InícioCriptomoedaO que já se sabe sobre Fan tokens do Flamengo

O que já se sabe sobre Fan tokens do Flamengo

2.5
(2)

O Clube de Regatas do Flamengo se rendeu ao mundo das criptomoedas e acertou as bases contratuais para lançar um fan tokens próprio emitido pela Chiliz (CHZ) e comercializado na Socios.com. A nota foi divulgada oficialmente no site do clube no último dia 3 de setembro.

A plataforma Socios.com já é um nome bem conhecido para os fãs do futebol e das criptomoedas.

Ela vem sendo parceira, por exemplo, de grandes clubes europeus, como o Paris Saint-Germain, Barcelona, Manchester City, Juventus, Inter de Milão, Milan e o Arsenal. Além disso, também fechando parcerias com times das ligas maiores NFL e NBA.

O anúncio também ressaltou que a parceria vai até dezembro de 2025, com um valor mínimo garantido convertido ao clube e um valor variável por desempenho, de acordo com a performance das vendas do fan tokens.

Entenda o que é Fan Tokens

Fan Tokens são criptomoedas que permitem aos torcedores a participação em experiências do clube através do aplicativo parceiro, “Socios.com”.

De acordo com o anúncio do Flamengo, quem adquirir os tokens poderá, por exemplo, votar em detalhes do uniforme do time ou na música que irá tocar no aquecimento pré-jogo, participar de experiências e ter acesso a serviços exclusivos, entre outras ativações.

Os tokens já são comercializados em diversos clubes mundiais pela Socios.com, tais como: Paris Saint-Germain, Barcelona, Juventus e Manchester City. O PSG, por exemplo, pagou parte das luvas na contratação do jogador Lionel Messi utilizando fan tokens.

As criptomoedas do Flamengo, no entanto, também garantirão vantagens para a administração e melhoria do clube.

Como parte do acordo de patrocínio, a marca da Socios.com estará presente no uniforme dos jogadores do clube.

fan tokens: Mão segurando várias criptomoedas
Time rubro-negro carioca entra no mundo das criptomoedas e lançará seu fan tokens. Saiba mais como funciona

Outros times brasileiros também aderem as criptomoedas

A tendência da criação de criptomoedas para fãs de um time não é nada novo. Cada vez mais clubes brasileiros e estrangeiros trabalham no desenvolvimento de seus criptoativos.

Recentemente, inclusive, o Corinthians, segundo maior time por tocirda do Bradil, anunciou também que começará a utilizar fan tokens.

Além do Cortinthians, outros times brasileiros também lançaram fan tokens. O Atlético Mineiro, clube de Belo Horizonte, apresentou a GaloCoin lançada em parceria com a plataforma Footcoin.

Por meio de uma plataforma exclusiva para atleticanos é possível usar o ativo para comprar ingressos, produtos oficiais do clube e outros itens relacionados ao time mineiro.

O Fortaleza Esporte Clube também é um dos clubes brasileiros que está na lista dos que utilizam criptomoedas. O time lançou, recentemente, o LeãoCoin, ativo digital desenvolvido também pela plataforma Footcoin.

Donos do ativo poderão comprar ingressos e produtos licenciados, tudo de maneira rápida e segura, por causa da tecnologia blockchain.

A LeãoCoin também pode ser usada para pagamentos com um cartão pré-pago em parceiros, como aplicativos de carona e outros que estão em negociação.

+ Como solicitar o cartão de crédito do Flamengo e quais os benefícios

Times europeus foram os primeiros a usarem criptomoedas

Barcelona, Paris Saint-Germain, Atlético de Madri, Juventus, Milan… Esses são alguns dos principais times do futebol europeu que já entraram para o mercado das Fan Tokens – ou também chamadas de FTOs.

Os tokens começaram a ganhar apelo dos times em meio à redução de receita durante a pandemia da Covid-19, já que os jogos foram disputados sem os torcedores.

As receitas dos 20 clubes da Europa caíram, inclusive, 12% no ano de 2020, segundo a firma de consultoria Deloitte.

A comercialização dessa criptomoeda difere em alguns aspectos em relação à bitcoin e dogecoin, por exemplo.

A data de lançamento e o valor inicial, por exemplo, são determinados pelos clubes, assim como o encerramento. As FTOs costumam ter um período de duração. A volatilidade nesse período, no entanto, continua seguindo os padrões do mercado de criptoativos.

Além dos times brasileiros e europeus, a febre das criptomoedas atingiu até mesmo as seleções nacionais. A seleção de Portugal, de Cristiano Ronaldo, e a Argentina de Messi, também lançaram seus tokens.

Inclusive, a ligação do vizinho sul-americano com a plataforma Socios.com vai muito além. O campeonato argentino da Primeira Divisão, por exemplo, foi rebatizado como Torneo Socios.com.

E você, qual a sua opinião sobre o mundo das criptomoedas no futebol? Compartilhe conosco, e com os demais leitores, o que você acha sobre o assunto!

E se quiser continuar por dentro desse universo, leia agora mesmo: “como identificar fraudes com criptomoedas“.

O que achou disso?

Média da classificação 2.5 / 5. Número de votos: 2

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Redação
Redação
O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

InícioCriptomoedaO que já se sabe sobre Fan tokens do Flamengo

O que já se sabe sobre Fan tokens do Flamengo

2.5
(2)

O Clube de Regatas do Flamengo se rendeu ao mundo das criptomoedas e acertou as bases contratuais para lançar um fan tokens próprio emitido pela Chiliz (CHZ) e comercializado na Socios.com. A nota foi divulgada oficialmente no site do clube no último dia 3 de setembro.

A plataforma Socios.com já é um nome bem conhecido para os fãs do futebol e das criptomoedas.

Ela vem sendo parceira, por exemplo, de grandes clubes europeus, como o Paris Saint-Germain, Barcelona, Manchester City, Juventus, Inter de Milão, Milan e o Arsenal. Além disso, também fechando parcerias com times das ligas maiores NFL e NBA.

O anúncio também ressaltou que a parceria vai até dezembro de 2025, com um valor mínimo garantido convertido ao clube e um valor variável por desempenho, de acordo com a performance das vendas do fan tokens.

Entenda o que é Fan Tokens

Fan Tokens são criptomoedas que permitem aos torcedores a participação em experiências do clube através do aplicativo parceiro, “Socios.com”.

De acordo com o anúncio do Flamengo, quem adquirir os tokens poderá, por exemplo, votar em detalhes do uniforme do time ou na música que irá tocar no aquecimento pré-jogo, participar de experiências e ter acesso a serviços exclusivos, entre outras ativações.

Os tokens já são comercializados em diversos clubes mundiais pela Socios.com, tais como: Paris Saint-Germain, Barcelona, Juventus e Manchester City. O PSG, por exemplo, pagou parte das luvas na contratação do jogador Lionel Messi utilizando fan tokens.

As criptomoedas do Flamengo, no entanto, também garantirão vantagens para a administração e melhoria do clube.

Como parte do acordo de patrocínio, a marca da Socios.com estará presente no uniforme dos jogadores do clube.

fan tokens: Mão segurando várias criptomoedas
Time rubro-negro carioca entra no mundo das criptomoedas e lançará seu fan tokens. Saiba mais como funciona

Outros times brasileiros também aderem as criptomoedas

A tendência da criação de criptomoedas para fãs de um time não é nada novo. Cada vez mais clubes brasileiros e estrangeiros trabalham no desenvolvimento de seus criptoativos.

Recentemente, inclusive, o Corinthians, segundo maior time por tocirda do Bradil, anunciou também que começará a utilizar fan tokens.

Além do Cortinthians, outros times brasileiros também lançaram fan tokens. O Atlético Mineiro, clube de Belo Horizonte, apresentou a GaloCoin lançada em parceria com a plataforma Footcoin.

Por meio de uma plataforma exclusiva para atleticanos é possível usar o ativo para comprar ingressos, produtos oficiais do clube e outros itens relacionados ao time mineiro.

O Fortaleza Esporte Clube também é um dos clubes brasileiros que está na lista dos que utilizam criptomoedas. O time lançou, recentemente, o LeãoCoin, ativo digital desenvolvido também pela plataforma Footcoin.

Donos do ativo poderão comprar ingressos e produtos licenciados, tudo de maneira rápida e segura, por causa da tecnologia blockchain.

A LeãoCoin também pode ser usada para pagamentos com um cartão pré-pago em parceiros, como aplicativos de carona e outros que estão em negociação.

+ Como solicitar o cartão de crédito do Flamengo e quais os benefícios

Times europeus foram os primeiros a usarem criptomoedas

Barcelona, Paris Saint-Germain, Atlético de Madri, Juventus, Milan… Esses são alguns dos principais times do futebol europeu que já entraram para o mercado das Fan Tokens – ou também chamadas de FTOs.

Os tokens começaram a ganhar apelo dos times em meio à redução de receita durante a pandemia da Covid-19, já que os jogos foram disputados sem os torcedores.

As receitas dos 20 clubes da Europa caíram, inclusive, 12% no ano de 2020, segundo a firma de consultoria Deloitte.

A comercialização dessa criptomoeda difere em alguns aspectos em relação à bitcoin e dogecoin, por exemplo.

A data de lançamento e o valor inicial, por exemplo, são determinados pelos clubes, assim como o encerramento. As FTOs costumam ter um período de duração. A volatilidade nesse período, no entanto, continua seguindo os padrões do mercado de criptoativos.

Além dos times brasileiros e europeus, a febre das criptomoedas atingiu até mesmo as seleções nacionais. A seleção de Portugal, de Cristiano Ronaldo, e a Argentina de Messi, também lançaram seus tokens.

Inclusive, a ligação do vizinho sul-americano com a plataforma Socios.com vai muito além. O campeonato argentino da Primeira Divisão, por exemplo, foi rebatizado como Torneo Socios.com.

E você, qual a sua opinião sobre o mundo das criptomoedas no futebol? Compartilhe conosco, e com os demais leitores, o que você acha sobre o assunto!

E se quiser continuar por dentro desse universo, leia agora mesmo: “como identificar fraudes com criptomoedas“.

O que achou disso?

Média da classificação 2.5 / 5. Número de votos: 2

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?