Início Notícias Investimentos Letra de câmbio: compare vantagens e desvantagens do investimento

Letra de câmbio: compare vantagens e desvantagens do investimento

Tempo de leitura: 4 minutos
5
(1)

Sabia que, ao contrário do que o nome sugere, a Letra de Câmbio (LC) não se trata de um investimento em dólar ou qualquer outra moeda estrangeira? Ele é um título emitido por financeiras, ou seja, instituições que não são classificadas como bancos.

Outro ponto importante é que se configura como uma aplicação de renda fixa. O processo é bem semelhante ao de um Certificado de Depósito Bancário (CDB).

Contudo, ao invés do investidor emprestar dinheiro para um banco, ele repassa para as financeiras. Elas emprestam esses recursos para outras pessoas com juros maiores, e devolvem ao dono das letras de câmbio.

Só que o valor vem acrescido do valor do empréstimo mais a rentabilidade que pode ser atrelada ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI) ou combinada com uma taxa fixa mais o IPCA (Inflação).

Como investir em letras de câmbio?

As empresas financeiras concedem crédito a seus clientes captando recursos, por isso as letras de câmbio são uma opção de investimento com uma rentabilidade integrada.

Nas financeiras, apesar de menores comparadas aos bancos, o risco do investimento diminui ao possuir um Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Ele funciona como um seguro para investimentos até R$ 250 mil, caso venha a falir.

As letras de câmbio têm um prazo que, quanto mais tempo aplicado, mais rentável. Além disso, apresentam três tipos diferentes quanto ao prazo de remuneração, conhecidas como prefixadas, pós-fixadas e híbridas.

Conheça os tipos de Letras de Câmbio

Atualmente, existem três tipos de Letra de Câmbio: pré-fixada, pós-fixada e híbrida. Conheça cada uma delas antes de investir:

1 – Pós-fixadas: são as LCs que pagam uma taxa que varia conforme um índice pré-determinado. Ex: 120% do CDI.

2 – Prefixadas: são LCs que pagam uma taxa pré-determinada, que não varia. Ex: 10% ao ano.

3 – Híbridas: são LCs que pagam uma taxa híbrida. Elas são geralmente indexadas a um índice de inflação, pagando uma taxa real acima da inflação no período: Ex: IPCA + 6% ao ano.

Qual tributação do investimento?

As Letras de Câmbio são tributáveis no Imposto de Renda. As alíquotas do IR variam de forma regressiva em relação ao tempo do vencimento da aplicação.

Ou seja: quanto maior for a duração do investimento, menor vai ser a alíquota. No total, são quatro categorias para a cobrança do IR:

  • até 6 meses: 22,5% de imposto sobre o lucro;
  • de 6 meses a 1 ano: 20% de alíquota;
  • de 1 a 2 anos: 17,5% de imposto;
  • duração superior a 2 anos: 15% de alíquota.

Com essa cobrança de impostos, o rendimento mais agressivo das LCs acaba diluído, e essa aplicação pode ser um pouco menos interessante quando comparada com outras modalidades que são isentas de tributos.

Letra de câmbio
A rentabilidade da Letra de câmbio é maior que a poupança

Por fim, vale a pena lembrar que as Letras de Câmbio têm um investimento mínimo relativamente alto. Para começar, o indivíduo precisa juntar um montante que costuma variar entre R$ 10 mil e R$ 30 mil, dependendo da instituição escolhida.

Vantagens de investir em Letra de Câmbio

Assim como a maioria dos investimentos em renda fixa, a Letra de Câmbio é um investimento de baixo risco.

Seus investimentos são protegidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) em até R$ 250 mil por CPF e instituição financeira. Isso faz com que ele seja um investimento seguro e de baixo risco, como mencionamos acima.

E, sua rentabilidade é maior que a poupança. Portanto, ela serve apenas para guardar algum dinheiro para uma possível reserva de emergência – e mesmo assim opções como o Tesouro Selic são mais indicadas.

Desvantagens desse tipo de investimento

Apesar de todos os benefícios das Letras de Câmbio, existem pequenas desvantagens que podem afastar alguns interessados.

Um dos problemas é que essa modalidade não tem liquidez diária. Ou seja, quem precisar recuperar imediatamente o seu montante aplicado tem apenas uma alternativa: tentar vender o seu título no mercado secundário.

Mas como as LCs são emitidas em pouca quantidade, fica mais difícil fazer isso.

Em situações de emergência, quando a pessoa precisa liquidar os seus investimentos com agilidade para resolver algum problema, ter uma Letra de Câmbio na sua carteira pode ser um problema por causa desse longo período de carência.

Se você gostou de conhecer as Letras de Câmbio, mas ficou preocupado com as suas desvantagens, que tal considerar as LCIs, LCAs ou CDBs? Descubra o que são e comece seus investimentos!

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Tempo de leitura: 4 minutos
Rafael Massadar
Carioca, amante de esportes e de viagens. Escolhi o jornalismo porque ele vive pelo mundo e conta histórias de pessoas e realidades distintas. Tenho experiência em redação e assessoria de imprensa. Atualmente, trabalho numa agência de marketing digital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui