Início Notícias Finanças Pessoais O que é preciso para participar de leilões de imóveis?

O que é preciso para participar de leilões de imóveis?

0
(0)

Leilões de imóveis são boas oportunidades para comprar uma propriedade por preços menores que o mercado. Seja na área urbana ou rural.

Eles podem ser realizados tanto online como presencial. Ou até simultaneamente. Em todos os casos, os interessados disputam os lotes em condições de igualdade.

Mas, o que é preciso para participar de um dos leilões de imóveis? Via de regra, é necessário comparecer ao local munido de seus documentos pessoais.

Se for online, o pré-requisito para participação é fazer um cadastro prévio no site. Para esse processo, é exigido RG, CPF e comprovante de residência atualizado.

Os imóveis e as datas dos leilões, geralmente, são divulgados com antecedência nos meios de comunicação.

É possível encontrar muitas informações também pelo portal da Sodré Santoro, que é uma das organizadoras de leilões do país.

Leilões podem garantir até 60% de desconto na compra de um novo imóvel
Leilões podem garantir até 60% de desconto na compra de um novo imóvel

Cada leilão, por sua vez, tem um edital com os detalhes da propriedade à venda descritos. A recomendação é ler esse documento com muita atenção para não fazer o lance em um imóvel que não atenda a todas as suas necessidades.

No edital, por exemplo, é possível consultar os seguintes itens:

– O endereço;

– A metragem do imóvel;

– Quem está vendendo a propriedade;

– Se o espaço está ocupado ou mobiliado.

Com esses dados, você consegue fazer consultas no site da Prefeitura e no Cartório de Registro de Imóveis. Isto é, saber se toda documentação está em dia ou se precisa de alguma atualização.

É permitido ainda levantar os débitos e verificar se existe alguma ação judicial em curso. E até se será um processo de desocupação.

O que saber para participar do leilão de imóveis?

Especialistas garantem que os leilões são formas seguras de comprar um imóvel. Isso porque o comprador tem o respaldo e assessoria de empresas credenciadas no mercado.

Não é necessário, por exemplo, ter nenhuma experiência no segmento para participar. Esse modo de compra é seguro, simples e transparente.

A dica, ao participar de um leilão de imóveis, é ficar atento as opções e procurar com calma pela que mais te agrada. Além, é claro, de atender as suas possibilidades financeiras.

Os leilões começam no horário marcado. O leiloeiro, usualmente, apresenta o lote mínimo e explica as condições de pagamento descritas no edital.

Isso é feito para sanar possíveis dúvidas sobre o processo. Depois disso, os participantes começam a dar os lances até que não haja mais ofertas para a compra.

Nos casos de leilões online, depois de fazer o cadastro, o usuário já está apto a dar um lance no lote que desejar. Para fazer isso, basta clicar em “Dar Lance”.

A conclusão do leilão, seja ele presencial ou pela internet, depende de alguns fatores. O principal deles é que o lote final seja superior ou igual ao valor mínimo estabelecido no edital.

As condições de venda do leilão estão estipuladas nesse documento. Incluindo as formas de pagamento do imóvel que são aceitas pelo vendedor.

Em algumas situações, entretanto, só é permitido o pagamento à vista. Por outro lado, há quem aceite o parcelamento (com ou sem acréscimos).

Assim como o financiamento por Carteira Habitacional. Nesse caso, é preciso dar sinal de entrada que varia entre 20% a 30% do valor negociado.

Mas, não se esqueça: em cima do valor arrematado, há incidência de 5% da comissão do leiloeiro que deve ser pago pelo arrematante à vista.

É possível visitar o imóvel antes do leilão?

Em geral, quem quer comprar uma casa nova tem o costume de visitá-la antes. Para conferir pessoalmente o espaço disponível, a localização, os cômodos. Tudo isso para ter certeza da compra.

Porém, será que é possível visitar os imóveis que serão leiloados? A maioria dos leilões permite a visitação prévia.

Para isso, é necessário marcar a visita com antecedência e pegar as chaves com o síndico, o porteiro, banco ou até o leiloeiro. Existem, no entanto, exceções.

Há situações, por exemplo, em que a casa ainda está ocupada. O proprietário pode ter deixado de pagar o financiamento ou dívida e perdeu a posse do imóvel, que foi a leilão.

Nessas situações, a visitação pode não ser permitida. Você, contudo, deve conhecer a parte exterior da propriedade. Se for um apartamento, visite o condomínio e suas dependências.

Se possível, tente visitar um apartamento à venda dos mesmos moldes do que será leiloado. Assim, terá um parâmetro de como é o espaço e a disposição dos cômodos.

E aí, ficou interessado em participar de um leilão de imóveis? Fique ligado no FinanceOne e saiba tudo sobre o mundo das finanças!

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Bruna Somma
Jornalista formada pela UFRRJ, com passagens por redações de jornais, sites e Assessoria de Comunicação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Conheça 4 franquias mais rentáveis no mercado

Quem está pensando em investir em franquias, precisa levar em consideração diversos pontos. O seu investimento pode até ser baixo, mas para...

10 corretoras de confiança para investir

Escolher uma corretora de confiança para investir não é uma tarefa fácil. O primeiro passo é verificar se a instituição é cadastrada...

Auxílio residual de R$300: governo divulga calendário

O Ministério da Cidadania divulgou o calendário de pagamentos referente ao auxílio residual das parcelas de R$300. Os pagamentos serão para os...

Como conquistar a independência financeira em 5 anos?

Muitas pessoas querem conquistar a independência financeira, mas será que elas sabem, de fato, o que significa ser financeiramente independente?

SPC: como consultar CPF e nome sujo

A expressão “nome sujo” faz surgir calafrios em muitos consumidores e estar com o nome no SPC é, certamente, um dos medos de quem...

Renda Cidadã: governo anuncia programa para substituir Bolsa Família

O governo do presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta segunda-feira, 28, o novo programa de transferência de renda: o Renda Cidadã, que vai...