Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioAntonio AlvarengaOs gargalos para o empreendedorismo

    Os gargalos para o empreendedorismo

    5
    (1)

    São muitos os obstáculos para o empreendedorismo no Brasil. O país poderia ser mais amigável com o empreendedor, que é o protagonista da criação de emprego e renda, promovendo o desenvolvimento econômico e social.

    Publicidade

    Não é errado dizer que a burocracia ainda é o maior obstáculo para se criar e manter empreendimentos no país.

    Estamos progredindo muito nessa área, inclusive com mudanças na legislação. A chamada Lei da Liberdade Econômica diminuiu a interferência do Estado, aliviando o peso da burocracia sobre o empreendedor.

    O Sebrae promove ações junto aos governos Federal, Estadual e Municipais, aos órgãos de fiscalização e legislativo, estimulando a formação da Rede Nacional para Simplificação do Registro de Empresas e Negócios (REDESIM), para garantir um processo único, racionalizado e simplificado para a abertura e o licenciamento de empresas.

    Da mesma forma, estimula a simplificação dos processos que regem a relação dos governos com pequenos fornecedores.

    Burocracias e obstáculos para o empreendedorismo

    A pandemia impulsionou o caminho rápido da via digital e do on-line. Mas ainda temos que avançar muito. A produção não crescerá como possível, enquanto houver burocracias que geram gastos, perda de tempo e até insegurança jurídica.

    Publicidade

    A carga tributária tem sido atenuada, mas ainda é uma grande impulsionadora para a indesejada informalidade.

    A formação de mão de obra é outro gargalo, principalmente, devido ao nosso deficiente sistema educacional. Há flagrante necessidade do ensino de matemática e das tecnologias digitais, isso, em um país com 30% de analfabetos funcionais.

    Não é um obstáculo, é uma necessidade absoluta: não há como uma empresa prosperar sem investimento pesado em tecnologia e inovação.

    Mão masculina desenha ideias de negócios no papel
    Empreendedorismo requer planejamento e investimento em tecnologia e inovação

    É preciso atenção também para a integração dos pequenos negócios com o encadeamento produtivo. Estar próximo de grandes empresas e sua rede de fornecedores representa uma vantagem comercial, logística e de conhecimento.

    A cooperação empresarial e a convergência setorial são fundamentais para se consolidar e abrir mercados.

    Publicidade

    De qualquer forma, as dificuldades não podem ser motivo de desânimo porque a obstinação e a resiliência são os atributos indispensáveis para quem quer ser um empreendedor.

    Conheça Antonio Alvarenga, colunista do FinanceOne

    Diretor-superintendente do Sebrae Rio desde 2019 e com vasta experiência no mercado, Antonio Alvarenga é o novo colunista do FinanceOne. Mensalmente, ele traz informações importantes sobre empreendedorismo. Fique de olho!

    Antonio é administrador pela UFRJ, presidente da Sociedade Nacional de Agricultura – SNA e vice-presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ).

    Também é membro do Conselho Superior de Agronegócios da FIESP e da Academia Nacional de Agricultura e integrante do Conselho do Agro, instituição que reúne as 15 principais lideranças do agronegócio brasileiro.

    Foi Diretor do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais; Diretor Executivo e sócio do Ibmec Educacional. Confira outros artigos de Antonio Alvarenga, colunista do FinanceOne:

    Publicidade

    O que achou disso?

    Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Antonio Alvarenga
    Antonio Alvarenga
    Diretor-superintendente do Sebrae Rio desde 2019, é administrador pela UFRJ, presidente da Sociedade Nacional de Agricultura – SNA e vice-presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ). Também é membro do Conselho Superior de Agronegócios da FIESP e dos seguintes Conselhos da Firjan: Conselho Empresarial de Gestão Estratégica para Competitividade; Fórum Empresarial da Agroindústria; e Conselho Empresarial de Energia Elétrica, além de integrante do Conselho das Entidades do Setor Agropecuário e de diversas Câmaras Setoriais e Temáticas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. É membro da Academia Nacional de Agricultura e integrante do Conselho do Agro, instituição que reúne as 15 principais lideranças do agronegócio brasileiro. Foi Diretor do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais; Diretor Executivo e sócio do Ibmec Educacional.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioAntonio AlvarengaOs gargalos para o empreendedorismo

    Os gargalos para o empreendedorismo

    5
    (1)

    São muitos os obstáculos para o empreendedorismo no Brasil. O país poderia ser mais amigável com o empreendedor, que é o protagonista da criação de emprego e renda, promovendo o desenvolvimento econômico e social.

    Publicidade

    Não é errado dizer que a burocracia ainda é o maior obstáculo para se criar e manter empreendimentos no país.

    Estamos progredindo muito nessa área, inclusive com mudanças na legislação. A chamada Lei da Liberdade Econômica diminuiu a interferência do Estado, aliviando o peso da burocracia sobre o empreendedor.

    O Sebrae promove ações junto aos governos Federal, Estadual e Municipais, aos órgãos de fiscalização e legislativo, estimulando a formação da Rede Nacional para Simplificação do Registro de Empresas e Negócios (REDESIM), para garantir um processo único, racionalizado e simplificado para a abertura e o licenciamento de empresas.

    Da mesma forma, estimula a simplificação dos processos que regem a relação dos governos com pequenos fornecedores.

    Burocracias e obstáculos para o empreendedorismo

    A pandemia impulsionou o caminho rápido da via digital e do on-line. Mas ainda temos que avançar muito. A produção não crescerá como possível, enquanto houver burocracias que geram gastos, perda de tempo e até insegurança jurídica.

    Publicidade

    A carga tributária tem sido atenuada, mas ainda é uma grande impulsionadora para a indesejada informalidade.

    A formação de mão de obra é outro gargalo, principalmente, devido ao nosso deficiente sistema educacional. Há flagrante necessidade do ensino de matemática e das tecnologias digitais, isso, em um país com 30% de analfabetos funcionais.

    Não é um obstáculo, é uma necessidade absoluta: não há como uma empresa prosperar sem investimento pesado em tecnologia e inovação.

    Mão masculina desenha ideias de negócios no papel
    Empreendedorismo requer planejamento e investimento em tecnologia e inovação

    É preciso atenção também para a integração dos pequenos negócios com o encadeamento produtivo. Estar próximo de grandes empresas e sua rede de fornecedores representa uma vantagem comercial, logística e de conhecimento.

    A cooperação empresarial e a convergência setorial são fundamentais para se consolidar e abrir mercados.

    Publicidade

    De qualquer forma, as dificuldades não podem ser motivo de desânimo porque a obstinação e a resiliência são os atributos indispensáveis para quem quer ser um empreendedor.

    Conheça Antonio Alvarenga, colunista do FinanceOne

    Diretor-superintendente do Sebrae Rio desde 2019 e com vasta experiência no mercado, Antonio Alvarenga é o novo colunista do FinanceOne. Mensalmente, ele traz informações importantes sobre empreendedorismo. Fique de olho!

    Antonio é administrador pela UFRJ, presidente da Sociedade Nacional de Agricultura – SNA e vice-presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ).

    Também é membro do Conselho Superior de Agronegócios da FIESP e da Academia Nacional de Agricultura e integrante do Conselho do Agro, instituição que reúne as 15 principais lideranças do agronegócio brasileiro.

    Foi Diretor do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais; Diretor Executivo e sócio do Ibmec Educacional. Confira outros artigos de Antonio Alvarenga, colunista do FinanceOne:

    Publicidade

    O que achou disso?

    Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?