Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Lições de Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo

Escrito por: Redação em 30 de julho de 2018

A Forbes divulga anualmente a lista dos mais ricos do mundo. A lista de bilionários é encabeçado pelo fundador da Amazon, Jeff Bezos. Essa é a primeira vez que ele ocupa esse posto. Fundador de um verdadeiro império, quais serão as lições que o homem mais rico do mundo deixa para as pessoas?

A lista de bilionários é bem diversa, indo de pessoas que enriqueceram com criptomoedas até vestidos de noiva. A lista da Forbes dos mais ricos do mundo em 2018 tem 2.208 bilionários. Eles vêm de 72 países e, pela primeira vez, Hungria e Zimbábue estão no ranking. Esse grupo vale $9,1 trilhões de dólares, 18% a mais do que no ano passado.

A maior parte dos bilionários é de americanos, correspondendo a 585. O país vem seguido pela China, com 373. Jeff Bezos, que aparece no topo pela primeira vez, é o único bilionário da lista com uma fortuna de 12 dígitos, com um valor estimado em $112 bilhões de dólares. Em apenas um ano ele ganhou $38 bi, fazendo com que aparecesse nessa posição. Foi a primeira vez que alguém fez tamanha fortuna em apenas um ano.

O dono da Microsoft agora é o segundo mais rico do mundo. A fortuna de Bill Gates é estimada em $90 bilhões e a diferença entre ele e Bezos é a maior, entre um primeiro e segundo colocados, desde 2001.

A lista da Forbes ainda tem 259 novos bilionários, muitos que vieram do mercado de criptomoedas. O Brasil é representado por 42 bilionários. O brasileiro mais rico é Jorge Paulo Lemann, que ocupa a 29ª posição e tem um patrimônio de $29 bilhões.

Lições de Jeff Bezos
O homem mais rico do mundo, Jeff Bezos ensina a filosofia do Dia 1 como sua lição (Crédito: Amazon)

Quem é o homem mais rico do mundo?

O homem mais rico do mundo em 2018 é Jeffrey Preston Bezos. Ele é o primeiro centi-bilionário em todos os 32 anos de história da lista da Forbes. Sua diferença para o segundo colocado, que por anos ocupou o topo do ranking, é de $22 bilhões. Até o momento Bezos já enriqueceu mais $36 bilhões. Mas quem é esse homem?

Jeff Bezos fundou a Amazon, um dos maiores e-commerces do mundo, na sua garagem em Seattle, no ano de 1994. Hoje ele é dono de 16% da empresa. Estudou na renomada Universidade de Princeton e começou sua carreira no mercado financeiro. Até largar tudo para começar a vender livros online.

Ele também é dono da Blue Origin, empresa aeroespacial. É lá que está desenvolvendo um foguete que possa carregar passageiros e poder promover viagens no espaço. No ano de 2013, ele também adquiriu o Washington Post, por $250 milhões.

Lições de Jeff Bezos que podemos aprender

Uma das filosofias de Jeff Bezos é a do “Day One”. A ideia foi apresentada na carta de 2016 para os shareholders. Foi quando Bezos introduziu o conceito de Dia 1 e Dia 2, explicando que o segundo será quase o fim. Por isso, o desafio era a companhia manter o clima de primeiro dia permanente.

Bezos inicia a carta questionando-se sobre o que seria o “Day Two”. Ele lembra que a Amazon vive o Dia 1 por décadas e, inclusive, ele trabalhou no prédio da Amazon com esse nome. Mas, a ideia é não chegar ao Dia 2 e aprender a se defender dele. Primeiro, ele explica o que é o tal Dia 2.

“O Dia 2 é estase. Seguido pela irrelevância. Seguido por declínio excruciante e doloroso. Seguido pela morte. E é por isso que é sempre o Dia 1.”

Para evitar que esse dia chegue, Jeff Bezos pontuou que é preciso de uma série de elementos e caminhos a serem seguidos. Em seu discurso, ele ensina o “guia inicial” para defender o Dia 1. Segundo Bezos, os elementos dessa defesa incluem:

1 – Obsessão com o cliente;
2 – Uma visão cética de “proxies”;
3 – A adoção de tendências externas;
4 – E tomadas de decisão em alta velocidade.

Dica 1: Obsessão pelo cliente

Bezos diz que um negócio pode ter vários direcionamentos, como focado no competidor, no produto, na tecnologia, no modelo de negócio… Entretanto, ele acredita que o negócio com foco no cliente é o item mais essencial para manter-se no Dia 1.

“Permanecer no Dia 1 exige que você experimente pacientemente, aceite fracassos, plante sementes, proteja mudas e dobre ao ver o prazer do cliente”, disse Bezos.

Para ter isso, ele diz que é necessário ter uma cultura “obcecada pelo cliente”.

Dica 2: resistir aos “proxies”

Em empresas grandes, Bezos diz que há uma tendência a gerenciar os “proxies”. O que é uma característica de Dia 2. O foco é em um processo e o que vem de fora não é mais olhado. Bezos diz que um líder inexperiente, ao sinal de erro, dirá que “seguiu de acordo com o processo”. Porém, o líder experiente verá nisso uma oportunidade de evoluir o processo.

Dica 3: abraçar tendências externas

É simples: se você não abraçar rapidamente às mudanças e tendências externas, o mundo fará com que você chegue ao Dia 2. Essas tendências não são difíceis de serem percebidas, mas são complicadas de serem implementadas em empresas grandes. Exemplos dessas tendências, hoje, são machine learning e inteligência artificial.

Dica 4: decisões tomadas rapidamente

Segundo Jeff Bezos, as empresas que vivem no Dia 2 tomam decisões de alta qualidade, mas de maneira devagar. Para manter a energia e dinamismo do Dia 1, as grandes decisões precisam ser tomadas rapidamente. O que é fácil para startups, mas difícil no planejamento de grandes empresas.

Redação

Criado em 2003, o FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa.

Deixe um comentário

Posts relacionados

Profissionais liberais
finanças-para-empreendedores
declaraçã-de-rendimentos-do-MEI
Declaração-Anual-Simplificada
contabilidade-para-não-contadores