Feirão do Serasa oferece descontos de 98% até 31 de março | FinanceOne

Feirão do Serasa oferece descontos de 98% até 31 de março

Escrito por: Rafael Massadar em 6 de março de 2020

O Feirão Limpa Nome do Serasa oferece descontos de 98% até 31 de março para quem deseja renegociar suas dívidas. Participam da iniciativa mais de 30 empresas, entre companhias telefônicas, bancos e lojas.

As condições especiais estão disponíveis no site do Feirão. Para acessar, basta inserir o CPF e fazer um rápido cadastro para consultar os seus débitos.

Feirão do Serasa
Quem fechar um acordo de pagamento à vista concorrerá um jantar com a cantora Daniela Mercury

Na plataforma, você poderá visualizar a proposta da empresa que participa da iniciativa para quitar a dívida. Assim que as duas partes chegarem a um acordo, o site gera um boleto para o pagamento do débito.

Este ano, o Serasa também fará uma promoção para quem pagar os acordos à vista. Todos concorrerão a um jantar com a cantora Daniela Mercury, em Salvador, com tudo pago pela empresa e com direito a um acompanhante.

As 30 empresas que participam do Feirão do Serasa

As empresas participantes do Feirão do Serasa são:

  • Itaú;
  • Banco do Brasil;
  • Santander;
  • Recovery;
  • Claro;
  • Net;
  • Embratel;
  • Avon;
  • Ativos;
  • Anhanguera;
  • CredSystem;
  • Sky;
  • Oi;
  • Di Santinni;
  • Ipanema;
  • Nextel;
  • Unopar;
  • Hoepers;
  • BMG;
  • Digio;
  • Porto Seguro;
  • Tricard;
  • Crefisa;
  • Cartão confiança (D’avó);
  • Unic;
  • Fama;
  • Pitágoras;
  • SoroCred;
  • Uniderp;
  • Unime;
  • Itau Card;
  • Hipercard;
  • ConectCer;
  • Elmo;
  • Tenda;
  • Energisa;
  • Banco Original;
  • Banrisul;
  • ED.

Inadimplência ainda é grande no Brasil

Um estudo do Sersa Experiean aponta que o número de endividados gira em torno de 63 milhões de brasileiros. O que representa 1,5% a mais do que o mesmo mês em 2018, eram 62,4 milhões.

O montante alcançado pelas dívidas até dezembro de 2019 foi de R$ 256 bilhões, com o valor médio de R$ 4.043. Deste total:

  • 37% – entre 26 e 40 anos;
  • 34,2% – entre 41 e 60 anos.

Quanto ao gênero, a inadimplência está dividida praticamente por igual:

  • 48,3% são homens;
  • 46,6% são mulheres.

A maioria das dívidas foi contraída junto aos setores bancários e de cartão de crédito, totalizando 27,8% do total. O setor de contas básicas, como energia elétrica, água e gás respondeu por 20,4% do total de débitos em atraso.

Já o setor de varejo alcançou 12,3% do montante. A telefonia respondeu por 11% da inadimplência.

O estudo também mostra que, em dezembro de 2019, a região com maior percentual de inadimplentes do país era a Sudeste. Ela correspondia a 45,5% do total.

Em seguida, ficou a região Nordeste, com 24,4%. O Sul ficou em terceiro, com 12,8% dos negativados. A região Norte registrou 9,3%, seguido da região Centro-Oeste, com 8,2%.

O que fazer para evitar a inadimplência?

Para garantir que não tenha mais dívidas negativadas em seu nome, aposte no planejamento financeiro. Portanto, equilibre seus ganhos e gastos mensais.

Faça uma planilha com as receitas e despesas e envolva toda a família nesse controle e no esforço para economizar.

Ou seja, pense duas vezes antes de assumir novas dívidas. Avalie se precisa mesmo comprar e se for realmente uma necessidade, lembre-se da experiência e aprenda com ela.

Procure fazer diferente dali em diante, poupando para comprar à vista ou de forma planejada, para não se enrolar novamente.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Seu cartão de crédito vale a pena? Saiba avaliar
financiamento de carro sem entrada
consórcio de dinheiro
Quais são as regras para troca de produtos
conta corrente universitária