InícioCriptomoedaComo minerar Bitcoin? Confira o guia completo

Como minerar Bitcoin? Confira o guia completo

Se preferir, escute o áudio completo da matéria aqui:
4.7
(9)

A mineração de criptomoedas vem crescendo cada vez mais no mercado. E apesar disso, muitos investidores ainda não conhecem e, consequentemente, não sabem como podem investir e ganhar dinheiro nesta área.

E para que você fique por dentro de tudo sobre como minerar Bitcoin, preparamos este artigo completo com as informações mais importantes que você precisa saber.

Confira abaixo todos os tópicos:

Entenda o que é Bitcoin de uma vez por todas

Para quem ainda tem dúvidas, o Bitcoin é a primeira moeda digital criada no mundo que pode ser utilizada de diversas maneiras.

E algumas delas são para realizar a compra de serviços, produtos e outros itens em lojas e estabelecimentos que aceitam esta forma de pagamento. 

Diferentemente dos outros meios de pagamentos, o Bitcoin não conta com uma moeda ou cédula física. Isso porque é totalmente digital e formado a partir de um código único.

Vale ressaltar ainda que é uma moeda descentralizada. Isso significa que não há regulação por nenhum governo, banco e/ou empresas. 

Além disso, com este criptoativo você pode enviar e receber sem precisar ter nenhum intermediário, como empresas de cartões e bancos.

Outra informação que você precisa saber é: o Bitcoin é negociado na internet em uma rede própria, sendo ela o blockchain, que é um banco de dados onde são registradas todas as transações da criptomoeda entre os participantes da rede por meio de um software e também por membros mineradores, que verificam cada transação.

Todas as informações dos participantes são totalmente anônimas. Mas como permitir que os usuários realizem essa atualização? 

É justamente aí que entra o assunto minerar Bitcoin. Até porque para que você possa manter uma criptomoeda atualizada e funcionando precisaria de toda uma equipe por trás, certo? 

Pessoa segurando uma moeda de bitcoin em frente a uma tela com investimentos
A mineração de Bitcoin é atualmente uma das profissões mais lucrativas do mercado de criptomoedas!

Você trabalha com o objetivo de adivinhar um número aleatório que pode resolver um problema matemático complexo que é gerado pelo sistema da criptomoeda, por meio do seu computador e, quanto mais potente ele for, melhor para você. Já que as suas chances de adivinhar o número aleatório cresce, fazendo com que você consiga atualizar o sistema do Bitcoin.

Além disso, ao acertar o número aleatório você ainda ganha o direito de adicionar o próximo grupo de transações, os blocos da cadeia do Bitcoin.

E é claro que você é recompensado por todo o seu trabalho e esforço com um determinado número de criptomoedas.

E essas criptomoedas podem ser utilizadas da maneira que você achar melhor ou até mesmo guardá-las para usar futuramente. 

E para isso, existem três formas de minerar Bitcoin, que são as provas de:

  • trabalho ou PoW
  • participação ou PoS
  • capacidade ou PoC

A prova de trabalho ou proof-of-work (PoW), é o jeito mais comum e utilizado para fazer a mineração de Bitcoin. Aqui, você vai identificar o hash ou algoritmo do bloco, a ser validado no processo.

Já na prova de participação ou proof-of-stake (PoS), o usuário faz o investimento de criptomoeda e não com computadores com uma alta capacidade.

E por último, a capacidade ou proof-of-capacity (PoC) é um método mais recente de mineração. Nele, o minerador dispõe um espaço para o registro e armazenamento das operações.

Como minerar Bitcoin – Passo a passo

Confira a seguir um passo a passo que pode te ajudar neste processo:

1º passo – equipamento para mineração de Bitcoin

Obtenha um equipamento adequado para iniciar a mineração. Isso porque você vai precisar de suporte e recursos para que as operações possam ser realizadas de forma segura e completa.

No entanto, mesmo que você possua um ótimo computador e que ele seja uma versão de topo de linha, esse não seria ainda o melhor equipamento para minerar Bitcoin.

Geralmente, você vai precisar de um hardware especial que se chama ASIC Miner. Ele, costuma ser equipamento voltado para extrair bitcoins ou outras moedas com base no mesmo algoritmo.

Além disso, esse equipamento possui um consumo menor de energia, tornando sua mineração mais acessível.

Ainda assim, equipamentos voltados para a mineração de criptomoedas possuem um valor muito alto, tanto no Brasil, quanto no exterior.

E, como a mineração não possui um retorno imediato, demoraria ainda algum tempo para que esse valor do equipamento fosse compensado em ganhos com a mineração.

2º passo – carteira para armazenar Bitcoins

Você também vai precisar de uma carteira para armazenar suas recompensas.

O local mais indicado para você colocar as suas moedas é em uma carteira de criptomoedas, também conhecida como wallets. Esse armazenamento no local ideal fará com que você não corra o risco de perdê-las.

Dentro da categoria de wallets, existem variadas opções que se adequam a necessidade do investidor de criptomoedas, que são:

  • Carteiras de hardware: são carteiras físicas, que se assemelham a um pen drive. Nesse dispositivo, o portador dos Bitcoins guarda as chaves de seus ativos;
  • Carteiras de software: funcionam como se fossem um programa para computador ou um aplicativo para celular. Lá é possível armazenar as chaves de suas criptomoedas, mas, diferentemente das de hardware, suas moedas ficam armazenadas em um ambiente virtual;
  • Carteiras de papel: sim, elas existem! Mas, neste caso, as chaves de seus Bitcoins são gravadas em uma espécie de cartão em que o dono pode guardar na carteira ou armazenar em um local seguro;
  • Carteiras de corretoras: uma opção mais simples para quem investe em Bitcoin por corretora. Normalmente, toda exchange possui um local onde o investidor pode armazenar seus investimentos, e essas são as opções mais procuradas por iniciantes.

As melhores e mais recomendadas são as de hardware pois permitem armazenar grandes quantidades de Bitcoin, principalmente aquelas que você não pretende usar tão cedo. No entanto, requer armazenamento em um local seguro.

Já para quem quer trocar ou comprar algo usando as criptomoedas, as mais recomendadas são as carteiras de software. Um ponto positivo é que estas são facilmente acessíveis, tanto pelo celular, quanto pelo computador.

Quanto aos custos de manter essas carteiras, é bem variável. Apesar de segura, o valor de uma carteira em hardware pode ser bem salgado.

Carteiras em software e papel são mais acessíveis e custam bem pouco.

E as de investidoras costumam já estar inclusas dentro do que você fecha com a exchange.

Todas elas são extremamente seguras, possuindo fatores de autenticação, fornecedores confiáveis e diversos métodos de pagamentos.

3º passo – pool de mineração

Que tal fazer parte de um pool de mineração? Acontece que, às vezes, mesmo com um super equipamento, torna-se quase impossível ganhar Bitcoin de forma isolada.

Muitos não entendem, mas é que uma única máquina não consegue competir com muitas grandes fazendas de mineração em um formato mundial, e ainda minerar por conta própria. Isso nem sempre se torna lucrativo. 

Mas o que é e como funcionam os pools de mineração?

Neste processo, os mineradores fornecem todo o seu aparato computacional ao grupo. Daí, quando os Bitcoins são extraídos, o ganho é dividido.

E estes ganhos são entre os membros e acontecem de acordo com uma proporção pré-estabelecida.

Entretanto, quem se torna membro de um pool precisa pagar uma taxa a um operador. Esta taxa geralmente é de 0% a 2% da recompensa recebida.

4º passo – software de mineração de Bitcoin

Você também precisará de um software de mineração. O software vai ser usado para estabelecer uma comunicação entre o hardware e a rede Bitcoin.

Além disso, também atua interligando com o pool de mineração, caso você faça parte.

Na internet você encontra diversos programas de mineração de bitcoins gratuitos, inclusive alguns pools disponibilizam o seu próprio software.

Entre os programas gratuitos e pagos estão o CGMiner, Bitminter, BFGMiner, MultiMiner e o EasyMiner. Cada um deles possui a sua especificação e configuração de acordo com a máquina.

Por isso, é importante ler bastante sobre cada um deles e qual o ideal para o seu computador de mineração!

5º passo – Aprender e começar a minerar Bitcoins

Comece! Agora que você já juntou tudo o que precisava basta começar o processo de mineração do Bitcoin. Para isso, conecte seu computador a uma tomada elétrica e abra o software de mineração.

Você vai precisar preencher todas as informações sobre a carteira e o pool de mineração. Em seguida, escolha um dispositivo e deixe a operação começar.

Quanto ganha um minerador de Bitcoin?

Segundo a plataforma de monitoramento do mercado de criptomoedas Glassnode, os mineradores faturam mais de US$1,3 bilhão. Isso se comparado do final de dezembro de 2020 até o final de fevereiro de 2021.

Com isso, pode-se perceber que a média de lucro costuma ser bem grande.

A Glassnode também garante que um minerador de Bitcoin fatura um total de US$1 milhão por hora.

Minerar Bitcoin vale a pena?

Para saber se vale a pena você precisa avaliar o seu perfil de investidor, os riscos e o tipo dessa aplicação, para assim perceber se combina.

Em muitos casos, você pode não achar vantajoso e, mesmo com retorno, vai perceber que não vale a pena.

Enquanto isso, em alguns casos, pode perceber que é muito o seu tipo e que precisa tentar. Mas, é de conhecimento de todos que o Bitcoin tem ganhado destaque e relevância a cada ano, se tornando a maior referência no mercado de criptomoedas.

Dessa forma, o valor da moeda só cresce e a tendência é de que aumente.

Isso ocorre devido à alta procura. Mas, dessa forma, a concorrência também aumenta. E, com isso, os rendimentos podem demorar a aparecer, sendo preciso bastante esforço.

É importante você ter em mente que o processo mudou e não está como antigamente, já que a criptomoeda se popularizou.

Além disso, também não é tão rápido e você vai precisar investir, tendo computadores potentes e específicos.

Quais as vantagens e desvantagens?

Assim como qualquer ação no mercado financeiro, minerar Bitcoin também tem os seus prós e contras. Por isso, vale colocar tudo na balança antes de começar.

Por exemplo, o que muita gente se questiona é sobre o retorno que esse procedimento pode dar.

Mas, como qualquer aplicação, na mineração dessa criptomoeda também é preciso tempo para que gere algum lucro.

Outro exemplo que pode ser vantajoso é a mineração coletiva. Nela, você acaba tendo mais chances de conseguir rendimento, uma vez que são mais pessoas em prol de um mesmo objetivo.

Mas, todavia, você ainda deve contar com os riscos e prejuízos. Entre eles, fortes gastos, principalmente com a energia que vai precisar para o uso dos computadores, ligados de forma constante.

Também será preciso investir em uma internet com boa conexão e tem ainda os custos com hardware.

Em tese, as desvantagens são:

  • Altos custos com máquinas e infraestrutura;
  • Custos elevados com energia;
  • Investimento de risco.

O conteúdo te ajudou? Então continue lendo sobre o assunto e saiba tudo sobre como é o processo de minerar criptomoedas.

O que achou disso?

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 9

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui