InícioNotíciasFinanças Pessoais7 dicas para melhorar suas finanças pessoais

7 dicas para melhorar suas finanças pessoais

5
(1)

Ter controle das suas finanças pessoais é o primeiro passo para conseguir equilibrar a sua vida financeira.

Ao ter controle financeiro sobre o seu dinheiro, você consegue saber exatamente para onde ele está indo e evita surpresas, sobretudo no momento atual, em que há incertezas causadas pela pandemia do coronavírus.

Para o professor da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) e especialista em Administração Financeira, Márcio Wu, esse momento de pandemia pode ser um prato cheio para fomentar quadros de tristeza e tomada de decisões financeiras desastrosas.

Pensando nisso, ele listou sete dicas de como controlar e melhorar suas finanças pessoais. Confira!

Calculadora, uma caneta e uma folha com valores circulados para ilustrar o texto sobre finanças pessoais
Quer melhorar sua vida financeira? Então veja 7 dicas de finanças pessoais dadas pelo professor da FECAP

Veja dicas de como melhorar as suas finanças pessoais

A seguir, confira sete dicas dadas pelo professor Márcio para organizar sua vida financeira.

1 – Antes de poupar, pague as dívidas

A chegada do coronavírus trouxe para muitas pessoas a percepção da importância de ter uma reserva de emergência para ser utilizada.

Por isso, a primeira dica é: antes de pensar em guardar dinheiro na poupança ou começar a investir, pague todas as suas dívidas.

De acordo com o professor, “nenhum rendimento é maior do que as taxas de cartão de crédito ou do cheque especial”.

2 – Identifique seu orçamento

Uma pesquisa feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) indicou que o Brasil tem 65,6% de famílias endividadas.

Por isso, para sair da situação de devedor e organizar suas finanças pessoais é preciso identificar quais são as suas entradas e saídas. Uma vez que a maioria das pessoas não tem ideia de como gastam o dinheiro.

O professor Márcio explica que “a primeira coisa é entender de onde vem o seu dinheiro e para onde ele vai. Faça um detalhamento e diagnóstico dos seus gastos pessoais ou familiares”.

3 – Saiba por onde seu dinheiro está vazando

Se você não sabe onde e com o que gasta o seu dinheiro, é importante mudar isso agora!

“Somos naturalmente desleixados, principalmente com os pequenos gastos”, pontua o professor. Itens comprados por impulso no mercado, por exemplo, são exemplos claros.

Portanto, é necessário fazer um controle rígido por, no mínimo, três meses para entender para onde seu dinheiro está “vazando”.

E isso pode ser feito através de planilhas, aplicativos ou sites. Nessa dica aqui, vale até aquele velho caderno de anotações.

Para que você não perca o controle de onde está indo o dinheiro, você pode anotar os comprovantes de pagamentos e gastos ao final do dia ou semana.

4 – Reduza os gastos

Após realizar o diagnóstico de entradas e saídas, fica fácil compreender com o que você gasta.

Com isso, você pode começar a poupar aos poucos. Mas sem muito radicalismo, alerta o professor. A ideia inicial é tentar reduzir gasto, sobretudo daqueles itens mais supérfluos, mas sem abrir mão do que é essencial para você.

“Planos financeiros rígidos, assim como dietas alimentares, costumam fracassar”, alerta.

Outras dicas para controlar as finanças pessoais

5 – Finja que ganha menos

Outra forma de economizar é adotando a estratégia pela previdência privada.

Assim que recebe o salário, um percentual é sacado da conta — pode ser 10% ou 20% para formar uma reserva.

A dica aqui, segundo o professor, é: finja ganhar menos do que ganha. Aprenda a viver com menos.

+ Coronavírus: 10 dicas para cortar gastos e organizar as finanças

6 – Economize com um objetivo

É extremamente importante que você comece a economizar com base em um objetivo, pois, de acordo com o professor, “poupar sem isso em mente é muito difícil. É preciso uma motivação para economizar”.

Seja para comprar um carro, seja para comprar uma casa, o importante aqui é definir uma meta.

7 – Crie hábitos antes de ter rentabilidade

Para quem nunca poupou ou nunca investiu na vida, o primeiro passo antes de buscar rentabilidade é criar hábito de gastar menos. Se você já tem o hábito, então pense em como vai investir os recursos.

Mas para isso é importante ter em mente qual o seu perfil de risco: se é conservador, agressivo ou moderado.

+ Descubra qual o seu perfil de investidor

Hoje, o mercado financeiro apresenta diversas possibilidades de investimentos. Para quem tem pouco recurso e quer começar a investir, por exemplo, os títulos públicos são uma boa alternativa.

Além dos títulos, outras opções são os certificados e letras de crédito, emitidos por bancos e financeiras de médio porte.

Gostou do nosso texto sobre as dicas de como melhoras suas finanças pessoais? Então continue a visita em nosso site e leia sobre os “5 aplicativos para controlar seus investimentos“.

O que achou disso?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui