InícioNotíciasFinanças PessoaisFinanciamento de carro sem entrada: veja como conseguir

Financiamento de carro sem entrada: veja como conseguir

4.3
(183)

Começar um financiamento de carro sem entrada é uma opção para quem não tem dinheiro imediato para a realização do sonho. Contudo, saiba que as parcelas podem ficar mais caras e os juros maiores.

Portanto, essa alternativa exige um planejamento financeiro bem estruturado para que você consiga pagar todas as parcelas em dia.

Entretanto, nem todo mundo tem esse privilégio. Para autorizar o financiamento de carro sem entrada, a instituição financeira faz uma análise de crédito um pouco mais rigorosa.

Onde fazer financiamento de carro sem entrada?

1 – Lojas de veículos usados ou concessionárias

É mais fácil conseguir financiar um carro sem entrada em uma loja de veículos usados do que em um banco tradicional. Isso ocorre porque na compra de carros usados, a valoração do carro é mais difícil.

Para tornar o financiamento possível, a loja passa para o banco um valor mais alto do que a avaliação de mercado aponta, usando a diferença do valor excedente informado como se fosse a entrada.

2 – Bancos

Para quem está planejando comprar um carro novo, a melhor opção é procurar o financiamento em uma instituição bancária.

No entanto, o processo pode ser um pouco burocrático, pois o interessado deve atender a um requisito de score de crédito, que varia de banco para banco.

Essa avaliação de score acontece pois os bancos precisam se precaver de eventuais prejuízos por inadimplência. Por conseguinte, a análise do financiamento sem entrada acaba sendo mais criteriosa para a liberação do crédito.

Principais formas de fazer um financiamento de carro

1 – Leasing

Com essa modalidade também é possível fazer um financiamento de carro sem entrada. No entanto, no leasing, o carro fica no nome da instituição financeira até você quitar o valor integral.

Ou seja, é como se as prestações fossem um aluguel. Só depois de pagar tudo que o veículo passa a ser seu.

Carro vermelho em miniatura em cima de uma calculadora e 3 fileiras de moedas ao lado com um lápis vermelho
É possível ter um financiamento de carro sem entrada

Então, para quem gosta de trocar de carro todos os anos, o leasing não é uma opção. Além disso, se você não conseguir arcar com as parcelas e ficar inadimplente, o banco pega o bem de volta e você perde tudo que já pagou por ele.

É por isso que as taxas de juros do leasing são bem mais atrativas. O fato de não ter Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) também deixa o valor do carro mais baixo.

2 – Consórcio

No consórcio também é possível fazer um financiamento de carro sem entrada, mas você não tem garantia nenhuma de que terá a chave do bem logo que assinar o contrato.

No consórcio, um grupo de pessoas se reúne e cada um paga parcelas mensais para uma espécie de fundo de investimento. É o valor que está nesse fundo que vai subsidiar a compra de carros para todos os integrantes do grupo.

Mensalmente, um — ou mais — consumidores são contemplados por meio de sorteio ou lances. Os sortudos da vez recebem uma carta de crédito com o valor integral do carro a fim de comprá-lo à vista.

Esse processo se repete todos os meses até que o contrato seja finalizado e todos os integrantes sejam beneficiados.

Essa é uma das modalidades mais baratas do mercado porque não são acrescidos juros ao valor do carro. O que você paga a mais é pelas taxas administrativas e correções monetárias.

Por outro lado, você pode levar vários anos para conseguir comprar o carro. O prazo dos consórcios de veículos pode variar entre três e 10 anos.

3 – Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

Essa é a categoria mais comum na hora de comprar um carro financiado.

Funciona assim: a instituição financeira libera o preço integral do bem para a compra à vista e o consumidor reembolsa esse valor ao banco de maneira parcelada e com acréscimo de juros — é como se fosse um empréstimo mesmo.

Quem pode financiar um carro sem entrada?

Nem todo mundo tem esse privilégio. Para autorizar o financiamento de carro sem entrada, a instituição financeira faz uma análise de crédito no Serasa um pouco mais rigorosa, uma vez que os riscos de terem prejuízos também são maiores.

Agora, você deve se perguntar: qual pontuação é considerada boa ou não pelos bancos? A escala é de zero a mil pontos e, no geral, os consumidores são divididos assim:

  • até 399 pontos — alto risco de inadimplência: dificilmente você terá crédito no mercado com uma pontuação tão baixa;
  • entre 400 e 599 pontos — médio risco de inadimplência: já dá para pegar cartão de crédito e outros serviços financeiros nessa categoria;
  • entre 600 e 799 — baixo risco de inadimplência: essa faixa de score já é considerada boa e o consumidor tem acesso às boas linhas de crédito se permanecer nela;
  • mais de 800 — baixíssimo risco de inadimplência: para tentar o financiamento sem entrada, o ideal é que você mantenha o seu score nessa zona.

Conheça as vantagens do financiamento de carro sem entrada

Grande parte das concessionárias pedem uma entrada de 20% do valor do veículo, porém não é todo mundo que tem esse dinheiro. E essa já é uma grande vantagem do financiamento sem entrada.

Mas é claro que esse não é o único benefício dessa modalidade de pagamento de um veículo. Quer saber quais são as outras vantagens? Confira abaixo!

Sem necessidade de juntar dinheiro para a entrada

Sabemos que nem sempre juntar dinheiro é uma tarefa fácil para os brasileiros. E desculpas e imprevistos para isso não faltam, o que dificulta ainda mais o processo para guardar o valor da entrada do veículo.

Para se ter uma ideia, uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), mostrou que apenas 33,8% da população brasileira têm o costume de guardar dinheiro.

+ Descubra como diminuir o valor da parcela de um financiamento

E se menos da metade da população consegue juntar dinheiro, como você pode conseguir o valor da entrada? Por este motivo, o financiamento sem entrada aparece como uma boa alternativa. 

Afinal de contas, você não precisa juntar dinheiro antes de conseguir realizar o sonho de comprar um carro.

Você tem as chaves na mão de forma rápida

Muitas vezes ter um carro é uma necessidade ou um meio de ganhar dinheiro, como é o caso de quem é motorista de aplicativo. 

E com o financiamento sem entrada, você pegará as chaves do carro mais rápido. Isso porque não é necessário juntar um alto valor para o investimento inicial. Ou seja, essa é uma grande vantagem para quem não pode esperar.

Vale a pena não pagar entrada no financiamento?

Financiar um carro sem entrada pode ser vantajoso se você precisa adquirir o veículo rapidamente e não tem tempo para acumular a reserva financeira necessária.

Porém, as taxas de juros nessa modalidade são mais altas, e o preço total a ser pago pelo veículo pode aumentar consideravelmente.

Portanto, é de extrema importância que, além de entender como financiar um carro, sua organização financeira esteja atualizada. Dessa forma, você tem previsibilidade ao assumir o compromisso e não fica no vermelho ao fechar o contrato de financiamento.

Ficou interessado no financiamento de carros? Saiba o que mais é necessário para ter essa modalidade de crédito aprovada.

O que achou disso?

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 183

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

8 COMENTÁRIOS

  1. Sou motorista de aplicativo mas estou com um carro alugado a 2 anos, queria financiar um pra mim, mas não tenho dinheiro pra dá de entrada

  2. Gostaria de financiar um carro sem entrada.ja que eu pago 1.200 reais por mês em um carro alugado.posso pagar um veículo com prestações de até 1.000 reais.sem me apertar nas prestações.

  3. Gostaria de financiar um carro sem entrada.posso pagar a prestação de 700 por mês que cabe no meu bosso

    • Olá, Sueli! Tudo bem?
      Geralmente, as instituições financeiras permitem de seis a 60 meses de financiamento. Além das parcelas, há os juros que incidem e que ficam mais caros quando há mais parcelas. Por isso, você provavelmente precisaria desembolsar mais que R$600 por mês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui