Mais
    InícioNotíciasFinanças Pessoais3 fintechs que apostam na educação financeira que você precisa conhecer

    3 fintechs que apostam na educação financeira que você precisa conhecer

    5
    (2)

    A educação financeira é um tema importante e que tem ganhado cada vez mais força no Brasil. Isso porque entender sobre esse assunto é o primeiro passo para ter uma relação melhor com o dinheiro, entendendo como planejar gastos e evitar endividamento, por exemplo.

    Ponto importante para um país que possui 66,5% da sua população endividada, segundo estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

    Por isso, cada vez mais surgem marcas, empresas e entidades comprometidas com a missão de educar financeiramente o país.

    Algumas delas são fintechs, startups que trabalham com foco em inovação e otimização de serviços do sistema financeiro.

    Neste artigo, você irá descobrir três fintechs no Brasil que apostam em estratégias para ajudar brasileiros, de diferentes perfis e bolsos, a planejarem suas finanças.

    Aprender a administrar o dinheiro, seja na vida pessoal ou nos negócios, é sempre uma vantagem.

    Uma vez que exige comprometimento e dedicação, a tarefa é desafiadora. Porém é o melhor caminho para ter qualidade de vida e liberdade. Vai muito além de deixar as economias na poupança ou embaixo do colchão!

    + Importância dos pais na educação financeira infantil

    App orienta usuários para a educação financeira

    A primeira fintech que aposta em educação financeira é o GuiaBolso. Que, aliás, foi uma das primeiras do Brasil, criada em 2012.

    A proposta é na verdade um aplicativo (gratuito!) que analisa e classifica os gastos do usuário. Isso é possível por meio da sincronização com a conta bancária da pessoa.

    Além de funcionar como um planejador financeiro, o app permite a visualização com facilidade do saldo nas contas correntes cadastradas, inclusive cartões de crédito e investimentos.

    A ferramenta ainda gera gráficos de fonte de renda e gastos, otimizando ainda mais a experiência do usuário com a administração do seu dinheiro.

    Empoderamento de pessoas desbancarizadas

    Conta Black é o nome da primeira conta digital voltada para o empoderamento financeiro de pessoas desbancarizadas. Trata-se de uma comunidade financeira, cujo foco é a educação financeira e a proximidade com os clientes.

    Os usuários da Conta Black podem ter acesso a dois tipos de conta: de pessoas física ou empresarial. Além disso, há duas linhas de investimentos: black.x e pool.black.

    Serviços como transferências entre usuários, TED e crédito consignado também estão disponíveis. Um dos diferenciais da empresa é o cashblack. Ou seja, a possibilidade de ter parte do dinheiro reembolsado.

    Funciona da seguinte forma: depois de 13 meses, o cliente recebe parte do valor das tarifas pagas. O benefício é estendido a todos os usuários.

    pessoa com os dedos por cima do montes de moedas
    Fintechs apostam em educação financeira para brasileiros

    Educação financeira volta para o público jovem

    Este é o perfil de usuários que são o foco da OiWarren, fintech criada nos Estados Unidos no final de 2014, mas que passou a ter o Brasil como alvo em 2016.

    Trata-se de uma plataforma de investimentos que, logo, ajuda as pessoas a investirem. A proposta é que seja possível utilizá-la, sem precisar ser um expert em finanças.

    Por meio da dela, o usuário pode, por exemplo, criar objetivos. Como Independência Financeira, Fundo de Emergência ou trocar de carro.

    + Entenda a importância da educação financeira infantil e como ensinar

    O chatbot da Warren ajuda os usuários a alcançarem esses objetivos. Isso é feito passo a passo, primeiro traçando uma estratégia de acordo com as informações coletadas.

    O investimento mínimo é de R$100. Com isso, todos os processos são realizados diretamente na plataforma. E não há necessidade de abrir conta em uma corretora ou banco. A proposta é sem burocracias.

    Gostou das fintechs que podem te ajudar a melhorar a sua relação com a educação financeira? Aproveite as ferramentas e comece agora a mudar a sua relação com o dinheiro!

    O que achou disso?

    Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Redação
    Redação
    O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasFinanças Pessoais3 fintechs que apostam na educação financeira que você precisa conhecer

    3 fintechs que apostam na educação financeira que você precisa conhecer

    5
    (2)

    A educação financeira é um tema importante e que tem ganhado cada vez mais força no Brasil. Isso porque entender sobre esse assunto é o primeiro passo para ter uma relação melhor com o dinheiro, entendendo como planejar gastos e evitar endividamento, por exemplo.

    Ponto importante para um país que possui 66,5% da sua população endividada, segundo estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

    Por isso, cada vez mais surgem marcas, empresas e entidades comprometidas com a missão de educar financeiramente o país.

    Algumas delas são fintechs, startups que trabalham com foco em inovação e otimização de serviços do sistema financeiro.

    Neste artigo, você irá descobrir três fintechs no Brasil que apostam em estratégias para ajudar brasileiros, de diferentes perfis e bolsos, a planejarem suas finanças.

    Aprender a administrar o dinheiro, seja na vida pessoal ou nos negócios, é sempre uma vantagem.

    Uma vez que exige comprometimento e dedicação, a tarefa é desafiadora. Porém é o melhor caminho para ter qualidade de vida e liberdade. Vai muito além de deixar as economias na poupança ou embaixo do colchão!

    + Importância dos pais na educação financeira infantil

    App orienta usuários para a educação financeira

    A primeira fintech que aposta em educação financeira é o GuiaBolso. Que, aliás, foi uma das primeiras do Brasil, criada em 2012.

    A proposta é na verdade um aplicativo (gratuito!) que analisa e classifica os gastos do usuário. Isso é possível por meio da sincronização com a conta bancária da pessoa.

    Além de funcionar como um planejador financeiro, o app permite a visualização com facilidade do saldo nas contas correntes cadastradas, inclusive cartões de crédito e investimentos.

    A ferramenta ainda gera gráficos de fonte de renda e gastos, otimizando ainda mais a experiência do usuário com a administração do seu dinheiro.

    Empoderamento de pessoas desbancarizadas

    Conta Black é o nome da primeira conta digital voltada para o empoderamento financeiro de pessoas desbancarizadas. Trata-se de uma comunidade financeira, cujo foco é a educação financeira e a proximidade com os clientes.

    Os usuários da Conta Black podem ter acesso a dois tipos de conta: de pessoas física ou empresarial. Além disso, há duas linhas de investimentos: black.x e pool.black.

    Serviços como transferências entre usuários, TED e crédito consignado também estão disponíveis. Um dos diferenciais da empresa é o cashblack. Ou seja, a possibilidade de ter parte do dinheiro reembolsado.

    Funciona da seguinte forma: depois de 13 meses, o cliente recebe parte do valor das tarifas pagas. O benefício é estendido a todos os usuários.

    pessoa com os dedos por cima do montes de moedas
    Fintechs apostam em educação financeira para brasileiros

    Educação financeira volta para o público jovem

    Este é o perfil de usuários que são o foco da OiWarren, fintech criada nos Estados Unidos no final de 2014, mas que passou a ter o Brasil como alvo em 2016.

    Trata-se de uma plataforma de investimentos que, logo, ajuda as pessoas a investirem. A proposta é que seja possível utilizá-la, sem precisar ser um expert em finanças.

    Por meio da dela, o usuário pode, por exemplo, criar objetivos. Como Independência Financeira, Fundo de Emergência ou trocar de carro.

    + Entenda a importância da educação financeira infantil e como ensinar

    O chatbot da Warren ajuda os usuários a alcançarem esses objetivos. Isso é feito passo a passo, primeiro traçando uma estratégia de acordo com as informações coletadas.

    O investimento mínimo é de R$100. Com isso, todos os processos são realizados diretamente na plataforma. E não há necessidade de abrir conta em uma corretora ou banco. A proposta é sem burocracias.

    Gostou das fintechs que podem te ajudar a melhorar a sua relação com a educação financeira? Aproveite as ferramentas e comece agora a mudar a sua relação com o dinheiro!

    O que achou disso?

    Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?