Início Notícias Carreiras 8 estratégias para enfrentar o desemprego

8 estratégias para enfrentar o desemprego

2.7
(3)

Você não está sozinho: são mais de 12 milhões de desempregados no Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

São milhões de pessoas na mesma situação e muitos estão completamente perdidos em relação a como devem agir.

Por isso, quer aprender a enfrentar o desemprego de forma saudável? Confira nossas estratégias neste texto.

Estratégias para enfrentar o desemprego

Existem duas palavras que assustam os brasileiros há anos: desemprego e crise.

Quando uma pessoa se depara com ambas, o indicado é tirar o pé do acelerador, pensar e encontrar formas para diminuir os impactos psicológicos e financeiros.

Pode ser assustador e até desesperador, mas é preciso manter a calma antes de tomar qualquer decisão. Mas o que fazer para enfrentar o desemprego? Fique atento as dicas:

#1. Não se deprima

Em uma situação de desemprego, é comum as emoções estarem à flor da pele. São muitos sentimentos e a baixa autoestima domina por algum tempo.

O perigo é deixar com que esse sentimento de rejeição e incapacidade tomem totalmente conta do psicológico.

Usar a mente como aliada pode evitar com que você se mergulhe na decepção. Por isso, não se automedique, mentalize que essa fase passará em breve e que todo obstáculo profissional será ultrapassado.

Caso se sinta mais deprimido dia após dia, procure ajuda de um especialista para recuperar o controle de sua vida e perceba os benefícios desta nova oportunidade.

#2. Tire um tempo

Dê um tempo para você mesmo. Esfrie a cabeça e processe o que aconteceu.

Isso não significa que está proibido sofrer ou se sentir mal pela perda do emprego. Não finja estar bem. Se permita sentir, mas apenas pelo tempo necessário.

Use este tempo para refletir sobre os próximos passos da vida (não apenas sobre a carreira).

#3. Desafie-se

Para evoluir é necessário que você se desafie com frequência. Isso faz com que saia da zona de conforto e se torne uma pessoa melhor pessoal ou profissionalmente.

Se o problema de interação foi identificado, por exemplo, o indicado é apostar na socialização.

Repense os hábitos e tome atitudes como participar de workshops e demais encontros com profissionais da área ou cursos em geral. Há diversas técnicas que podem ajudar na vida social, escolha uma e se dedique a cumpri-la.

Desemprego aumentou com a pandemia do coronavírus e as medidas de isolamento social

#4. Viva um dia de cada vez

Os dias que sucedem a demissão podem ser difíceis, mas se obrigue a se arrumar e sair de casa (mesmo que seja para ir ao mercadinho da esquina).

Não entre, por exemplo, no ciclo vicioso da lamentação: viva um dia após o outro.

O foco é não se afastar da convivência com familiares e amigos. Manter contatos neste momento pode ser, além de bom para conseguir deixar a tristeza de lado, uma ótima forma de descobrir novos caminhos.

#5. Elabore um planejamento

Quanto mais minucioso o planejamento, mais chances de ser realizado com êxito. Liste as empresas possíveis, os contatos que possui, o salário que deseja e tudo mais que acha necessário em seu próximo emprego.

Projete sua jornada e crie um plano de ação para conseguir alcança-lo. Veja as informações e habilidades necessárias para a atividade de interesse e siga em frente.

#6. Crie novas metas e invista em você

Defina uma meta e coloque um prazo para realizar. Se lembre que a meta deve ser alcançável e mensurável. Não tente abraçar o mundo para que não se frustre. Coloque uma data específica para atingir o objetivo.

Direcione suas atitudes e programe seu cérebro para alcançar o planejado. Após se reavaliar, se valorize.

Invista na sua área profissional e pessoal. Ou seja, faça cursos, volte a estudar, melhore a alimentação e comece algum esporte.

#7. Aprenda a poupar

Apesar de ter certeza das verbas rescisórias, economizar é a melhor maneira de enfrentar o desemprego sem desespero e medo do futuro.

Além disso, organize suas finanças e saiba exatamente o dinheiro que entra e sai da sua conta.

Evite gastos pequenos no cartão de crédito, renegocie as dívidas grandes e, se necessário, evite comer fora de casa e demais contas que pesam no orçamento mensal. Isso é importante porque o período de recolocação no mercado é incerto.

#8. Atualize o currículo

Se você está desempregado precisará rever as informações do currículo para conseguir novas entrevistas e possibilidades. Inicialmente, faça uma nova apresentação e atualize as experiências profissionais.

É importante focar no aprendizado e não exatamente nas funções anteriores. Não se esqueça de incluir os cursos e eventos participados. Aproveite o desemprego para focar em encontros com profissionais da área.

Um dos itens mais relevantes é o uso da Língua Portuguesa. Evite todo e qualquer erro de grafia ou digitação. Peça a algum amigo para revisar porque isso é relevante aos recrutadores.

É claro que procurar emprego é uma tarefa árdua. Apesar dos sites de emprego como 99Jobs, Catho ou Vagas.com, as visitas são mais interessantes para que consiga aproveitar a oportunidade de mostrar seu valor. Envie e-mails somente quando necessário.

E para você? Quais são as atitudes mais importantes para conseguir enfrentar o desemprego? Compartilhe a sua opinião conosco e com os nossos demais leitores sobre o assunto. 

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 2.7 / 5. Número de votos: 3

Seja o primeiro a avaliar este post.

Redação
O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui