Conversor de moedas Transferência internacional

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Checklist: o que precisa para alugar um apartamento

Escrito por: Rafael Massadar em 20 de março de 2019

O que precisa para alugar um apartamento? Alguns pontos já devem estar em mente. No entanto, diversos detalhes devem ser levados em consideração antes de fechar o negócio.

Um ponto importante é não ter pressa para escolher o imóvel que melhor se adapta à sua rotina. Portanto, uma pesquisa mais ampla também possibilita melhor capacidade de barganha no valor do aluguel.

No entanto, sua escolha ideal deve começar pela localização. Verifique nos bairros preferidos e próximo ao seu ciclo social diário.

Além disso, considere opções que tenham um bom sistema de transporte público.

Afinal, você vai precisar economizar, principalmente nos primeiros meses de locação. Esse detalhe vai lhe ajudar no orçamento mensal.

Veja também se o valor do aluguel do apartamento escolhido, somado ao IPTU e ao condomínio, não ultrapassam 30% do rendimento familiar.

É importante manter uma sobra no orçamento para as despesas com vestuário, alimentação, transporte e lazer.

que precisa para alugar um apartamento

Atenção na hora da vistoria

Após a definição do imóvel que deseja alugar, você vai precisar realizar uma vistoria. Detalhes importantes devem ser levados em consideração nessa hora.

Analise minuciosamente o apartamento. Ligue todas as torneiras e chuveiros, cheque a iluminação, veja as rachaduras, as imperfeições causadas pelo uso.

De preferência, fotografe tudo. O ideal é fazer o checklist com iluminação natural.

Lembre-se de verificar as redes hidráulica e elétrica. Elas podem estar danificados e gerar bastante dor de cabeça quando você já tiver fechado o contrato de aluguel.

Afinal, o que precisa para alugar um apartamento?

Veja uma lista básica para levar na vistoria:

– Lâmpada para testar luminárias e bocais;

– Trena ou fita métrica;

– Balde para testar o escoamento de pisos;

– Papel e caneta;

– Nível;

– Chave de testes ou um equipamentos como carregador de celular ou barbeador elétrico para testar as tomadas;

– Câmera fotográfica, filmadora ou celular com câmera.

No entanto, lembre-se que as chances de você alugar um imóvel pelo qual já tenham passado outros moradores são grandes.

Portanto, tente ser flexível com um ou outro defeito que é completamente possível de existir.

Documentação: o que precisa para alugar um apartamento?

Leia o contrato atentamente antes de assinar. Lá estão os detalhes do que precisa para alugar um apartamento. Principalmente os valores e períodos.

Verifique ainda em quanto tempo o aluguel terá aumento. Além do valor da multa de cancelamento de contrato e as responsabilidades de cada parte.

que precisa para alugar um apartamento

Em primeiro lugar, é importante saber que o cálculo do reajuste de aluguel tem como base esses três principais índices:

– Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M);
– Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA);
– Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Vale também se atentar às pendências burocráticas. Veja se não há contas em atraso como água, luz e IPTU, e peça que o locador quite tudo antes da sua entrada.

Garantias exigidas pelo locador

Quem oferece um apartamento para aluguel está em busca de rentabilidade e também de segurança.

A preocupação com a inadimplência ou com a ocorrência de danos no seu bem faz com que os proprietários incluam nos contratos formas de proteção contra esses riscos.

Nesse sentido, o que precisa para alugar um apartamento?

É preciso ficar atento aos tipos de garantias para alugar um imóvel disponível no mercado. Sem elas, é praticamente impossível fechar qualquer aluguel.

1 – Fiador

A garantia por meio de um fiador é uma das mais comuns e mais preferidas dos proprietários.

Ela prevê a inclusão no contrato de locação de uma terceira pessoa, que assumirá as despesas da locação se o locatário não o fizer.

Porém, nem todos os interessados na locação conseguem apresentar um fiador com o perfil exigido pelos proprietários.

Geralmente, é preciso que esse terceiro envolvido na locação tenha renda três vezes maior que o valor do aluguel e encargos, e que já seja proprietário de algum imóvel quitado.

Em contrapartida, a vantagem dessa modalidade é que ela não exige nenhuma despesa extra por parte do locatário.

2 – Seguro fiança

Nessa garantia, o locatário contrata uma apólice de seguro tendo o proprietário do imóvel como beneficiário. Se houver inadimplência, o ressarcimento das despesas não pagas é feito por meio do pagamento do seguro.

Além do aluguel não pago, os proprietários podem exigir a inclusão de diferentes despesas na apólice do seguro fiança, como taxa de condomínio, IPTU e até mesmo gastos com ação de despejo, se necessário.

Embora represente um custo extra para o inquilino, trata-se de uma boa alternativa quando não se dispõe de fiador ou de capital para caução.

O valor do seguro (geralmente de dois meses de aluguel, dependendo da análise de risco do cadastro) pode ser diluído ao longo do contrato de locação, parcelado em até 11 vezes ou pago à vista com desconto.

3 – Título de capitalização

Nessa garantia, o inquilino adquire um título de capitalização de um valor previamente combinado. No caso de inadimplência, o proprietário do imóvel pode resgatar o valor da dívida.

Se não houver necessidade da garantia, o próprio inquilino faz o resgate ao final do contrato. E ele ainda pode participar de sorteios, como em todo o título de capitalização.

Porém, o valor geralmente exigido pelos proprietários para aceitar essa garantia é alto: pode chegar a até 12 vezes o valor do aluguel mais encargos.

4 – Caução hipotecária

A garantia da locação será dada através da hipoteca de um imóvel. Ele ficará vinculado ao contrato de locação e poderá ser penhorado caso ocorra inadimplência por parte do inquilino.

Neste caso, o inquilino deverá apresentar um imóvel quitado e com escritura pública para que a hipoteca seja realizada diretamente no cartório e registrada na matrícula do imóvel dado em garantia.

Na rescisão do contrato e não havendo débitos relativos à locação, será emitida uma carta para a baixa da hipoteca no cartório de registro de imóveis.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe um comentário

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Como identificar (e fugir) de um esquema de pirâmide?
cartão-de-crédito-consignado-sem-anuidade
voos cancelados da Avianca
consórcio de dinheiro
organizar-as-finanças-depois-das-férias