Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioNotíciasMesada: veja como incluir Finanças na rotina das crianças

    Mesada: veja como incluir Finanças na rotina das crianças

    0
    (0)

    Muitos pais usam a mesada como uma forma de iniciar as Finanças na rotina dos filhos. Já que, com o valor determinado, é preciso administrar os gastos durante o mês.

    Publicidade

    Seja com cinema, roupas, atividades físicas, lazer ou aparelhos eletrônicos.

    Mas, essa quantia não deve ser vista apenas como uma maneira de conquistar tudo que é bom. Como por exemplo, brinquedos e guloseimas.

    Ela também é uma possibilidade das crianças e adolescentes arcarem com as responsabilidades financeiras. Afinal, nem sempre as escolas introduzem esse assunto na grade curricular.

    Criança contando dinheiro da mesada
    Mesada é uma forma de iniciar Finanças na rotina das crianças

    Por isso, a recomendação é que os pais falem sobre educação financeira com os filhos desde cedo. Para evitar o descontrole nas contas no futuro.

    A mesada é uma das formas de trazer esse tema, na prática. A seguir, confira dicas de como incluir Finanças na rotina das crianças a partir desse valor mensal:

    Publicidade

    Idade

    Não pense que a criança já nasce com o dom de administrar o dinheiro. Por outro lado, isso acontece aos poucos.

    No início, a recomendação é dar moedas com periodicidade para que guardem em um cofrinho.

    O relevante é que a criança entenda o tempo de espera para ter o dinheiro. E não necessariamente o seu valor. Assim como assimilar que nem sempre que pedirem, poderão ter o dinheiro.

    A periodicidade pode variar conforme a faixa etária. Quanto mais jovem, menor o intervalo. Para crianças de até sete anos, é mais indicado dar uma “semanada”.

    De oito a fez anos, já é possível que o dinheiro seja concedido quinzenalmente. Enquanto, a partir dos dez anos, incluir a mesada.

    Publicidade

    É importante ressaltar que essa transição entre os ciclos depende da maturidade do seu filho. Portanto, fique atento a esses sinais, a mudança na personalidade e evolução dos sentidos.

    Responsabilidades

    Quando a criança estiver maior, com noções de Matemática na escola e dos valores monetários, a mesada pode ser incluída na rotina.

    Os pais, por sua vez, devem orientar os filhos a anotar os gastos e poupar o que for necessário. Assim, eles começarão a entender melhor a relação com o dinheiro.

    A quantia deve ser utilizada para pagar itens prioritários no dia a dia. Por exemplo, o lanche na cantina e a reposição do material escolar.

    Se a criança tiver celular, a mesada pode der usada para colocar crédito ou pagar a conta.

    Publicidade

    É comum que elas também peçam brinquedos antes da chegada do aniversário ou de datas comemorativas.

    Nesse caso, a dica é incentivá-las a poupar o dinheiro da mesada. Assim, ficará mais fácil assimilar a importância da economia e da reserva financeira.

    Valor

    O ideal é que a mesada seja capaz de cobrir os gastos, sem muita folga. Já que isso estimulará o controle das despesas e a disciplina financeira.

    Para definir, anote os gastos regulares durante um tempo para que chegue à quantia adequada.

    Faça também uma pesquisa sobre o valor pago pelos pais dos amigos, para que seu filho não fique acima nem abaixo da média.

    Não esqueça de estimular seu filho a fazer um consumo consciente. O que inclui, por exemplo, pesquisar o melhor preço, pedir desconto e avaliar os diferentes modelos antes de comprar.

    Comportamento

    Na fase de aprendizagem, o dinheiro não deve ser encarado como uma recompensa. Sobretudo, aos bons comportamentos.

    Tais como não fazer malcriação, escovar os dentes depois das refeições, comer legumes e verduras.

    Isso deve ser feito a partir dos princípios da criança e não visando o dinheiro. Senão, se torna interesse.

    E esse não é objetivo ao entregar a mesada. De maneira geral, os pais são a primeira referência das crianças.

    A relação com as finanças não está aquém disso. Portanto, seja um bom exemplo, tenha as contas em dia.

    Com uma boa educação financeira, seus filhos terão uma vida mais tranquila.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Bruna Somma
    Bruna Somma
    Jornalista formada pela UFRRJ, com passagens por redações de jornais, sites e Assessoria de Comunicação.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasMesada: veja como incluir Finanças na rotina das crianças

    Mesada: veja como incluir Finanças na rotina das crianças

    0
    (0)

    Muitos pais usam a mesada como uma forma de iniciar as Finanças na rotina dos filhos. Já que, com o valor determinado, é preciso administrar os gastos durante o mês.

    Publicidade

    Seja com cinema, roupas, atividades físicas, lazer ou aparelhos eletrônicos.

    Mas, essa quantia não deve ser vista apenas como uma maneira de conquistar tudo que é bom. Como por exemplo, brinquedos e guloseimas.

    Ela também é uma possibilidade das crianças e adolescentes arcarem com as responsabilidades financeiras. Afinal, nem sempre as escolas introduzem esse assunto na grade curricular.

    Criança contando dinheiro da mesada
    Mesada é uma forma de iniciar Finanças na rotina das crianças

    Por isso, a recomendação é que os pais falem sobre educação financeira com os filhos desde cedo. Para evitar o descontrole nas contas no futuro.

    A mesada é uma das formas de trazer esse tema, na prática. A seguir, confira dicas de como incluir Finanças na rotina das crianças a partir desse valor mensal:

    Publicidade

    Idade

    Não pense que a criança já nasce com o dom de administrar o dinheiro. Por outro lado, isso acontece aos poucos.

    No início, a recomendação é dar moedas com periodicidade para que guardem em um cofrinho.

    O relevante é que a criança entenda o tempo de espera para ter o dinheiro. E não necessariamente o seu valor. Assim como assimilar que nem sempre que pedirem, poderão ter o dinheiro.

    A periodicidade pode variar conforme a faixa etária. Quanto mais jovem, menor o intervalo. Para crianças de até sete anos, é mais indicado dar uma “semanada”.

    De oito a fez anos, já é possível que o dinheiro seja concedido quinzenalmente. Enquanto, a partir dos dez anos, incluir a mesada.

    Publicidade

    É importante ressaltar que essa transição entre os ciclos depende da maturidade do seu filho. Portanto, fique atento a esses sinais, a mudança na personalidade e evolução dos sentidos.

    Responsabilidades

    Quando a criança estiver maior, com noções de Matemática na escola e dos valores monetários, a mesada pode ser incluída na rotina.

    Os pais, por sua vez, devem orientar os filhos a anotar os gastos e poupar o que for necessário. Assim, eles começarão a entender melhor a relação com o dinheiro.

    A quantia deve ser utilizada para pagar itens prioritários no dia a dia. Por exemplo, o lanche na cantina e a reposição do material escolar.

    Se a criança tiver celular, a mesada pode der usada para colocar crédito ou pagar a conta.

    Publicidade

    É comum que elas também peçam brinquedos antes da chegada do aniversário ou de datas comemorativas.

    Nesse caso, a dica é incentivá-las a poupar o dinheiro da mesada. Assim, ficará mais fácil assimilar a importância da economia e da reserva financeira.

    Valor

    O ideal é que a mesada seja capaz de cobrir os gastos, sem muita folga. Já que isso estimulará o controle das despesas e a disciplina financeira.

    Para definir, anote os gastos regulares durante um tempo para que chegue à quantia adequada.

    Faça também uma pesquisa sobre o valor pago pelos pais dos amigos, para que seu filho não fique acima nem abaixo da média.

    Não esqueça de estimular seu filho a fazer um consumo consciente. O que inclui, por exemplo, pesquisar o melhor preço, pedir desconto e avaliar os diferentes modelos antes de comprar.

    Comportamento

    Na fase de aprendizagem, o dinheiro não deve ser encarado como uma recompensa. Sobretudo, aos bons comportamentos.

    Tais como não fazer malcriação, escovar os dentes depois das refeições, comer legumes e verduras.

    Isso deve ser feito a partir dos princípios da criança e não visando o dinheiro. Senão, se torna interesse.

    E esse não é objetivo ao entregar a mesada. De maneira geral, os pais são a primeira referência das crianças.

    A relação com as finanças não está aquém disso. Portanto, seja um bom exemplo, tenha as contas em dia.

    Com uma boa educação financeira, seus filhos terão uma vida mais tranquila.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?