Início Notícias Finanças Pessoais 5 coisas para NÃO fazer desempregado

5 coisas para NÃO fazer desempregado

0
(0)

 A taxa de desempregos no Brasil tem tomado proporções significativas nos últimos tempos.

De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), até dezembro de 2018 cerca de 12,2 milhões de brasileiros estavam passando por essa mesma situação.

5 coisas para NÃO fazer desempregado

Viver nessa condição é muito ruim e bastante delicado, principalmente se você é um dos provedores da sua casa, possui filhos e tem outros compromissos que necessitam da sua renda como as mensalidades de uma faculdade ou curso técnico, por exemplo.

O que de fato não pode acontecer é se deixar abalar e ficar desanimado assim que cair a ficha de que perdeu o seu emprego.

Saiba aqui o que mais você NÃO pode, de maneira alguma, fazer se estiver desempregado.

O que não fazer desempregado

#1. Desistir

Ouvir do seu chefe que você precisa se desligar da empresa não é nada fácil, a menos que esse seja de fato o seu desejo e você já tenha outros planos em mente.

Quando se escuta isso de forma imprevisível é algo quase inacreditável e geralmente vem acompanhado de uma tristeza imediata, mas o que não pode acontecer nessa hora é desanimar.

Ainda que seja difícil, manter o pensamento positivo é importantíssimo nesse momento. E, se achar que a solução está demorando a chegar, seja insistente.

Mantenha seu equilíbrio emocional e busque forças para alcançar novas oportunidades e continuar exercendo o seu trabalho com excelência em outros lugares.

#2. Ficar estagnado

Não deixe a estagnação atingir você. Ficar parado pode consumir as suas energias, aproveite o tempo que você agora terá para dar um upgrade no currículo e buscar o quanto antes uma recolocação no mercado de trabalho.

Procure empresas que tenham uma visão parecida com a sua e que estejam abertas a contratação de novos funcionários.

Entre nos sites das grandes marcas e deixe os seus contatos na opção de trabalhe conosco, além disso, não deixe de ir à feirões de empregos e cadastre-se em bancos de vagas.

Faça contatos, tente conversar com amigos do seu antigo trabalho ou da época da faculdade.

O networking é fundamental quando falamos sobre recolocação no mercado, conheça pessoas que exercem a mesma profissão que você e converse sobre oportunidades que estejam surgindo.

#3. Ser improdutivo

A improdutividade é um mal, principalmente quando você não tem uma rotina de ocupação como em um trabalho fixo.

Portanto, tente se ocupar com algo que te dê prazer. Se a sua profissão permite que você trabalhe como freelancer, tente buscar clientes que também estão procurando por serviços como o seu.

Assim você conseguirá manter-se em prática sem “sair de forma” e ainda vai acumular uma grana extra que agora será muito bem vinda!

Se tiver outros dotes como fazer doces e peças de artesanato, por exemplo, será outra maneira de conseguir um valor a mais que poderá ajudar no seu orçamento durante o momento que estiver desempregado.

5 coisas para NÃO fazer desempregado

#4. Acumular/fazer dívidas

Você está em uma situação delicada e se não há pessoas que possam te ajudar financeiramente é possível que a falta de dinheiro bata às portas bem rápido.

Se o seu trabalho era regido pela CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), certamente terá direito a quantia referente a sua rescisão de contrato e também poderá dar entrada no seguro desemprego e receber um valor mensal por determinado período.

Caso possua dívidas, tente quitar com o dinheiro que terá direito a receber para que elas não sejam ampliadas com juros.

E, em hipótese alguma faça novas dívidas, pois você por enquanto não sabe quando poderá quitar.

Portanto, não compre o que não é prioridade no momento. Crie planilhas, organize corretamente o seu dinheiro e separe uma reserva para futuras emergências.

#5. Postergar situações

Viu uma vaga de emprego? Envie logo o seu currículo. Deixar para depois pode atrapalhar a sua participação no processo.

Alguns recrutadores costumam selecionar aqueles que se candidataram primeiro e, dependendo do número de concorrentes, nem chegam a ver os currículos que foram enviados tarde demais, principalmente se já tiver passado do prazo estipulado.

Encontrou uma oportunidade de se atualizar fazendo um curso barato e ainda não sabe se deve fazer ou não? Oportunidades são feitas para que se agarre nelas.

Considere todos os fatores positivos e negativos e tome a conclusão mais sensata. Estudar e se reciclar é muito importante durante a fase de desemprego.

Ficar atento a blogs e sites que falam sobre carreira também poderá ajudá-lo, procure por bons conteúdos que podem acrescentar em seu conhecimento.

Siga as dicas acima, não tome decisões precipitadas, pense sempre o que pode ser melhor para a sua vida profissional e também seu bem-estar.

Esteja sempre atento e se atualizando para não ficar para trás enquanto estiver desempregado. Logo, logo alcançará a sua recolocação, por isso, não desanime.

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Priscila Gomes
Jornalista. Gosto de abraços, aniversários e do Natal. Atualmente produzo conteúdo para internet e faço assessoria sindical.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

6 vantagens de trabalhar em um coworking

O coworking é uma tendência de local de trabalho em crescimento. E quem é profissional liberal ou freelancer sempre tem a dúvida...

Eleições dos EUA: qual impacto para Economia do Brasil?

Faltam poucos dias para as eleições dos EUA. Na disputa estão: o republicano Donald Trump, atual presidente do país, e o democrata...

Dicas de planejamento financeiro para quem é autônomo

Ser um profissional autônomo não quer dizer que você pode ter as finanças bagunçadas. Mesmo que você não tenha uma renda fixa por mês,...

Conheça 10 franquias com investimentos de até R$10 mil

A pandemia do novo coronavírus fez com que a procura por microfranquias aumentasse. Em especial, as franquias de até R$10 mil.

Quais são os gastos para manter um carro próprio?

Muitos brasileiros sonham em ter o carro próprio, mas esquecem dos gastos que um veículo pode trazer. E isso acontece porque a...

Como escolher a rede social para seu negócio?

Você sabe como escolher a rede social ideal para o seu negócio? Qual irá fazer a sua empresa crescer e se tornar...