Início Notícias Economia Conheça os golpes praticados com o Pix. Fique alerta!

Conheça os golpes praticados com o Pix. Fique alerta!

0
(0)

O Pix, novo meio de pagamentos do Banco Central, foi lançado no fim do ano passado e é uma grande novidade. Afinal de contas, ele facilita a forma de realizar transferências e pagamentos online. Mas é preciso ficar atento com uma coisa: os golpes com Pix.

Para garantir a segurança dos seus dados e evitar que você caia em ciladas, separamos os golpes mais comuns e como eles funcionam. Além disso, listamos as melhores práticas de como fugir deles.

Continue a leitura para saber mais!

+ Pix é melhor que TED e DOC para 60% dos brasileiros

Como funcionam os golpes do Pix?

Os mais recentes golpes usam a técnica de phishing, que tem como objetivo roubar os dados dos usuários criando falsas mensagens.

As mensagens compartilhadas costumam se passar por instituições pedindo que os usuários registrem suas chaves no Pix por meio de sites falsos.

Além de ter um texto atrativo que prende a atenção do usuário e o convence a fazer o cadastro das chaves, elas vêm acompanhadas de um link falso.

Assim, o usuário informa seus dados pessoais que seriam usados como chave do Pix (CPF, número de telefone e e-mail, por exemplo) à falsa instituição e os golpistas passam a ter acesso a eles. 

Vale lembrar que essas mensagens podem chegar de várias maneiras: mensagens em redes sociais, SMS e até e-mail. Além dos dados que seriam usados para registrar as chaves Pix, em alguns casos os golpistas pedem os dados bancários e de autenticação, como senha.

Por isso, muita atenção! Se alguma página de instituição na rede social entrar em contato com você pedindo para cadastrar a chave Pix, desconfie.

+ Saiba como evitar golpes com o cadastro do Pix

Outros golpes com Pix

Além do golpe phishing citado acima, a Consultoria de Gestão e Tecnologia Capco listou outros principais golpes e reuniu dicas de como se proteger dos criminosos. Veja alguns deles abaixo:

Qr Code Falso

O cliente recebe um QR Code falso para realizar o pagamento para alguém que se diz seu conhecido ou comerciante.

Porém, o código direciona o pagamento ao golpista. Para evitar esse golpe, a dica é verificar sempre a procedência do QR Code e se faz sentido você ter recebido aquele pedido de pagamento.

Cadastro indevido das chaves

Como mencionamos acima, golpistas podem cadastrar chaves com CPF, e-mail ou celular de alguém como se fossem suas, sem que seus verdadeiros donos saibam disso. Assim, o pagamento para os reais donos dos dados será direcionado aos criminosos.

+ Qual melhor chave PIX para cadastrar?

Quando os golpistas cadastram os dados, um código é enviado ao celular ou computador do dono das chaves, para confirmação do cadastro.

golpes com Pix
Conheça os golpes com Pix mais comuns e saiba como evitá-los

Para concluir esse cadastramento, portanto, o golpista terá que entrar em contato com o usuário para obter o código, fingindo ser outra pessoa.

Falso Funcionário

Golpistas ligam para pessoas se identificando como funcionários de uma determinada instituição financeira. Eles dizem que precisam fazer algum tipo de operação com urgência e, para isso, pedem dados como CPF ou até mesmo senhas.

Jamais passe dados como esses por telefone ou e-mail. O seu banco tem seus dados, como CPF e RG, e não precisa pedir a você. Além disso, funcionários da instituição financeira não podem ter acesso a suas senhas.

Falso SMS ou WhatsApp

Semelhante ao golpe do falso funcionário, os golpistas usam mensagens de texto com links para aplicar golpes com Pix, nos quais o cliente deve clicar rapidamente para resolver algum problema.

Também existe a variação que solicita que o cliente ligue para um telefone falso, no qual o golpista atende se identificando como funcionário. Como nos casos anteriores, não clique em links ou passe seus dados em situações que você não tenha certeza de que sejam verdadeiras.

Invasão de Dispositivos

Golpistas ligam para clientes das instituições financeiras afirmando que precisam realizar ajustes nos seus computadores, tablets ou celulares, para que estejam aptos a fazer transações com o Pix.

Com isso, o criminoso pode invadir os aparelhos e roubar senhas, chaves e dados pessoais. Não permita esse acesso. Nenhuma instituição financeira ou comerciante pode acessar seus aparelhos para realizar ajustes que permitam o uso do Pix.

Mas será que o Pix é realmente seguro? O Banco Central afirma que foram desenvolvidas camadas de proteção para garantir que todas as transações sejam extremamente seguras. Saiba mais!

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Camila Miranda
Nascida na Zona Oeste do Rio, me divido entre jornalismo e marketing digital. Com três anos de experiência em Comunicação, já trabalhei em redação de jornal impresso, webjornalismo e assessoria de imprensa. Hoje, faço gestão de mídias sociais e produção de conteúdo. Amo assuntos sobre as áreas cultural e política. Reclamo do transporte público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui