Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Latam - Ofertas Imperdíveis

Portabilidade de empréstimo: o que é e como funciona

Escrito por: Priscila Gomes em 29 de outubro de 2018

Já pensou na possibilidade de pagar menos juros no seu contrato de empréstimo? Isso é possível com a portabilidade de empréstimo. Explicamos mais a seguir, sobre o conceito e funcionalidades dessa opção.

Portabilidade de empréstimo

O que é portabilidade de empréstimo?

Portabilidade de crédito é a chance dada aos clientes de fazerem transferência de suas operações de um banco para outro. Pode ser realizada por qualquer cliente, seja pessoa física ou jurídica.

As regras para a portabilidade foram criadas em 2013 pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) com o objetivo de estimular a diminuição de juros.

Como funciona na prática

Na prática, funciona como uma transferência de dívidas para um banco ou instituição financeira que cobra menores juros.

Veja o exemplo. O cliente de determinado banco solicita o saldo da dívida para quitação antecipada. As informações necessárias para a transferência são:

• Número do contrato

• Saldo devedor

• Demonstrativo da evolução do saldo devedor

• Modalidade de empréstimo

• Taxa de juros anual (nominal e efetiva)

• Prazo total

• Sistema de pagamento

• Valor de cada prestação com encargos

• Data do último vencimento da operação

Com este boleto de quitação, ele vai até o segundo banco para que seja feita a compra da dívida e liberação de novo empréstimo.

O segundo banco, portanto, assume todas as dívidas do cliente e emite um novo contrato de empréstimo. Somente os juros podem ser alterados. Dívida e prazo para pagamento são mantidos de acordo com o primeiro contrato.

Desta forma, o consumidor conseguirá pagar o resto da dívida no banco que oferece melhores condições de pagamento. Mas atenção: peça este boleto apenas quando já encontrou o banco para o qual deseja migrar.

Qual banco oferece este tipo de operação?

Você pode fazer a portabilidade para o banco ou instituição financeira que desejar. O critério é que já seja oferecido a opção de empréstimo consignado.

Grandes bancos como Caixa, Bradesco, Itaú e Santander trabalham com esta forma de crédito. Existem outras instituições como a Agiplan, BMG e outras que também oferecem o serviço.

Documentos necessários

Você vai precisar levar os seguintes documentos para fazer a portabilidade de empréstimo:

• RG;

• CPF;

• Comprovante de residência (como uma conta de luz, água ou telefone);

• Extrato do salário ou benefício do INSS;

• Boleto de quitação (caso esteja mudando o empréstimo para outro banco).

Dívidas que podem ser transferidas: cartão de crédito, financiamento, empréstimo, cheque especial e outros.

Portabilidade de empréstimo

Vantagens da portabilidade de empréstimo

Um dos principais motivos para que os clientes optem pela portabilidade é realmente a possibilidade de abatimento das taxas, ou seja, mais vantagens financeiras.

Mas há também os que se encontram insatisfeitos com seus bancos atuais e escolhem fazer a transferência por questões de serviço. Confira alguns dos benefícios:

– Possibilidade de trocar de banco

É comum que haja problemas entre o cliente e o banco. Os motivos vão desde a forma de atendimento até cobranças indevidas.

– Fugir dos juros e taxas altas

Trocar a dívida por uma com juros e condições mais atrativas.

– Operação sem custo

Não existe cobrança de taxas ou multas para a portabilidade de empréstimo. Os bancos também não são permitidos a realizarem as vendas casadas como seguros e outros serviços.

– Chances de conseguir renegociar os juros com seu banco de origem

Certamente o banco irá tentar fazer com que o cliente permaneça, por isso, é comum que haja a contraproposta de renegociação. Nesta, o cliente aceita – ou não – o que será oferecido.

– Qualquer valor pode ser transferido

Não importa o valor, é possível fazer portabilidade de qualquer tipo de empréstimo.

As desvantagens são a perda de relacionamento com o banco e o pagamento de juros maiores ainda (caso não tenha cuidado na escolha e renegociação com o novo banco).

Reduzir o endividamento por meio da portabilidade

Portabilidade de empréstimo

A Aneps/Sindaneps (Associação e Sindicato Nacional das Empresas Promotoras de Crédito e Correspondentes no País) orienta quem deseja recorrer a esta transação.

Segundo a instituição, a porcentagem de pessoas que buscam esta opção segue em expansão. Até maio de 2018, o crescimento já alcançava 59,8% em comparação ao mesmo período de 2017.

Edison Costa, presidente da Associação, conta que a melhor forma de comparar os bancos é pelo Custo Efetivo Total (CET) da dívida original e renegociada. “Assim dá para ver se realmente está havendo uma redução no valor a ser pago”, diz.

Por conta das quedas nos juros, com a portabilidade de empréstimo é possível contratar com taxa de 3% ao mês e, ao transferir para outro banco, conseguir pagar a 1,99%.

Para Costa, a tendência é o crescimento da portabilidade. “Não imaginam que o processo possa ser simples e ainda garantir um alívio para o bolso de quem está endividado”, conclui.

Conte para nós: você já pensou em fazer a portabilidade de empréstimo?

Priscila Gomes

Jornalista. Gosto de abraços, aniversários e do Natal. Atualmente produzo conteúdo para internet e faço assessoria sindical.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Como poupar para a aposentadoria
Ter um seguro para a casa
regras para cancelamento de viagem
C6 Bank é o mais novo banco digital do Brasil