3 investimentos para começar com R$1.000 | FinanceOne

3 investimentos para começar com R$1.000

Escrito por: Camila Miranda em 15 de julho de 2020

Muitas pessoas acham que para começar investimentos é necessário aplicar quantias de dinheiro exorbitantes frequentemente. Mas, a grande verdade é que não é bem assim.

Se você chegou aqui neste texto, provavelmente está pensando: qual a melhor maneira de investir meu dinheiro?

Mesmo que você não tenha muito dinheiro, saiba que é possível sim investir com pouca grana, mas sempre com segurança e boas rentabilidades.

Por exemplo, com R$1.000 é possível gerar diversos investimentos. Então, para ajudar você, FinanceOne separou algumas opções de investimentos. Boa leitura!

Avaliar a liquidez do investimento é importante para saber o prazo que poderá resgatar os lucros
Confira quais os melhores investimentos para começar com R$1.000

Opções de investimentos para começar com R$1.000

Como já falamos, para começar os seus investimentos não é necessário ter uma quantia tão alta, como pensam. Existem diversas alternativas no mundo das aplicações financeiras para todo tipo de pessoa.

Conseguir reservar mensalmente quantias como R$100 ou R$1.000, por exemplo, pode ser suficiente para você conseguir construir um fundo de renda razoável.

A seguir, veja onde você pode começar a investir com R$1.000:

1. Tesouro Direto

Começar a investir no Tesouro Direto é uma boa alternativa para perfis de investidores que são mais conservadores. Nessa opção, é possível começar a investir a partir de R$30.

No Tesouro é possível que pessoas físicas realizem a compra e venda de títulos públicos federais através de uma plataforma online. Esses títulos são chamados de renda fixa.

Para quem preza por investimentos mais simples e menos arriscados, esse é o tipo de aplicação recomendado.

E para começar a investir, você só precisa entrar na plataforma do Tesouro Direto. Lá, você acha uma lista com diferentes opções de títulos disponíveis.

Algumas das opções mais comuns são: Tesouro Selic, Tesouro Prefixado e o Tesouro IPCA.

2. Ações

Mas se o seu perfil de investidor é mais arrojado e, além disso, você tem mais tempo para se dedicar ao mercado financeiro, então a Bolsa de Valores é uma ótima opção.

Na Bolsa de Valores você pode conseguir boa rentabilidade em prazos mais curtos e, mesmo que você tenha pouco dinheiro, pode investir sim.

Uma dica caso você não disponha de muito dinheiro é investir no mercado fracionário. Nessa escolha, as ações são negociadas sem lote mínimo e há como o investidor comprar o número de ações que quiser.

Vale lembrar, porém, que esse tipo de investimento é indicado para quem já tem uma reserva de emergência guardada e, por isso, não precisará do dinheiro a curto prazo.

Além disso, para começar a investir em ações será necessário ter uma conta aberta em corretora. Há, também, custos envolvidos nas operações.

Mesmo que tenha alto rendimento, vale reforçar que é extremamente importante você estudar antes de investir na Bolsa dos Valores, uma vez que você pode perder dinheiro e é preciso saber lidar com isso.

Por isso, analise e leia sobre as ações antes de comprá-las.

3. Fundos DI

Já os fundos de investimento podem servir para aqueles que procuram por segurança e têm pouco dinheiro.

Esse investimento é ideal caso você não queira se preocupar tanto com o valor aplicado, pois haverá um gestor para cuidar do dinheiro do fundo.

As aplicações, em grande parte, são em renda fixa. Além disso, os Fundos DI estão vinculados ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI), os quais acompanham os juros aplicados nos empréstimos bancários.

Assim como o Tesouro Selic, no investimento de Fundos DI há liquidez diária, pois a maioria dos fundos não possui prazo de vencimento.

No entanto, apesar das vantagens, é necessário ficar atento ao investir nos fundos, pois pode haver cobrança de taxas de administração.

Viu, só? Se antes muita gente deixava de investir por achar que precisava de muito dinheiro, agora você viu que não é bem assim. Hoje em dia é cada vez mais simples encontrar alternativas para fazer aplicações.

Portanto, estude as opções do mercado, entenda o seu perfil de investidor e comece a investir melhor o seu dinheiro!

Gostou do nosso texto sobre investimentos? Aproveite a visita em nosso site e leia agora mesmo o texto que separamos para você: qual seu perfil de investidor: conservador, moderado ou arrogado?

Camila Miranda

Jornalista com experiências em jornal impresso, webjornalismo e assessoria de imprensa. Atualmente, trabalha com produção de conteúdo e gerenciamento de mídias sociais.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

investidor conservador
investimento no Tesouro Direto
fundos imobiliários
investir em kitnet
Saber seu perfil de investidor