Com corte, FGTS rende mais que a Selic

Escrito por: Rafael Massadar em 26 de junho de 2020

Uma boa notícia para o trabalhador brasileiro em meio a pandemia do coronavírus: o FGTS rende mais que a Selic – que está a 2,25% ao ano.

Sim, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que sempre teve rentabilidade menor que a poupança, agora, remunera o cotista a uma taxa de 3% ao ano.

FGTS rende mais que a Selic
FGTS começa a render mais que CDI e Tesouro Selic. Veja os impactos

Até bem pouco tempo, esses 3% tinham pouca representatividade perto de uma Selic que passava dos 6% ou 10% ao ano e sequer cobriam a inflação.

No entanto, o cenário pode melhorar ainda mais em julho, quando o Copom deve fazer mais um corte na taxa básica de juros.

Boa parte das principais opções de investimentos de renda fixa do mercado acompanha a Selic. Portanto, também caem com ela – é o caso de investimentos como a poupança e o Tesouro Selic, que são diretamente atrelados a ela.

Outros que são prejudicados são: CDBs, LCAs e LCIs que acompanham o Certificado de Depósito Interbancário, uma taxa do sistema bancário que replica de perto a Selic.

Já que o FGTS rende mais que a Selic: qual a dica?

O FGTS é um fundo composto por um dinheiro depositado pelas empresas a seus funcionários e é administrado pela Caixa Econômica Federal.

Os recursos são usados, entre outras coisas, para financiamentos a obras de saneamento, habitação e infraestrutura. São dessas atividades que vêm os lucros.

Portanto, já que agora o FGTS rende mais que a Selic, a dica é só sacar em caso de dívida ou demissão. Ou seja, caso não esteja nessas suas situações, deixe o dinheiro render.

Não é porque o governo liberou a partir do dia 29 de junho o saque para aliviar as dificuldades financeiras em meio à pandemia de coronavírus que você deve fazer.

O Ministério da Economia irá permitir aos trabalhadores sacarem R$ 1.045 do que tiverem em conta.

O mesmo vale para a medida do ano passado que criou a modalidade do saque-aniversário. Ou seja, que permite resgates anuais a quem aderir a modalidade.

+ Quem optou pelo saque-aniversário do FGTS poderá sacar os R$1.045?

Quais foram os rendimentos do FGTS nos últimos anos?

De acordo com dados dos últimos três anos, a rentabilidade do FGTS foi de:

  • 7,14% a.a em 2017;
  • 5,59% a.a em 2018;
  • 6,18 a.a em 2019.

Aplicando os R$ 1.045 do saque emergencial do FGTS, quanto terei em um ano?

Aplicação / BRUTO / LÍQUIDO*
Poupança – R$ 1.061,51 / R$ 1.061,51
Fundo DI com taxa zero – R$ 1.068,51 / R$ 1.063,81
Fundo DI com taxa 0,3% – R$ 1.065,38 / R$ 1.061,30
Tesouro Selic – R$ 1.068,83 / R$ 1.064,06
Tesouro IPCA (IPCA+2,66%) – R$ 1.091,61 / R$ 1.082,29
LCA/LCI com 100% do CDI – R$ 1.068,51 / R$ 1.068,51
FGTS – R$ 1.076,35 / R$ 1.076,35

(Fonte: *Descontados os impostos. Cálculos de Luciana Ikedo, planejadora financeira)

A boa notícia não fica apenas no fato que o FGTS rende mais que a Selic. Ano passado, o governo federal anunciou que 100% dos rendimentos do FGTS serão repassados aos contribuintes.

Ou seja, com a alteração, não sacar o fundo de garantia pode ser mais rentável a curto prazo do que todas as opções de investimento em renda fixa, por exemplo.

Leia também: Rendimento da poupança chega a 1,85% com corte na Selic

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Como funciona o Consórcio Honda
pib
Serviços da conta corrente gratuita
Muitas fintechs oferecem serviços de bancos digitais e de cartões de crédito
Como cancelar compra com cartão de crédito?