Educação Financeira será obrigatória nas escolas em 2020

Escrito por: Mateus Carvalho em 2 de janeiro de 2020

Você já tentou ensinar seu filho sobre finanças? Independentemente se a resposta for sim ou não, saiba que a partir de 2020 a Educação Financeira será obrigatória nas escolas.

Isso porque a Educação Financeira irá compor a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Ela será uma disciplina transversal no ensino infantil e fundamental, tornando-se obrigatória em todas as escolas do Brasil. 

A disciplina ajudará os alunos a lidarem melhor com o dinheiro e pouparem. Sendo assim, o objetivo do governo é incentivar as novas gerações a cuidarem melhor do dinheiro, visando a independência financeira. 

Volta às aulas: como economizar no lanche da escola
A Educação Financeira começará a estar presente nas aulas a partir de 2020

Mas por que é tão importante que a Educação Financeira esteja nas escolas? A resposta é simples. É só levar em consideração o endividamento das famílias brasileiras, que segue alto no país.

O percentual está em torno de 64,7%, de acordo com os dados recentes da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A superintendente da Associação de Educação Financeira do Brasil (AEF-Brasil), Claudia Forte, explica a importância do assunto entrar na grade das escolas a partir do próximo ano.

A especialista afirma que a Educação Financeira prepara as crianças para a administração equilibrada das finanças. Além de tornar os jovens mais conscientes para planejar a vida.

“Quanto mais cedo ensinarmos Educação Financeira e fomentamos habilidades empreendedoras, é sem dúvida, o caminho para construir uma nação próspera. Em que as pessoas não precisem encarar a situação que temos hoje, com mais de 60 milhões de endividados”, argumenta Claudia.

Crianças terão aulas de Educação Financeira a partir de 2020

A matéria implementada nas escolas a partir de 2020 será chamada de Educação Financeira. Com isso, as crianças e os adolescentes passarão a ter aulas nas quais irão aprender sobre finanças, trabalho e consumo.

Dessa forma, os estudantes desenvolverão uma maior consciência e poderão se tornar independentes financeiramente no futuro. Sendo assim, o objetivo é auxiliá-los a poupar, gastar e ganhar com inteligência.

Além de ensinar a importância de consumir com moderação. Ainda serão tratados assuntos a respeito de planejamento, desequilíbrio nas finanças e desemprego.

Com isso, busca-se trazer uma opinião crítica e uma atuação mais responsável a respeito desses temas pelas novas gerações. E essa adaptação deverá ser realizada por todas as escolas brasileiras, sejam elas públicas e privadas.

Escolas deverão seguir a BNCC para implementar a disciplina

Para poderem implementar a Educação Financeira, todas as escolas deverão seguir a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Isso porque é ela que mantém as diretrizes e ensinam a utilizar melhor o dinheiro.

Além das escolas, os pais também deverão auxiliar neste aprendizado e também serão fundamentais em todo esse processo.

Os professores também acabarão aprendendo e, os alunos irão ensinar aos pais sobre o que foi lecionado. Dessa forma, a Educação Financeira irá atingir pessoas de todas as idades, até mesmo aquelas que não frequentam mais a escola.

E as matérias de Matemática e Ciências da Natureza agregarão todos esses conhecimentos. Eles ainda poderão aparecer na disciplina de História. Por isso, caso você encontre esses itens nos livros não se assuste!

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Como usar a conta digital e fugir do banco tradicional
Saque do PIS/Pasep
fgts
render seu dinheiro
Como sacar o FGTS