Veja 3 investimentos para iniciantes na Bolsa de Valores

Escrito por: Rafael Massadar em 8 de junho de 2020

Muitos investidores devem estar receosos de entrar na Bolsa de Valores em um momento de crise. No entanto, esse pode ser o momento ideal de bons investimentos para iniciantes.

O cenário é desafiador por conta da pandemia do coronavírus. Ou seja, bem diferente de dezembro de 2019, quando a Bolsa mirava os 140 mil pontos.

investimentos para iniciantes
Queda da Bolsa é oportunidade para investimentos para iniciantes

As últimas revisões dão conta de que o indicador não deve chegar à marca dos 95 mil pontos até o final deste ano.

O banco JP Morgan, por exemplo, não está nada otimista até agora. Em relatório a clientes, ele revisou sua projeção do Ibovespa para 80.500 pontos.

Já o Itaú BBA divulgou um relatório reduzindo sua projeção de 132 mil pontos do Ibovespa para 94 mil em 2020.

Contudo, o momento exige cautela, mas é uma oportunidade para quem souber navegar pelo mercado.

Oportunidade de investimentos para iniciantes

Para os investidores individuais, a decisão de fazer investimentos depende totalmente da estratégia e da situação financeira de cada um.

Afinal, com a pandemia do novo coronavírus, é provável que ainda tenhamos mais instabilidade nos preços das ações por algum tempo.

Ou seja, iniciantes devem ficar atentos à diversificação da carteira. Principalmente, entre investimentos de médio a longo prazo.

Entretanto, antes de diversificar, você deve ter um dinheiro guardado, chamado reserva de segurança. Essa reserva deve estar numa renda fixa de alta liquidez, sem risco.

Por fim, faça aportes regulares na carteira diversificada. Se possível, todo mês. Para quem está seguindo essa cartilha, nada muda.

Afinal, a desvalorização da Bolsa não afetou a sua reserva de segurança. Se você precisar de algum dinheiro extra nos próximos meses, é de lá que fará os saques, sem sofrer nenhum prejuízo.

Além disso, a queda nos preços derrubou sua carteira diversificada, mas esse dinheiro é de longo prazo e você tem tempo de sobra para se recuperar. A baixa da Bolsa é uma oportunidade de comprar ativos mais baratos, aumentando a rentabilidade.

3 investimentos para ficar de olho

Você não conhece os fundamentos do mercado de ações e ainda não tomou coragem para começar a investir? Especialistas sugerem que você comece por aplicações de baixo risco.

Como Certificado de Depósito Bancário (CDB), Tesouro Direto e LCI e LCA. No entanto, aqui, vamos recomendar investimentos para iniciantes que ainda são pouco falados no mercado. Confira!

1 – BOVA 11

O Fundo de Índice (BOVA11) é um ETF de ações que busca ter performance igual ou melhor do que o Ibovespa, o principal índice da Bolsa de Valores.

O indicador reflete o desempenho das ações mais negociadas na B3, a maioria grandes empresas brasileiras, como Itaú, Vale, Ambev, Gerdau e Petrobras.

Entre os ETFs listados na B3, o BOVA11 é o que tem o maior volume de negócios, equivalente a cerca de 80% do total dos ETFs. Em 2019, foram negociados R$ 125 bilhões em cotas do fundo.

2 – IVVB11

O IVVB11 é um fundo de índice (ETF) negociado na B3 que replica, em reais, a performance do S&P500 — o índice americano que reúne as 500 maiores companhias de capital aberto dos EUA.

Dessa forma, pode-se dizer que o IVVB11 é uma forma de investir em ações americanas sem precisar sair do Brasil e nem abrir uma conta em uma corretora no exterior.

Com ele, o investidor pode obter acesso tanto à variação cambial quanto aos investimentos nas 500 maiores empresas americanas. Isso ocorre pois a cotação do IVVB11 também é diretamente impactada pela variação do dólar.

3 – Fundo de Fundos (BCFF11)

O BCFF11 tem seu portfólio basicamente posicionado em outros fundos imobiliários de diversos setores. Como:

– agências bancárias,
– hospitais,
– educacionais,
– shoppings,
– galpões,
– flats,
– corporativos.

Contudo, tendo uma lista diversificada em torno de 30 ativos.

Além disto, BCFF11 conta com uma parte do patrimônio alocado em CRIs, bem como mantém uma razoável posição de caixa em renda fixa.

Confira também qual melhor investimento para reserva de emergência.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

investimentos para o segundo semestre
investir no exterior
Avaliar a liquidez do investimento é importante para saber o prazo que poderá resgatar os lucros
investimentos para o segundo semestre
investir no exterior