma simples e objetiva, como é o meu caso – líder em branding digital.”

5) Escolha a melhor instituição ou corretora

E, para finalizar, tome a melhor decisão para o seu investimento escolhendo a melhor instituição financeira, que pode ser uma corretora ou não, a depender da aplicação.

Essa é a hora que você vai escolher onde e como o seu dinheiro será investido. Essas empresas são autorizadas a receber ordem de compra ou venda de ações de seus clientes. É muito importante que você escolha aquela que mais se encaixa com o seu propósito.

+ Conheça 10 corretoras de confiança para investir

Gostou dessas dicas? Você já sabia os passos para investir? Para conhecer mais, veja as dicas que o FinanceOne tem para você investir sem medo. E não deixe de compartilhar este texto com outras pessoas.

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Mateus Carvalho
Jornalista de profissão e apaixonado por Marketing Digital. Já foi redator de jornal impresso, atualmente escrevo para o digital e tenho sede por empreender. Escrever é a minha maior paixão e quando não estou digitando estou pensando em digitar. Carioca, vascaíno e apaixonado por memes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Boleto ou Pix? Entenda as vantagens e desvantagens de cada um

O Pix, novo sistema de pagamentos anunciado pelo Banco Central (BC), começou a funcionar no dia 16 de novembro e já movimentou mais...

Cartão Next: como funciona e quais são as taxas cobradas

Você já escutou falar no cartão Next? Ele é oferecido pelo Next, banco digital criado pelo Bradesco para concorrer com outras instituições...

Qual a melhor forma de vender carro usado? Confira!

Após o período de fechamento motivado pelo novo coronavírus, vender carro usado tem sido um bom negócio. Depois de amargar queda nos...

Consórcio de dinheiro: como funciona?

Saiba como funciona o consórcio de dinheiro, suas vantagens e desvantagens e como se organizar financeiramente para esse consórcio.

Trabalhadores podem movimentar FGTS emergencial até 30 de novembro

Os trabalhadores precisam correr para garantir o dinheiro do FGTS emergencial. Isso porque eles têm até 30 de novembro para movimentar a...

Nome sujo: entenda as restrições e seus direitos

O grande volume de compras, excedendo a realidade financeira, pode resultar em péssimos resultados futuros. O brasileiro é um dos melhores no quesito comprar...