7 dicas para não emprestar o cartão de crédito | FinanceOne

7 dicas para não emprestar o cartão de crédito

Escrito por: Rafael Massadar em 4 de dezembro de 2019

É importante ter cuidado ao emprestar o cartão de crédito. Você pode acabar tendo que pagar por gastos que não são seus.

Além de ter problemas com familiares ou amigos, você pode atrapalhar sua vida financeira. Afinal, a taxa de juros do cartão de crédito chegou ao patamar de 317,2% ao ano em outubro, de acordo com o Banco Central.

cartão de crédito
Em caso de não pagamento, seu nome pode ser enviado aos órgãos de proteção ao crédito

Contudo, esse é um tipo de situação que pode acontecer com qualquer um de nós. Um amigo ou familiar passando por um momento financeiro difícil.

Prova disso é uma pesquisa do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) com consumidores inadimplentes.

Nela, 17% dos entrevistados ficaram nessa situação porque emprestaram o nome para outras pessoas.

O mesmo levantamento mostra que o cartão de crédito é o jeito mais recorrente de emprestar o nome, indicado por 52% dos participantes.

Por que você não deve emprestar o cartão de crédito?

1 – Você pode precisar e não ter limite para usar

Como sabemos, o cartão de crédito tem uma utilização restrita ao seu limite de crédito.

Dessa forma, quando um terceiro utiliza seu cartão, ele usa um valor que estava disponível e parte do limite fica comprometido.

E até ele ser quitado, o que pode demorar mais em caso de compras parceladas, você pode ter necessidade de utilização e não ter limite.

Isso pode fazer com que deixe de aproveitar oportunidades e promoções que surjam. Ou até o pagamento de algum compromisso mais importante.

2 – Não há garantias de pagamento

Uma vez que o cartão de crédito está em posse de outra pessoa, ela tem a chance de fazer as compras que julgar necessárias.

No entanto, não há uma garantia legal de que a pessoa lhe pagará, apenas a sua palavra e reputação.

Caso você não tenha dinheiro para cobrir o total das compras, o banco não aceitará como justificativa o fato de que você não foi o autor delas. Se a compra está em seu nome, a dívida é sua.

3 – Endividamento

Digamos que a pessoa a quem você emprestou o cartão atrase o pagamento. Neste caso, você terá de cobrir seus gastos.

O problema aqui, caso você não tenha o valor para pagar a fatura em dia, os juros do cartão de crédito são os mais altos do mercado.

Caso você pague o mínimo, entrará no crédito rotativo e pode ser que a dívida se transforme em uma bola de neve.

4 – Cuidado para não acabar com o nome sujo

Caso a pessoa não pague o que deve, quem precisará arcar com o débito é você. E, se você também não conseguir arcar com a dívida, é seu nome que estará em jogo.

É a sua fatura que acumulará juros, seu score de crédito que acabará mais baixo. E, na pior das hipóteses, ficará com o nome sujo.

5 – Acabar com a amizades

Poucos itens são tão poderosos para estragar amizades e até dividir famílias quanto os financeiros.

Por isso, muitas vezes, é melhor negar o empréstimo e passar por um breve desconforto do que ter o risco de assumir uma grande dívida que poderá romper a amizade de maneira crítica.

6 – Cada um que tenha o seu

Quando alguém lhe pedir o cartão de crédito emprestado, lembre-a de que hoje, com o avanço das fintechs, o acesso ao serviço pode ser gratuito. Em alguns casos, a pessoa nem precisa ter o nome limpo.

Nos grandes bancos, há cartões de crédito com anuidades muito baratas. Já na maioria das fintechs não há cobrança alguma pela concessão do cartão.

Assim, não há desculpas para alguém que peça o cartão de outra pessoa alegando que não tem condições de ter o seu próprio.

No caso de uma emergência e você decida emprestar, verifique antes se você possuirá dinheiro suficiente para quitar a fatura.

Contudo, lembre-se, sempre o oriente a ter seu próprio cartão. Assim você não correrá o risco de ter que pagar pelas dívidas de terceiros.

7 – Quem precisa está com problemas de crédito?

No caso de pessoas que sempre pedem o cartão emprestado, é possível que estejam fazendo isso porque possuem restrições de crédito e não podem ter seu próprio cartão.

Neste caso, o risco de emprestar dinheiro a elas é altíssimo. Afinal, devem possuir histórico de inadimplência, seja por excesso de gastos, seja por baixa capacidade de renda e pagamentos.

Sendo assim, antes de emprestar seu cartão a um amigo necessitado, verifique a real causa do pedido de empréstimo. Pode ser que ele não seja um bom pagador e lhe cause prejuízos.

O melhor neste caso, é procurar formas de ajudar a pessoa sem colocar seu nome em risco. Caso você tenha o dinheiro que ela precisa, é melhor emprestá-la em espécie do que através do cartão.

Assim você não pagará juros altos se a pessoa não lhe devolver o dinheiro a tempo.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

cálculo de rescisão trabalhista
juros rotativo
MEI