10 ideias para empreender em casa, segundo o Sebrae | FinanceOne

10 ideias para empreender em casa, segundo o Sebrae

Escrito por: Tamires Silva em 3 de fevereiro de 2020

Está desempregado, quer mudar de ramo ou mesmo fazer renda extra? Se sim, montar um negócio na sua própria residência pode ser uma saída criativa e econômica.

A ideia de trabalhar de casa, que antes era limitada a algumas funções e áreas, está se tornando cada vez mais comum.

Junto a isso, o desemprego tem levado milhares de brasileiros a buscar realizar empreendimentos próprios, como destaca o Sebrae:

“Com as mudanças de mercado, é cada vez mais frequente pessoas empreendendo por necessidade, e a primeira pergunta que surge na nossa cabeça é: É possível tocar uma empresa na própria residência?”

A resposta é sim! Mas como? Para isso, FinanceOne lista dez ideias de negócio que você pode montar na sua própria casa, segundo o Sebrae.

Com isso, vai economizar custos de aluguel, transporte e ainda aumentar as possibilidades de receber ajuda da família.

Montar um negócio em casa é saída para milhares de brasileiros
Montar um negócio em casa é saída para milhares de brasileiros

Graças à tecnologia cada vez mais avançada, estão se ampliando as possibilidades de trabalhos possíveis de serem realizados fora dos ambientes corporativos e/ou comerciais tradicionais.

Uma máquina de cartão de crédito, por exemplo? Conseguir uma está cada vez mais fácil. O Sebrae destaca estas mudanças no cenário do mercado de trabalho.

Confira ideias de negócios para montar em casa

“Trabalhar em casa ao em vez de alugar um ponto comercial está virando uma oportunidade de negócio rentável. (…) Essa tendência de empreender tem tudo para crescer, basta usar sua criatividade e competência.”

Na lista que verá a seguir, elaborada pelo Sebrae, não precisará de altos valores de investimento inicial, o que também é uma vantagem, principalmente para quem está desempregado.

1. Artesanato

Para quem possui os dons de trabalhos manuais, essa pode ser uma ótima oportunidade de montar um negócio em casa. Se você é daqueles que acha que artesanato é coisa do passado, é melhor rever suas ideias.

Esse mercado movimenta cerca de R$50 bilhões por ano e sustenta 10 milhões de pessoas. No Brasil, o crescimento da economia criativa fortaleceu o nicho.

O importante é saber trabalhar, estar por dentro das tendências e do que os consumidores procuram em termos de produtos artesanais. Aproveite os recursos tecnológicos a seu favor.

“O artesanato é uma ideia de negócio tradicional: várias pessoas já o fazem sem precisar adquirir um ponto comercial para expor, dependendo apenas do boca a boca. É possível ir para feiras do setor apenas eventualmente, com o objetivo de expor seu trabalho e atrair novos clientes”, cita o Sebrae.

Porém, aliando a internet as vendas abre-se uma nova possibilidade para quem não tem tanto boca a boca informal: montando uma loja virtual e usando as redes sociais para divulgar o trabalho.

2. Beleza

Mais um mercado em crescimento no Brasil é o da beleza. E, assim como o artesanato, ele permite empreender dentro da própria residência.

Oferecer em sua casa ou garagem serviços de depilação, manicure e outros tratamentos, por exemplo, são negócios a se pensar. Obviamente, é preciso obter conhecimento antes de prestar qualquer serviço.

A boa notícia é que, justamente por ser um mercado em expansão e significativo no Brasil, muitos cursos na área são oferecidos, gratuitos ou não.

Atender a demanda de um bairro ou uma região da cidade, aproveitando a necessidade da sua vizinhança, já pode ser o suficiente para levantar um bom dinheiro. Invista em boca a boca e também em serviços inovadores na sua área de atuação.

3. Consultoria

Você possuía um cargo analítico no seu último emprego? Por exemplo, cuidando de marketing ou de recursos humanos?

De acordo com o Sebrae, uma saída comum encontrada por profissionais nesse perfil e que buscam outras oportunidades, é abrir uma consultoria. Ou seja, trabalhar aconselhando seus clientes.

Nesse tipo de negócio, não é necessário possuir um ponto comercial. Você pode estudar a melhor forma de atender as pessoas e isso pode acontecer na sua própria casa.

“Acaba sendo indiferente para o cliente você ter um escritório em casa ou em outro lugar, já que é costumeiro que o empreendedor faça consultas no local pedido pelo contratante. Você pode investir em um site próprio para construir credibilidade em vez de investir muito mais em um ponto, por exemplo.”

+ Conheça as profissões em alta para 2020

4. Cozinha

Montar um negócio em casa na área culinária/ alimentação também é algo tradicional, mas que nunca sai de moda. Uma boa receita somada à divulgação correta pode resultar em um verdadeiro sucesso.

Uma boa rede de contatos também ajuda. Sim, já existem muitos negócios nesse ramo, mas a demanda é grande. Por isso, é possível obter muito sucesso.

O ideal é saber identificar qual tipo de serviço ou produto pode ser mais viável e rentável para você, considerando seu bairro, seu público alvo, seu capital inicial, seus recursos e ferramentas.

Algumas ideias são: encomendas de salgadinhos e doces; cozinhar em casa sob encomenda; vender quentinhas; comida para alérgicos e/ou intolerantes e determinados alimentos.

“Um serviço muito apreciado, especialmente em lugares que sofrem problemas de mobilidade, é oferecer a entrega em domicílio.”

5. Desenvolvimento de aplicativos e software

“Se você pensa em abrir um negócio e sabe como programar, temos uma boa notícia: programar e empreender andam cada vez mais juntos”, diz o Sebrae.

Montar sua própria loja virtual, trabalhar como freelancer para outros serviços de internet, investir na programação de um aplicativo para smartphones – uma tendência dentro de um setor que já está em alta – são alguns exemplos de negócios para montar em casa nessa área.

De acordo com Sebrae, o mercado de aplicativos possui taxas de crescimento grandes, Por isso, se você possui facilidade e conhecimento na área, pode aproveitar esse grande nicho trabalhando remotamente.

Desigualdade salarial entre homens e mulheres: mito ou verdade?
Com auxílio do computador e internet, é possível montar um escritório em casa

6. Design gráfico

Para quem é bom em programas de edição de imagens, é possível ganhar dinheiro vendendo materiais gráficos. Já pensou nisso? Vender logos e banners por meio da internet?

Você pode usar sites como o We Do Logos, indicado pelo Sebrae. A plataforma tem uma espécie de leilão entre designers.

O projeto preferido pela empresa contratante ganha a possibilidade de realizar o serviço completo. Assim, você tem a possibilidade de divulgar e ter seu serviço em destaque, sem depender apenas de sua rede de contatos.

“Hoje, o computador e o wi-fi são necessidades básicas, mesmo para quem não tem um negócio. Por isso, trabalhar apenas por meio dele é uma alternativa para os que estão sem emprego e não têm como investir na criação de um negócio.”

7. E-commerce de nicho

Lojas virtuais são mais uma possibilidade de negócio para realizar em casa. Basicamente, você precisa do computador para trabalhar e, obviamente, do produto a ser vendido.

“Se o espaço para estoque de produtos for pequeno, uma boa aposta pode ser investir em um ramo especializado e pelo qual você tenha interesse. É um tipo de empreendimento com pouco estoque e alta rentabilidade.”

No primeiro semestre de 2019, o e-commerce cresceu 12% no Brasil, com faturamento de cerca de R$26,4 bilhões. Os dados são de levantamento da Webshoppers.

8. Franquia virtual

O que atrai muitos empreendedores para as franquias é a segurança por haver um modelo já formatado de negócio.

De acordo o Sebrae, franquias que investem em operações mais enxutas e investimentos iniciais menores são uma tendência.

+ Franquia Cacau Show: como abrir e quanto custa

Para realizar isso, muitas resolvem simplesmente apostar no digital e retirar qualquer custo fixo com ponto comercial.

“Principalmente as franquias que permitem que o empreendedor tenha uma página sua dentro do site, comercializando os produtos e ganhando uma porcentagem sobre o que é vendido, basicamente, uma revenda virtual.”

9. Organização de eventos

“Assim como as consultorias, é possível trabalhar de casa como organizador de eventos justamente porque é costumeiro o empreendedor visitar o cliente e não o contrário”, afirma Sebrae.

Essa é mais uma opção para montar um negócio em casa. É possível organizar festas infantis até casamentos, desde que você tenha experiência na área ou procure se capacitar para isso.

10. Prestação de serviços

Atividades que o cliente não precisa visitar o prestador de serviço abrem a possibilidade de montar um negócio como esse em casa. Produção de conteúdo para site é um exemplo.

“Isso fica especialmente interessante se você possui formação em uma área que permite esse tipo de atendimento na casa do cliente. Esse é o caso de contadores e de arquitetos, por exemplo.”

Tamires Silva

Jornalista atuando como repórter e produtora de conteúdo. Produz conteúdo para internet desde 2015.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

cálculo de rescisão trabalhista
Máquinas de cartão de crédito
Freelancer: como conseguir mais clientes?
mei
marketing de afiliado