Conversor de moedas Transferência internacional

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Foi demitido? Saiba como obter o seguro desemprego

Escrito por: Redação em 10 de setembro de 2018

O seguro desemprego tem sido um recurso importante para os milhares de desempregados no Brasil. Os dados da Pnad Contínua Trimestral, divulgados no início de maio pelo IBGE, mostram que o desalento atinge 30 milhões de pessoas no país.

Pela nova regra, para solicitar o benefício pela primeira vez, o trabalhador precisará ter ao menos 12 meses de carteira assinada consecutivos antes de ser demitido.

Caso seja a segunda vez, precisará de pelo menos nove meses consecutivos de trabalho com carteira assinada. No caso de terceira solicitação, seis meses de trabalho com carteira assinada são suficientes.

seguro desemprego

Como é calculado o valor do benefício?

O valor a ser recebido pelo trabalhador demitido dependerá da média salarial dos contracheques dos últimos três meses anteriores à demissão. No entanto, o benefício nunca será inferior ao salário mínimo vigente, que atualmente é de R$ 954. Da mesma forma não poderá superar o valor de R$ 1.677,74, teto do benefício.

Vale ressaltar que o governo federal propôs ao Congresso Nacional que o salário mínimo no ano que vem seja de R$ 1.006. O reajuste do salário mínimo, se aprovado pelo Congresso, começará a valer em janeiro do ano que vem, com pagamento a partir de fevereiro.

Quem tem direito ao seguro desemprego

Tem direito ao seguro desemprego:

– O trabalhador formal com contrato de trabalho suspenso em virtude de participação em curso ou programa de qualificação profissional oferecido pelo empregador.

– O pescador profissional durante o período da procriação das espécies (piracema).

– O trabalhador resgatado da condição análoga à de escravo em decorrência de ação de fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego .

Para cada modalidade de benefício existe um formulário específico que deve ser preenchido e apresentado no ato de solicitação do seguro.

No caso de demissão por justa causa, o empregador é obrigado a fornecer o formulário no ato de assinatura de documentos para a demissão.

Documentos necessários para solicitar

Para solicitar o recebimento do seguro desemprego é necessário que tenha a documentação em mãos. Confira a lista:

– Carteira de identidade (RG);

– Carteira de trabalho;

– Certidão de nascimento ou casamento;

– Comprovante de matrícula no PIS/PASEP ou o cartão cidadão;

– Três últimos contracheques dos últimos três meses anteriores à demissão;

– Requerimento do seguro desemprego SD/CD nas duas vias;

– Termo de rescisão de contrato de trabalho;

– Documento de levantamento do FGTS ou, se preferir, extratos dos depósitos.

Onde solicitar?

Com todos os documentos exigidos em mãos, você estará apto a dar entrada no seguro desemprego. Antes de ir em qualquer agência do Ministério do Trabalho é preciso que faça o agendamento online.

Em muitas unidades do MTPS é exigido este procedimento antes de dar entrada no benefício. Por isso, é sempre recomendado ligar para a unidade e se informar se é preciso realizar o agendamento do seguro desemprego online.

Existem cinco lugares que recebem a solicitação do seguro desemprego. São eles:

– Agências da Caixa, mas somente as unidades cadastradas pelo Ministério do Trabalho, e você precisa ser trabalhador formal, ou seja, ter a carteira de trabalho;

– Delegacia Regional do Trabalho (DRT).

– Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE).

– Postos do Sistema Nacional de Emprego (SINE).

– Entidades sindicais cadastradas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Prazos para solicitar

O benefício do seguro desemprego tem um prazo para que o trabalhador possa solicitá-lo e recebê-lo adequadamente.

O profissional precisa estar ciente e atento aos prazos da perda de trabalho ou de seu impedimento para poder solicitar o benefício e ter seu direito atendido.

Veja os prazos a seguir:

– Trabalhador formal – do 7º ao 120º dia, contados da data de dispensa.

– Bolsa qualificação – durante a suspensão do contrato de trabalho.

– Empregado doméstico – do 7º ao 90º dia, contados da data de dispensa.

– Pescador artesanal – durante o defeso, em até 120 dias do início da proibição.

– Trabalhador resgatado – até o 90º dia, a contar da data do resgate.

Como sacar o benefício?

seguro desempregoSacar seu seguro desemprego é fácil e rápido. Para isso, basta ir até uma agência ou um caixa eletrônico da Caixa Econômica Federal. Além de alguma casa lotérica vinculada à Caixa ou qualquer ponto de atendimento Caixa Aqui.

Lembre-se de levar seu Cartão Cidadão, a senha do cartão, e realize o saque.

Caso vá até uma agência da Caixa, é possível fazer o saque do benefício apresentando ao atendente a sua Carteira de Trabalho.

Consulte na internet se você tem direito ao benefício: acesse o site da Caixa e vá até o Portal Cidadão. Insira seu NIS e vá até a opção “Seguro Desemprego”.

Valor do Seguro

O seguro desemprego é pago em parcelas, de três a cinco. A quantidade de parcelas varia de acordo com quantas vezes o trabalhador já fez o pedido, e quanto tempo trabalhou antes da demissão.

Para calcular o valor do seguro desemprego, o trabalhador deve somar o salário dos três meses antes de ser dispensado e dividir o total por três. O seguro desemprego nunca pode ser menor do que o salário mínimo (R$954 em 2018).

O que fazer para o seguro desemprego render?

Sem emprego e com o orçamento apertado, é preciso ter criatividade e disciplina. Nesse momento delicado, corte os gastos supérfluos e economize o máximo possível.

Além disso, busque alternativas para ter uma renda extra enquanto você não consegue um novo emprego. Planeje também abrir o próprio negócio, se esse for o seu sonho. No entanto, estude o cenário do mercado que pretende atuar para minimizar riscos e evitar problemas.

Não se esqueça de reservar uma parte do dinheiro da sua rescisão e seguro desemprego. O ideal é que a reserva seja suficiente para o prazo de pelo menos seis meses.

Redação

Criado em 2003, o FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa.

Deixe um comentário

Posts relacionados

seguro DPVAT
Vantagens do seguro para mulher
Fazer um seguro residencial
seguro de vida
Existem direitos do paciente?