InícioNotíciasMercado CambialComo evitar prejuízo ao enviar dinheiro para o exterior?

Como evitar prejuízo ao enviar dinheiro para o exterior?

Tempo de leitura: 3 minutos
()

Enviar dinheiro para o exterior é um procedimento muito comum entre brasileiros. Sobretudo para quem investe em moedas estrangeiras, bem como possui familiares que residem em outros países.

Para se ter uma ideia, em 2020, durante os meses de janeiro e outubro, brasileiros movimentaram R$3,36 bilhões em remessas internacionais, segundo dados do World Bank.

O valor é bastante expressivo, se considerarmos que os meses foram afetados pela pandemia. Principalmente porque, o montante foi 4,5% maior do que todo o ano de 2019, quando o fluxo fechou em R$3,21 bilhões.

Entretanto, é preciso estar atento antes de efetuar qualquer transação desse tipo. Isso porque, é muito comum o uso de golpes e fraudes com foco nessa área.

Por exemplo, no dia 18 de fevereiro, a TransferWise interrompeu parte da operação de uma das principais plataformas dedicadas a remessas de valores entre países aqui no Brasil. Desde então, o serviço continua suspenso.

O motivo para a interrupção se deu pelo fim do acordo que mantinha com um banco especializado em câmbio, o MSBank, que era quem operava a transação.

Essa notícia deixou muitos consumidores ansiosos, que passaram a procurar por novas soluções e plataformas pelo mercado cambial.

Por isso, selecionamos algumas dicas com o especialista de câmbio Tulio Portella, diretor comercial da B&T, corretora de câmbio aqui do Brasil. São seis pontos para se ter atenção antes de realizar qualquer tipo de pagamento ou transferência de valores para outro país.

Leia e confira abaixo:

enviar-dinheiro-para-exterior
Sempre opte por instituições financeiras já conhecidas no mercado cambial, assim, você evita riscos

Saiba quem realmente vai enviar dinheiro para o exterior:

Atualmente, existem muitas empresas que oferecem soluções completas para o envio de dinheiro para o exterior. Contudo, essas mesmas empresas, muitas vezes são plataformas que terceirizam a operação para uma outra empresa.

Tulio Portella, afirma que é essencial saber o nome de quem, de fato, fará a transação. Além disso, saiba sempre sobre a reputação do negócio em plataformas como o Reclame Aqui.

“São cuidados fundamentais para evitar contratempos. Muito consumidor, no desejo de resolver o problema rapidamente, amarga prejuízos por pura falta de informação”, destaca.

Descubra se a empresa possui autorização do Banco Central:

Para operar no mercado cambial e de remessa de recursos, é necessário um registro e licenciamento prévio da maior autoridade na gestão de ativos financeiros, que é o Banco Central do Brasil (BCB).

Para verificar, você pode fazer uma consulta através do site da instituição.

Há também uma outra forma de verificar a credibilidade da instituição. Contudo, desta vez, certificando se a empresa está associada à Abracam – Associação Brasileira de Câmbio.

Certifique se a empresa opera câmbio ou faz apenas remessas:

Grandes empresas de câmbio tendem a ser mais estáveis e a prestar um serviço com menor risco e maior agilidade.

No momento de escolher pelo operador, Tulio Portella observa que, ao buscar uma empresa que realiza diversos tipos de operações de câmbio, com capacidade de atender grandes volumes, pode oferecer, também, um serviço de maior segurança.

“Uma empresa que trabalha com grandes operações de importação e exportação faz o processo de remessa de pessoa física com muito mais facilidade graças à infraestrutura que possui”, diz o especialista de câmbio.

Verifique como é o suporte e o atendimento em caso de problemas :

Lembre-se que, uma empresa está sujeita a problemas mesmo sendo grande e séria. Nesse caso, conte sempre com negócios reconhecidos pelo atendimento e que tenham canais amplos de diálogo e suporte, inclusive com lojas físicas no Brasil.

Entenda sempre como será o recebimento do dinheiro no exterior:

Existem empresas extremamente reconhecidas no Brasil, mas quando olhamos no exterior ainda são pequenas. Isso gera dificuldades para quem saca o dinheiro enviado fora do Brasil.

A B&T, por exemplo, utiliza a rede da Moneygram, uma das maiores e mais tradicionais empresas de remessa de dinheiro dos Estados Unidos, fundada em 1940.

Ainda assim, a empresa criou o app EasyWay Remessas, para “oferecer mais conforto e agilidade aos clientes que desejam fazer suas transações diretamente pela plataforma”, diz Tulio Portella.

Descubra os custos e as taxas envolvidas:

Antes de fechar qualquer negócio com alguma empresa no Brasil e no exterior, entenda como será o pagamento de impostos e taxas de remessas.

Afinal, toda transação realizada entre países implica no pagamento de impostos. Sendo assim, verifique os valores antes de se comprometer a enviar dinheiro para o exterior.

Gostou do nosso conteúdo? Confira agora os sites e apps que podem te ajudar a comprar moedas estrangeiras.

O que achou disso?

Média da classificação / 5. Número de votos:

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Tempo de leitura: 3 minutos
Loyane Lapa
Carioquíssima de Campo Grande, com um pézinho em São Paulo. Jornalista, Produtora de Conteúdo e [insira aqui outras funcionalidades de um jornalista]. Apaixonada por livros, filmes e pelo universo cultural. Curiosa e antenada nas novidades do mercado financeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui