Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

IBGE aponta crescimento nas vendas de supermercados em 2019

Escrito por: Rafael Massadar em 30 de outubro de 2019

As vendas em supermercados aumentaram 0,6% na passagem de julho para agosto. É o que aponta a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), produzida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado impulsionou o volume de vendas no varejo. É o terceiro mês seguido que o setor tem taxa positiva.

comparação de preços em supermercados
Pesquisa aponta aumento nas vendas de supermercados

Em comparação com agosto do ano passado, as vendas do comércio varejista aumentaram 1,3%.

Ao longo de 2019, após queda de 0,3% em vendas gerais no mês de abril, maio teve crescimento zero.

A recuperação, mesmo que lenta, começou com mês seguinte, reação de 0,5% em junho. O mesmo desempenho foi registrado em julho.

Associação de Supermercados está confiante

As vendas de supermercados no Brasil, em agosto, cresceram 7,1% em relação ao mesmo período de 2018 e 4,25% sobre julho.

A informação é da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

De janeiro a agosto, o setor supermercadista apresentou crescimento real de 3,39% na comparação anual. Esse é o maior resultado acumulado no período desde 2014.

A Abras prevê fechar 2019 com crescimento de 3% nas vendas.

Natal deve impulsionar ainda mais vendas

As vendas de supermercados no Natal de 2019 podem crescer 24% em relação à média dos outros meses. A projeção é da Associação Paulista de Supermercados (Apas).

O número representa um incremento considerável em relação à previsão anterior, feita no fim de 2018, de um aumento de 2%.

A previsão anterior, feita no final do ano passado, era de um aumento de 2%. Contudo, a revisão foi feita devido à melhora do desempenho ao longo do ano.

Produtos que devem ter aumento nas vendas

A categoria que deve apresentar maior impacto nas vendas são as bebidas alcoólicas. Os empresários do setor esperam vender 53% a mais que em 2018.

Itens perecíveis e laticínios devem ter um aumento de 67%. Frutas, legumes e verduras têm crescimento de vendas esperado de 80%.

O incremento está atrelado à queda de preços dos produtos da categoria desde junho. Fator influenciado pelo clima seco e pelo aumento da temperatura.

Em setembro, o valor das frutas caiu 3,30%, dos legumes, 16%, e das verduras, 8,3%.

Para as carnes, a expectativa de vendas em dezembro é de empate com 2018. Uma das explicações é o valor do dólar.

A previsão do setor é que a moeda norte-americana feche 2019 em alta. Ficando entre R$3,90 e R$4.

Contudo, as exportações pressionaram o preço para cima por conta da menor produção destinada ao mercado interno.

Ofertas de emprego crescem no segmento

O aumento das vendas de supermercado deve criar oportunidades de emprego, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Segundo projeção da entidade, serão contratados 91 mil trabalhadores temporários neste fim de ano para atender ao aumento das vendas. O número é 4% maior do que o registrado em 2018 (87,5 mil).

Os maiores volumes de contratações deverão ocorrer nos ramos de vestuário (62,5 mil vagas), hiper e supermercados (12,8 mil) e artigos de uso pessoal e doméstico (10,7 mil).

Para se ter uma ideia, as redes mineiras de supermercados devem abrir 3.500 vagas por tempo determinado, de acordo com a Associação Mineira de Supermercados (Amis).

O objetivo é reforçar o atendimento dos consumidores durante as festas de Natal.

Os temporários vão desempenhar, principalmente, funções de balcão, embaladores, operadores de caixa, repositores e tarefas diversas em açougue e padaria.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

melhores-fintechs-brasileiras
Novas regras para aposentadoria
golpes com cartão de crédito
Cartões de crédito sem anuidade
Aéreas de baixo custo