Conversor de moedas Transferência internacional

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Como trocar dívida cara por uma mais barata e economizar?

Escrito por: Priscila Gomes em 7 de maio de 2019

Ouvimos falar de dívidas quase que diariamente. Às vezes é uma conta que está bem perto do seu vencimento ou aquela prestação que está atrasada…

Independente da situação, a preocupação da dívida virar uma bola de neve sempre chega.

As dívidas estão aí, a população tem consumido cada vez mais créditos, seja através de um modelo de empréstimo, financiamento de um imóvel ou faturas de um cartão.

As compras a prazo estão sendo realizadas com mais frequência, no entanto, é preciso muita atenção e organização para que uma situação simples não acabe virando um desastre financeiro.

Você sabe como trocar dívida cara por uma mais barata e ainda assim economizar?

Entenda um pouco melhor como funciona para não se enrolar com as despesas e manter sempre um equilíbrio e responsabilidade com as suas finanças.

Como trocar dívida cara por uma mais barata e economizar?

Como trocar dívida cara

Se no momento você está atolado em dívidas e está difícil conseguir sair dessa fase é porque a organização inicial não foi das melhores.

É muito provável que não tenha utilizado nenhum tipo de planejamento como orientação ou acabou se perdendo no meio do caminho, não é mesmo?

Organizar as suas contas é prioridade antes ou depois de adquirir dívidas.

Vale lembrar que há dívidas cujos juros costumam ser mais caros e com o Custo Efetivo Total (CET), essas são as que precisam da sua atenção.

A CET é a taxa que a credora cobra pelo seu empréstimo.

Faça uma análise de suas contas

Separe cada uma delas e perceba o que de fato ainda falta para que suas dívidas sejam quitadas.

Identifique quais são as contas essenciais (água, luz, gás, condomínio e escolha dos filhos, por exemplo), os gastos extras que em alguns casos são supérfluos e todo o restante.

Taxa de Juros e CET

Confira as taxas e anote tudo o que você puder.

Para não ser pego desprevenido quando perceber um número diferente no meio das suas contas.

Faça a soma

Some todas as suas dívidas, inclua contas novas e antigas que ainda não foram pagas e veja qual o real valor das suas despesas atuais.

Com isso, você conseguirá discernir o que fazer e tomar boas decisões para conseguir quitar essas dívidas.

Converse com o gerente do banco

Procure o seu banco ou o credor e solicite a renegociação da sua dívida.

Ter total esclarecimento a respeito dos valores de todas as taxas e entendimento sobre quanto você está devendo e quanto de fato consegue pagar atualmente é muito importante.

Esse ponto é necessário para que você não acabe comprometendo a sua renda, até porque, você não possui apenas uma conta.

O banco obviamente exibirá uma proposta e, antes de aceitar e concordar com o que for passado a você, preste atenção se as taxas de juros do CET são menores do que aquelas que você está acostumado a pagar.

Veja também o valor das parcelas, nunca deixe de comparar esses números.

Como trocar dívida cara por uma mais barata e economizar?

Portabilidade de crédito: como fazer

Em suma, a portabilidade de crédito é na realidade uma transferência da dívida para um banco que oferece mais vantagens.

#1. Economia

Economizar uma grana é sempre necessário. Afinal, todo mundo tinha que ter aquela reserva para não ser pego desprevenido com alguma situação.

Os bancos buscam cada vez mais oferecer melhores condições aos seus clientes e algumas vezes isso acontece por meio de vantagens para quem tem a pretensão de economizar.

Por esse motivo, é bom estar sempre ligado nas oportunidades que eles oferecerem para migrar o empréstimo pessoal e financiamentos.

As economias podem até facilitar no pagamento antecipado das prestações de um contrato atual.

#2. Unir as dívidas

Busque transferir seus contratos de empréstimos ou financiamento para um banco específico.

Isso auxiliará você a sempre lembrar das datas de vencimento dos boletos que precisa pagar e será melhor para que mantenha sempre um controle de suas finanças.

Todos os problemas será resolvido em apenas um lugar e isso facilita muito.

#3. Liberação de margem consignável

Quando falamos de empréstimo consignado, a margem consignável significa o valor limite que pode ser comprometido com empréstimos e/ou cartões de crédito com desconto em folha de forma mensal.

Sendo assim, a margem disponível irá diminuir conforme o aumento do valor das parcelas mensais.

O que pode acontecer é que ao fazer essa troca da dívida menor no lugar de outra com juros menores, a margem também pode ser liberada.

Com isso, há mais chances de tomar um novo empréstimo, já que esse geralmente também é um dos critérios para a contratação.

Agora que aprendeu como trocar dívida cara, pretende fazer isso com alguma das suas contas? Comente abaixo!

Priscila Gomes

Jornalista. Gosto de abraços, aniversários e do Natal. Atualmente produzo conteúdo para internet e faço assessoria sindical.

Deixe um comentário

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

renegociar-FIES
pagamento-com-QR-Code
transição-de-carreira
emplacamento
Doutorados como PhD