Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioColunistasSaiba se responder mensagem do Whatsapp fora do horário vale como hora...

    Saiba se responder mensagem do Whatsapp fora do horário vale como hora extra

    0
    (0)

    A tecnologia veio para ficar. Cada dia nos deparamos com novos sistemas, ferramentas e aplicativos, como o WhatsApp, que visam melhorar as relações humanas, dentre elas, a relação de trabalho.

    Publicidade

    O reflexo disso está no dia a dia das pessoas, que utilizam essas ferramentas para agilizar e facilitar a comunicação diária, haja vista que a informação está, literalmente, na palma das nossas mãos.

    Mas, até que ponto o uso das ferramentas tecnológicas, sobretudo os aplicativos de comunicação, são lícitas? Será que algum direito trabalhista está sendo violado?

    Vejamos. A Constituição Federal de 1988, nossa norma máxima, estabeleceu diversos direitos e deveres a serem observados.

    Logo no “Capitulo Dois”, mais precisamente no artigo 6º da Constituição, estão inseridos os Direitos Sociais afetos a todos os cidadãos, são eles, a educação, a saúde, a alimentação, a moradia, o transporte, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, e, logicamente, o trabalho.

    Mais adiante, no artigo 7º, a Constituição procurou estabelecer os parâmetros da jornada de trabalho comum, também chamada de jornada ordinária. Assim, temos que os trabalhadores não podem laborar em jornadas superiores a oito horas por dia, tampouco, jornada superior a 44 horas semanais.

    Publicidade

    De plano, destaco que podemos firmar outras jornadas de trabalho, por exemplo, a famosa jornada 12×36. Ou seja, trabalha-se 12 horas de forma ininterrupta e, em seguida, descansa-se outras 36 horas ininterruptas.

    No entanto, essas jornadas de trabalho são especiais, isto é, elas sempre serão estabelecidas por meio de um acordo coletivo de trabalho (que nada mais é que o ajuste feito pela empresa com o Sindicato dos Trabalhadores), uma convenção coletiva de trabalho (ajuste feitos entre o Sindicato representativo da empresa e o Sindicato dos Trabalhadores), da lei, ou do acordo individual firmado entre empregado e empregador.

    Contudo, a jornada ordinária é a mais usual nas relações de trabalho atuais. Ademais, lembro que a prática de horas extras é permitida por lei, ou seja, o trabalhador pode ultrapassar a jornada diária de oito horas de labor, contudo, existe um limitador de duas horas por dia de trabalho efetivo.

    Isso significa dizer que o trabalhador comum não pode laborar mais que 10 horas por dia, e as duas horas excedentes a jornada comum devem ser remuneradas com um adicional nunca inferior a 50% do valor da hora de trabalho.

    WhatsApp fora do horário de trabalho garante hora extra?

    Imagine a seguinte situação. Você foi inserido em um “grupo de conversas” do aplicativo WhatsApp e seu superior envia mensagens determinando a realização de tarefas. Contudo, isso ocorre fora do horário ajustado com a empresa como sendo seu horário de trabalho!

    Publicidade

    O que fazer? Sou obrigado a cumprir essas ordens?

    Inicialmente, saliento que é perfeitamente válida a utilização do grupo de conversas para troca de informações e determinação de atividades. Entretanto, todas as vezes que isso ocorre fora do horário de trabalho essa ordem é inválida, não tendo o empregado a obrigatoriedade de cumpri-la.

    Temos que lembrar que a relação de emprego funciona como uma troca, ou seja, você troca horas de subordinação laboral por uma remuneração pecuniária. O contrato de trabalho firmado dentro dos limites legais é equilibrado do ponto de vista do Direito do Trabalho.

    Assim, no momento em que o empregador determina a realização de atividades laborais fora do expediente normal, ocorre a quebra desse equilíbrio, configurando assim, a irregularidade na relação empregatícia.

    Dessa maneira, o empregado pode exigir o recebimento das horas/minutos que dedicou para executar as tarefas propostas por seu empregador fora do horário de trabalho, e, tais horas, devem ser remuneradas com o adicional igual ou superior a 50%.

    Publicidade
    celular com app do whatsapp
    Responder mensagem de WhatsApp fora do horário de trabalho pode garantir hora extra

    Se o empregado optar por não cumprir aquelas ordens dadas por seu empregador, ele não poderá ser penalizado pela empresa, posto que a conduta irregular está sendo cometida por ela, e não pelo trabalhador.

    Outro ponto importante a ser analisado é o fato do empregador, ou outros colegas de trabalho, enviarem mensagens solicitando o esclarecimento de determinados procedimentos da empresa fora do horário de trabalho.

    Destaco que essa prática implica na prestação de orientações “de trabalho” por parte do empregado, ou seja, é trabalho. Assim, também configura horas extras, e se ocorrerem, devem ser quitadas pelo empregador.

    Leia também:

    Funcionário deve ficar de prontidão no final de semana?

    Por fim, saliento que há outra situação também grave envolvendo esse tema, pois, pode ser que o empregado não receba nenhuma ordem ou pedido de orientações fora do horário de trabalho.

    No entanto, o empregador adverte que o profissional fique de prontidão no fim de semana. Por exemplo, haja vista que haverá uma atividade da empresa que pode demandar a atenção daquele empregado.

    Novamente, mesmo que não haja a emissão de ordens de trabalho, o tempo que o empregado fica à disposição da empresa, não podendo se desligar totalmente do trabalho, configura horas extras, implicando também no seu recebimento.

    Registro que o tema é abundante e profundamente interessante, e, para discutir melhor sobre seu caso, estou à postos, no Escritório Goulart Colepicolo.

    Antes de finalizar, chamo a atenção sobre um tópico interessante que também se correlaciona com a ferramenta WhatsApp.

    Na última semana, o Superior Tribunal de Justiça proferiu decisão determinando o pagamento de indenização por danos morais pelo mau uso do WhatsaApp.

    Entenderam os Ministros que “printar” conversas do aplicativo e realizar a divulgação sem a autorização dos outros interlocutores envolvidos na conversa é proibido. Sendo assim, fiquemos todos atentos ao uso dessa ferramenta.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Ronaldo Júnior
    Ronaldo Júnior
    Advogado especialista em Direito do Trabalho com mais de 10 anos de experiência; pós-graduado em Direito Processual do Trabalho pela FEAD-Minas, pós-graduado em Direito do Trabalho Empresarial pela Faculdade UNA; especialista em Due Diligence e Auditoria Empresarial pela Faculdade UNA; especialista em Mediação e Negociação Coletiva pela FEAD-Minas, especialista em Direito Previdenciário pela FGV.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioColunistasSaiba se responder mensagem do Whatsapp fora do horário vale como hora...

    Saiba se responder mensagem do Whatsapp fora do horário vale como hora extra

    0
    (0)

    A tecnologia veio para ficar. Cada dia nos deparamos com novos sistemas, ferramentas e aplicativos, como o WhatsApp, que visam melhorar as relações humanas, dentre elas, a relação de trabalho.

    Publicidade

    O reflexo disso está no dia a dia das pessoas, que utilizam essas ferramentas para agilizar e facilitar a comunicação diária, haja vista que a informação está, literalmente, na palma das nossas mãos.

    Mas, até que ponto o uso das ferramentas tecnológicas, sobretudo os aplicativos de comunicação, são lícitas? Será que algum direito trabalhista está sendo violado?

    Vejamos. A Constituição Federal de 1988, nossa norma máxima, estabeleceu diversos direitos e deveres a serem observados.

    Logo no “Capitulo Dois”, mais precisamente no artigo 6º da Constituição, estão inseridos os Direitos Sociais afetos a todos os cidadãos, são eles, a educação, a saúde, a alimentação, a moradia, o transporte, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, e, logicamente, o trabalho.

    Mais adiante, no artigo 7º, a Constituição procurou estabelecer os parâmetros da jornada de trabalho comum, também chamada de jornada ordinária. Assim, temos que os trabalhadores não podem laborar em jornadas superiores a oito horas por dia, tampouco, jornada superior a 44 horas semanais.

    Publicidade

    De plano, destaco que podemos firmar outras jornadas de trabalho, por exemplo, a famosa jornada 12×36. Ou seja, trabalha-se 12 horas de forma ininterrupta e, em seguida, descansa-se outras 36 horas ininterruptas.

    No entanto, essas jornadas de trabalho são especiais, isto é, elas sempre serão estabelecidas por meio de um acordo coletivo de trabalho (que nada mais é que o ajuste feito pela empresa com o Sindicato dos Trabalhadores), uma convenção coletiva de trabalho (ajuste feitos entre o Sindicato representativo da empresa e o Sindicato dos Trabalhadores), da lei, ou do acordo individual firmado entre empregado e empregador.

    Contudo, a jornada ordinária é a mais usual nas relações de trabalho atuais. Ademais, lembro que a prática de horas extras é permitida por lei, ou seja, o trabalhador pode ultrapassar a jornada diária de oito horas de labor, contudo, existe um limitador de duas horas por dia de trabalho efetivo.

    Isso significa dizer que o trabalhador comum não pode laborar mais que 10 horas por dia, e as duas horas excedentes a jornada comum devem ser remuneradas com um adicional nunca inferior a 50% do valor da hora de trabalho.

    WhatsApp fora do horário de trabalho garante hora extra?

    Imagine a seguinte situação. Você foi inserido em um “grupo de conversas” do aplicativo WhatsApp e seu superior envia mensagens determinando a realização de tarefas. Contudo, isso ocorre fora do horário ajustado com a empresa como sendo seu horário de trabalho!

    Publicidade

    O que fazer? Sou obrigado a cumprir essas ordens?

    Inicialmente, saliento que é perfeitamente válida a utilização do grupo de conversas para troca de informações e determinação de atividades. Entretanto, todas as vezes que isso ocorre fora do horário de trabalho essa ordem é inválida, não tendo o empregado a obrigatoriedade de cumpri-la.

    Temos que lembrar que a relação de emprego funciona como uma troca, ou seja, você troca horas de subordinação laboral por uma remuneração pecuniária. O contrato de trabalho firmado dentro dos limites legais é equilibrado do ponto de vista do Direito do Trabalho.

    Assim, no momento em que o empregador determina a realização de atividades laborais fora do expediente normal, ocorre a quebra desse equilíbrio, configurando assim, a irregularidade na relação empregatícia.

    Dessa maneira, o empregado pode exigir o recebimento das horas/minutos que dedicou para executar as tarefas propostas por seu empregador fora do horário de trabalho, e, tais horas, devem ser remuneradas com o adicional igual ou superior a 50%.

    Publicidade
    celular com app do whatsapp
    Responder mensagem de WhatsApp fora do horário de trabalho pode garantir hora extra

    Se o empregado optar por não cumprir aquelas ordens dadas por seu empregador, ele não poderá ser penalizado pela empresa, posto que a conduta irregular está sendo cometida por ela, e não pelo trabalhador.

    Outro ponto importante a ser analisado é o fato do empregador, ou outros colegas de trabalho, enviarem mensagens solicitando o esclarecimento de determinados procedimentos da empresa fora do horário de trabalho.

    Destaco que essa prática implica na prestação de orientações “de trabalho” por parte do empregado, ou seja, é trabalho. Assim, também configura horas extras, e se ocorrerem, devem ser quitadas pelo empregador.

    Leia também:

    Funcionário deve ficar de prontidão no final de semana?

    Por fim, saliento que há outra situação também grave envolvendo esse tema, pois, pode ser que o empregado não receba nenhuma ordem ou pedido de orientações fora do horário de trabalho.

    No entanto, o empregador adverte que o profissional fique de prontidão no fim de semana. Por exemplo, haja vista que haverá uma atividade da empresa que pode demandar a atenção daquele empregado.

    Novamente, mesmo que não haja a emissão de ordens de trabalho, o tempo que o empregado fica à disposição da empresa, não podendo se desligar totalmente do trabalho, configura horas extras, implicando também no seu recebimento.

    Registro que o tema é abundante e profundamente interessante, e, para discutir melhor sobre seu caso, estou à postos, no Escritório Goulart Colepicolo.

    Antes de finalizar, chamo a atenção sobre um tópico interessante que também se correlaciona com a ferramenta WhatsApp.

    Na última semana, o Superior Tribunal de Justiça proferiu decisão determinando o pagamento de indenização por danos morais pelo mau uso do WhatsaApp.

    Entenderam os Ministros que “printar” conversas do aplicativo e realizar a divulgação sem a autorização dos outros interlocutores envolvidos na conversa é proibido. Sendo assim, fiquemos todos atentos ao uso dessa ferramenta.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?