Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Veja o cronograma de restituições do Imposto de Renda 2019

Escrito por: Mateus Carvalho em 14 de março de 2019

Os contribuintes de todo o Brasil terão até 30 de abril para efetuar a declaração do Imposto de Renda. Passado esse prazo, começa a expectativa pelo início das restituições do Imposto de Renda 2019.

É preciso estar atento ao cronograma. A restituição ocorrerá em sete lotes, de junho a dezembro.

restituições-do-Imposto-de-Renda-2019

Os participantes não precisam esperar terminar o prazo da declaração para começar a se programar e se preparar para receber a restituição. O cronograma para o reembolso já foi divulgado pela Receita Federal.

A restituição acontecerá somente para aqueles que não forem pegos na malha fina. Quem não quiser esperar e preferir antecipar o reembolso deve consultar um banco, que faz a antecipação.

Calendário de restituição do Imposto de Renda 2019

1º lote – 17 de junho

2º lote – 15 de julho

3º lote – 15 de agosto

4º lote – 16 de setembro

5º lote – 15 de outubro

6º lote – 18 de novembro

7º lote – 16 de dezembro

Cabe ressaltar que quanto mais rápido o contribuinte enviar a sua declaração, melhor. Assim, maiores serão as chances de ele receber a restituição do Imposto de Renda 2019 nos primeiros lotes.

A partir da data do respectivo lote, o valor da restituição ficará disponível para o contribuinte durante um ano na agência bancária que for indicada no ato da declaração.

Nesse caso, alguns contribuintes terão prioridade para receber a restituição. São eles: idosos, pessoas com deficiência física ou mental e pessoas com deficiência grave, entre outras.

Saiba se você é obrigado a declarar

Quem precisa declarar Imposto de Renda?

Confira abaixo:

– Se recebeu mais de R$ 28.559,70 de renda tributável no ano (salário, aposentadoria ou aluguéis, por exemplo);

– Se ganhou mais de R$ 40 mil isentos, não tributáveis ou tributados na fonte no ano (como indenização trabalhista ou rendimento de poupança);

– Se teve ganho com a venda de bens (casa, por exemplo);

– Se comprou ou vendeu ações na Bolsa;

– Se recebeu mais de R$ 142.798,50 em atividade rural (agricultura, por exemplo) ou tem prejuízo rural a ser compensado no ano-calendário de 2018 ou nos próximos anos;

– Donos de bens de mais de R$ 300 mil;

– Se passou a morar no Brasil em qualquer mês de 2018 e ficou aqui até 31 de dezembro;

– Se vendeu um imóvel e comprou outro em um prazo de 180 dias, usando a isenção de IR no momento da venda.

O que mudou na declaração de Imposto de Renda 2019?

Os contribuintes também deverão ficar atentos quanto às mudanças que aconteceram no procedimento de 2018 para 2019.

Algumas mudanças foram mais na parte técnica, como no processo de declaração. Na aba rendimentos, o que era apenas “outros” agora é denominado por “pensão alimentícia e outros”.

Outro exemplo foi na coluna “deduções”: a parte antes classificada como “dependentes” agora está como “quantidade de dependentes”.

Já na ficha descrita por “bens e direitos” não há mais a obrigatoriedade de ter o preenchimento de dados complementares sobre alguns tipos de bens.

Todos os dados que tiverem sido informados na declaração de 2018 serão já importados para o Imposto de Renda 2019.

Outra novidade para os contribuintes já havia sido anunciada pela Receita Federal. Agora haverá a exigência do CPF para todos os dependentes da declaração, independentemente de idade.

O que mudou? Em 2018, apenas quem tinha mais de 8 anos precisava obrigatoriamente apresentar o documento próprio.

Antecipar a restituição pode ser uma atitude arriscada?

A resposta para essa pergunta é um tanto que imediata: sim. Esse procedimento é arriscado. Portanto, se você é daquele tipo apressadinho que não sabe esperar, vai precisar tomar muito cuidado.

Está se tornando cada vez mais regular o fato de os contribuintes anteciparem a restituição. O contribuinte só poderá antecipar com um banco, que realizam empréstimos do valor correspondente ao do reembolso.

Mas essa atitude é arriscada. Se o contribuinte for pego na malha fina e não receber o reembolso terá que arcar com o valor que o banco deu de empréstimo.

A antecipação do Imposto de Renda 2019 poderá ser feita nos cinco principais bancos: Caixa, Banco do Brasil, Itaú, Santander e Bradesco.

O Banco do Brasil dá a opção de antecipar 100% do valor, limitado a R$20 mil com juros, enquanto o Bradesco também libera o percentual total, mas com limite de R$50 mil.

No Itaú, o limite é de R$10 mil, enquanto na Caixa o contribuinte consegue antecipar apenas 75% do que for restituído.

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe um comentário

Posts relacionados

autônomo-precisa-declarar-Imposto-de-Renda
imposto de renda
Como declarar ações no imposto de renda
imposto de renda
imposto de renda