Conheça 7 tipos de erros para não cometer no controle financeiro pessoal

0
2080
mulher mexendo em um celular e em moedas que estão empilhadas em uma mesa
5
(1)

Você tem um controle financeiro pessoal? Se a resposta for não, saiba que isso é de extrema importância para manter as suas contas em dia.

Anúncios

Mas como manter o controle financeiro pessoal? Com a mudança de alguns hábitos e até mesmo de pensamento, você conseguirá manter uma relação saudável com seu dinheiro.

Além disso, existem inúmeras ferramentas que podem te ajudar a ter um controle financeiro pessoal, sendo uma delas as planilhas. 

Anúncios

Por isso, é importante realizar os cálculos de maneira correta, para que você possa obter os resultados necessários para atingir os objetivos traçados. Confira 5 erros para não cometer no controle financeiro pessoal.

Alguns erros no controle financeiro pessoal

1) Não saber o quanto ganha e gasta

Saber quanto ganha e gasta é um ponto considerado importante para quem quer ter um bom controle financeiro pessoal. Dessa forma, será possível saber exatamente onde os seus gastos são maiores e onde são menores.

Para isso, é necessário fazer uma planilha com todo o dinheiro que entra e sai. Assim, será possível realizar um diagnóstico das suas finanças e avaliar onde você poderá fazer corte de gastos e onde não pode.

Anúncios

Além disso, também poderá avaliar as oportunidades de ganhos maiores.

2) Não repensar o modo como se relaciona com o dinheiro

Assumir o controle financeiro pessoal consiste em desenvolver uma nova mentalidade, que é rica. Ela deverá fazer com que você mude a sua postura em relação ao dinheiro e a educação financeira de uma forma geral.

Para isso, você precisa gerenciar sua renda para ter o estilo de vida que deseja. Como isso é possível? Ganhando mais do que gastando, investindo dinheiro e poupando para aumentar o próprio patrimônio. Assim, você irá garantir a sua independência financeira.

Mas antes de tomar as atitudes citadas acima, você precisará ter como objetivo clareza no seu modelo financeiro. Além de repensar como é a sua relação com o dinheiro, para só depois assumir o controle financeiro pessoal.

3) Comprar por impulso e não levar em conta os gastos sazonais

Imagine a seguinte cena: você está passeando pelo shopping quando se depara com um produto maravilhoso. Entra na loja e adquire o produto. Conseguiu imaginar a cena? Esse é um dos erros para não cometer no controle financeiro pessoal.

Mas, por quê? Porque você está comprando um produto e/ou serviço somente por desejo ou até mesmo status, e não porque existe uma necessidade. Isso porque o ideal é que as pessoas se programem para realizar as compras que desejam.

Pessoas fazendo compras com cartão de crédito
Realizar compras por impulso é um dos grandes erros que você pode cometer nas suas finanças

Até porque dessa forma você terá mais tempo para juntar dinheiro e fazer a aquisição. Além disso, se for pagamento à vista, há mais chances de conseguir um desconto.

Outra dica importante é que no momento que você for elaborar o seu orçamento, deve pensar nos gastos sazonais. Estes são aqueles que acontecem todos os anos em determinadas épocas, como a matrícula da escola, o IPVA, IPTU, entre outros.

4) Não ter objetivos e metas a curto e longo prazo

Algumas pessoas não costumam traçar metas e/ou objetivos, porém outras se empolgam e acabam traçando o que não é possível naquele determinado momento. Por isso, é importante ter um cuidado para que essa motivação não se torne um empecilho.

É de grande importância que você tenha bem definido seus objetivos no planejamento financeiro que fizer. Sejam metas materiais, como comprar um carro ou uma casa, ou até mesmo metas de controle, como por exemplo gastar até um determinado valor por mês.

É importante que você faça as suas metas e objetivos tanto a curto quanto a longo prazo. Depois, se esforce para conseguir cumprir tudo o que foi estabelecido, e se for necessário converse com a família para te ajudar a cumprir essas metas.

5) Utilizar o crédito fácil como se fosse extensão do salário

Quando você começa a realizar muitas compras por impulso, a probabilidade de você adquirir dívidas é grande. Isso porque muitas pessoas costumam usar o cartão de crédito e o cheque especial como complemento da renda.

Por isso, para você ter controle financeiro pessoal, é necessário ter em mente que se você precisou usar o cheque especial, é porque suas contas não estão organizadas.

Sendo assim, procure rever as suas finanças e busque encontrar um equilíbrio financeiro.

6) Pensar somente a curto prazo

Você costuma pensar no futuro? Para muitas pessoas isso pode ser assustador. Porém, pensar somente no presente é algo ruim para as suas finanças, é necessário sim ter um planejamento para o futuro e ainda assim continuar focado no presente.

E é muito comum as pessoas cometerem o erro de focar somente no presente. Mas estabelecer metas e objetivos é fundamental para que você possa alcançar os seus objetivos.

Quer um exemplo prático disso? Digamos que você queira fazer uma viagem pela Europa, mas no momento não tem condições financeiras para isso. É possível se planejar financeiramente para fazer a viagem daqui um ou dois anos.

Mas é importante que você coloque uma meta que seja possível alcançar para ir à Europa. Para isso, você deverá pensar em uma forma de alcançar o valor que deseja.

Ao mesmo tempo que você vai traçar metas a longo prazo, também poderá fazer isso a curto prazo.

7) Confiar de olhos fechados no seu gerente

Muitas pessoas confiam de olhos fechados no gerente do banco, porém eles vão te aconselhar com o que é interessante para a própria instituição financeira.

Queremos deixar claro que os gerentes não são vilões, mas eles também não vão te orientar de forma que você seja mais beneficiado. Isso porque existe um conflito de interesse nesta relação. 

Você pode sim solicitar conselhos ao seu gerente, mas não confie totalmente nele. Pesquise sobre o assunto para ter certeza que o assunto em questão é o melhor para você.

Outra dica é não aceitar todas as propostas de primeira. Procure entender sobre o que o seu gerente está falando para saber se de fato você precisa do serviço ou não.

Manual para sair das dívidas acumuladas

Com a crise que o país vem passando, a inadimplência dos brasileiros é cada vez maior e, como consequência, a quantidade de contas atrasadas só cresce. Se essa é a sua situação atual, preparamos um manual para sair das dívidas acumuladas.

Confira diversas dicas que podem te ajudar a quitar as contas que estão em atraso. São diversos os motivos que fazem com que as pessoas acabem ficando com dívidas acumuladas.

Desde gastar mais do que ganha e não conseguir pagar até mesmo por estar desempregado. Confira o manual para sair das dívidas acumuladas!

Gostou do conteúdo? Compartilhe com um amigo que precisa conhecer esses erros para não cometer mais.

*Colaboração: Juliana Favorito

O que achou disso?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui