Início Notícias Finanças Pessoais Emplacamento: principais taxas cobradas para carro zero

Emplacamento: principais taxas cobradas para carro zero

3.8
(75)

Comprar um carro zero quilômetro é o sonho de consumo de muitos brasileiros. É o que mostra uma pesquisa feita com 6.727 usuários do aplicativo Webmotors.

Do total, 88% dos entrevistados pretendem trocar de carro em 2020. Cerca de 80% dos que querem comprar carro pretendem escolher um usado, e 20% um zero quilômetro.

Durante a compra, é comum negociar por melhores preços e procurar um veículo que caiba no seu bolso. Porém, depois de finalizar a compra será necessário arcar com as despesas de toda a documentação do carro.

Um desses documentos é o de emplacamento do veículo. Você conhece todas as taxas que são cobradas para um carro zero?

Sabe quanto custa o primeiro emplacamento? Quais os valores de toda a documentação obrigatória para o registro do carro zero?

Vale lembrar que as taxas extras podem acabar somando um valor alto. Isso porque tem o emplacamento, seguro e até mesmo a manutenção a ser realizada no veículo no futuro.

Além disso, os impostos e juros cobrados são considerados altos no Brasil. Por mais que os custos ao comprar um carro zero sejam altos, com planejamento você consegue manter as contas em equilíbrio.

Para isso, procure separar os itens já mencionados e mais alguns em uma tabela para avaliar todos os gastos com taxas e emplacamento de um veículo novo.

Lembre-se que antes de tirar o carro da concessionária é necessário providenciar toda a documentação obrigatória de um veículo zero. Principalmente o seguro obrigatório (DPVAT), emplacamento e o IPVA.

Financiamento está mais acessível

Com a queda da taxa básica de juros da economia, a Selic, as taxas de juros dos financiamentos de veículos também caíram.

A taxa de juros média para adquirir um veículo caiu de 1,71% ao mês, em janeiro de 2019, para 1,49% ao mês, em novembro, segundo o Banco Central.

Isso significa que, para quem financiou R$30 mil do valor de um carro em janeiro em 2019, a prestação ficou em média em R$ 1.124,71, para um prazo de 36 meses.

Já para quem financiou o mesmo veículo, pelo mesmo prazo em novembro, a parcela era quase 4% menor, de R$ 1.082,77, em média. Parece pouco, mas dá uma economia de R$ 1,5 mil ao longo dos três anos de parcelamento.

Emplacamento é uma das despesas 

O emplacamento é considerado um dos gastos iniciais ao comprar um veículo zero. Ele não pode ser deixado de lado, porque é preciso do licenciamento para poder dirigir o carro.

Além disso, você evita ser multado e perder pontos na carteira de habilitação. Outro gasto que as pessoas costumam ter é com a manutenção preventiva.

carro usado
O valor das taxas do emplacamento variam de acordo com o estado que você mora

Essa também aparece como um dos principais itens ao comprar um carro. É importante lembrar que ao retirar um carro da concessionária, você tem, automaticamente, uma perda de 20% no mercado.

Essa perda é mais acentuada nos três primeiros anos da utilização do veículo. Após esse tempo o valor começa a diminuir imediatamente como está na regra do mercado automotivo.

Veja os documentos necessários para o emplacamento

É comum as concessionárias realizarem o serviço de emplacamento do carro zero, porém esse serviço pode acabar saindo mais caro. Por isso, algumas pessoas preferem fazer o processo por conta própria.

Vale lembrar que o emplacamento é de responsabilidade do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e que, por isso, varia de acordo com cada estado.

Dessa forma, antes de realizar o pagamento das taxas necessárias, verifique no site do Detran o passo a passo para a sua região.

Mas de forma geral, ao comprar um veículo zero é preciso retirar os documentos na concessionária. Ou seja, a nota fiscal e o decalque do chassi.

Depois, registrar o veículo. O dono do carro tem até, no máximo, 30 dias depois da emissão da nota fiscal para conseguir o documento.

Com o registro realizado, a próxima etapa é procurar o Detran para dar início ao processo de emplacamento do carro.

Lista de documentos essenciais:

-> Nota fiscal do veículo;
-> Decalque do número do chassi original;
-> Original e cópia da carteira de habilitação ou RG do proprietário;
-> Cópia e original do comprovante de residência (emitido há no máximo três meses);
-> Original e cópia do contrato assinado por todas as partes, no caso de o veículo ser financiado.

Agora que você já sabe os documentos que são necessários para emplacar um carro novo, é preciso saber como esse procedimento é realizado e quais taxas precisam ser pagas, por exemplo.

Para isso é obrigatório preencher o formulário do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam). Depois, pagar as taxas do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e o Seguro do Trânsito (DPVAT).

Com os boletos pagos é só você se dirigir ao setor responsável pela emissão de Certificado de Registro do Veículo (CRV). Em seguida, ir até um dos pontos de emplacamento do Detran mais próximo da sua casa.

Taxas que precisam ser pagas para realizar o emplacamento:

-> Primeiro Registro do Veículo no estado em que mora;
-> Taxa referente ao emplacamento e lacração;
-> IPVA;
-> Seguro obrigatório (DPVAT);
-> Personalização de placas (opcional).

Confira o passo a passo para realizar o emplacamento sozinho

1º passo: o primeiro registro de um carro zero precisa, obrigatoriamente, ser realizado em até no máximo 30 dias após a emissão da nota fiscal. Vale lembrar que as informações para esse processo variam de acordo com cada estado, por isso procure o Detran do seu.

2º passo: depois será preciso preencher um formulário do Renavam e pagar o IPVA, DPVAT e as taxas de impostos. Com os comprovantes em mãos, você precisará ir novamente ao Detran para escolher o número da placa, no setor de Classificação de Placas.

3º passo: agora será necessário ir até o CRV e dar entrada em toda a documentação do veículo.

4º passo: após a liberação, que deve demorar alguns dias, vá até o Detran para retirar a placa do seu carro.

Todo o processo parece cansativo e cheios de detalhe, mas a economia é ainda maior. E se tiver qualquer dúvida durante o procedimento, procure um posto de atendimento do Detran ou entre em contato por meio de telefone ou e-mail.

Se você gostou do nosso conteúdo, continue no nosso site e confira o texto que separamos sobre as 6 dicas de economia para você fazer a revisão do carro.

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 3.8 / 5. Número de votos: 75

Seja o primeiro a avaliar este post.

Redação
O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Auxílio emergencial: confira calendário para os reavaliados

O Ministério da Cidadania publicou nesta sexta-feira, 27, um novo calendário de pagamento para as parcelas do auxílio emergencial. Este calendário é...

4 carreiras promissoras no setor de beleza para 2021

O segmento da beleza não para de crescer no Brasil. Nosso país, por exemplo, é considerado o terceiro maior mercado consumidor do...

Nubank x Inter: compare os cartões sem anuidade

Os cartões sem anuidade estão ganhando cada vez mais espaço no mercado e no coração dos brasileiros. Com tantas opções pode ser...

Black Friday 2020: confira os melhores sites e ofertas

Você já se preparou para as ofertas da Black Friday 2020? Está com a lista de compras feita e separada para aproveitar...

5 dicas para saber se uma loja virtual é confiável

A pandemia da Covid-19 impulsionou o e-commerce e a Black Friday deve alavancar ainda mais as vendas online. Cerca de 80% dos...

Salário mínimo na Suíça chega a R$25 mil

Você já se perguntou quanto é o salário mínimo na Suíça, mesmo que seja só por curiosidade? Se a resposta é sim,...