Conversor de moedas Transferência internacional

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Emplacamento: principais taxas cobradas para carro zero

Escrito por: Mateus Carvalho em 15 de maio de 2019

Comprar um carro zero quilômetro é o sonho de consumo de muitos brasileiros.

Durante a compra você negocia por melhores preços, procura um veículo que caiba no seu bolso.

Porém, depois de finalizar a compra será necessário arcar com as despesas de toda a documentação do carro.

Um desses documentos é o de emplacamento do veículo. Você conhece todas as taxas que são cobradas para um carro zero?

Sabe quanto custa o primeiro emplacamento? Sabe os valores de toda a documentação obrigatória para o registro do carro zero?

emplacamento
O emplacamento de um carro novo varia de acordo com o estado

Vale lembrar que as taxas extras podem acabar somando um valor alto. Isso porque tem o emplacamento, seguro e até mesmo a manutenção a ser realizada no veículo no futuro.

Além disso, os impostos e juros cobrados são considerados altos no Brasil.

Por mais que os custos ao comprar um carro zero sejam altos, com planejamento você consegue manter as contas em equilíbrio.

Para isso, procure separar os itens já mencionados e mais alguns em uma tabela para avaliar todos os gastos com taxas e emplacamento de um veículo novo.

Lembre-se que antes de tirar o carro da concessionária é necessário providenciar toda a documentação obrigatória de um veículo zero.

Principalmente o seguro obrigatório (DPVAT), emplacamento e o IPVA.

Emplacamento é uma das despesas com o carro novo

O emplacamento é considerado um dos gastos iniciais ao comprar um veículo zero.

E ele não pode sr deixado de lado, porque é preciso o licenciamento para poder dirigir o carro. Além disso, você evita ser multado e perder pontos na carteira de habilitação.

Outro gasto que as pessoas costumam ter é com a manutenção preventiva. Essa também aparece como um dos principais itens ao comprar um carro.

É importante lembrar que ao retirar um carro da concessionária, você tem, automaticamente, uma perda de 20% no mercado.

Essa perda é mais acentuada nos três primeiros anos da utilização do veículo. Após esse tempo o valor começa a diminuir imediatamente como está na regra do mercado automotivo.

Documentos necessários para o emplacamento de um carro zero

É comum as concessionárias realizarem o serviço de emplacamento do carro zero, porém esse serviço pode acabar saindo mais caro.

Por isso, algumas pessoas preferem fazer esse procedimento por conta própria.

Além disso, é importante lembrar que o emplacamento é de responsabilidade do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e que por isso varia de acordo com cada estado.

Antes de realizar o pagamento das taxas necessárias, verifique no site do Detran o passo a passo para a sua região.

Porém, no geral ao comprar um veículo zero é preciso retirar os documentos na concessionária, ou seja, a nota fiscal e o decalque do chassi.

Depois, para realizar o emplacamento do carro é necessário registrar o veículo.

Vale ressaltar que o dono do carro tem até, no máximo, 30 dias depois da emissão da nota fiscal para que ele possa conseguir o documento.

Com o registro realizado, a próxima etapa é procurar o Detran para dar início ao processo de emplacamento do carro.

Lista de documentos necessários para o emplacamento:

-> Nota fiscal do veículo;

-> Decalque do número do chassi original;

-> Original e cópia da carteira de habilitação ou RG do proprietário;

-> Original e cópia do comprovante de residência (emitido há no máximo três meses);

-> Original e cópia do contrato assinado por todas as partes, no caso de o veículo ser financiado.

Agora que você já sabe os documentos que são necessários para emplacar um carro novo, é preciso saber como esse procedimento é realizado e quais taxas precisam ser pagas.

Para isso é necessário preencher o formulário do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam).

Depois, é preciso pagar as taxas do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e o Seguro do Trânsito (DPVAT).

Com os boletos pagos é só você se dirigir ao setor responsável pela emissão de Certificado de Registro do Veículo (CRV).

Depois é só ir até um dos pontos de emplacamento do Detran mais próximo da sua casa.

Taxas que precisam ser pagas para realizar o emplacamento:

-> Primeiro Registro do Veículo no estado em que mora;

-> Taxa referente ao emplacamento e lacração;

-> IPVA;

-> Seguro obrigatório (DPVAT);

-> Personalização de placas (opcional).

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe um comentário

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

renegociar-FIES
pagamento-com-QR-Code
transição-de-carreira
Doutorados como PhD
Financiamento estudantil