Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Guia completo: como investir na Bolsa de Valores

Escrito por: Priscila Gomes em 7 de fevereiro de 2019

Investir na Bolsa de Valores pode ser difícil para leigos, mas é um assunto mais acessível nos últimos anos. Neste guia você poderá entender o que é, como funciona, o que precisa fazer para ter sucesso neste tipo de investimento.

A Bolsa de Valores é um mercado online onde o objetivo é negociar ações de empresas de diversos setores (de alimentos, bancários, beleza e muitos outros) e demais produtos financeiros.

É como se fosse uma rede de negócios na qual o principal produto negociado são ações de empresas de capital aberto.

Ela surgiu como uma maneira das empresas conseguirem lucrar para investir nelas mesmas em troca de uma parte da empresa para quem investiu inicialmente.

Na prática, uma pessoa investe e a instituição a devolve parte dos lucros.

Para as empresas é vantajoso porque é uma espécie de empréstimo, só que mais barato.

Já para as pessoas que investem, é a chance de ser sócio em grandes empresas e ter lucros de acordo com o crescimento e expansão delas.

Guia completo: como investir na Bolsa de Valores

Como investir na Bolsa pela primeira vez

Existem diversas formas de investir na Bolsa de Valores. Veja o passo a passo abaixo.

#1 Definir os objetivos

É evidente que se você quer alcançar maior rentabilidade, a renda variável é a melhor opção para investir.

Mas é claro que esse tipo de investimento deve atender ao seu perfil de investidor e, principalmente, aos seus objetivos financeiros.

A definição do objetivo nada mais é que saber exatamente aonde quer chegar. Quais são seus sonhos? Ter uma aposentadoria tranquila ou garantir um imóvel?

Quer fazer uma viagem ou expandir seus bens? Essas são algumas possibilidades, mas há dezenas (até centenas) de opções.

Para definir os objetivos financeiros, siga as dicas a seguir.

– Seja específico: saiba quais são as faixas de rendimento de cada investimento e associe com seu desejo. Veja o quanto de risco pretende ter e o desempenho de cada ação.

– Analise as possibilidades: confira as ações disponíveis e entenda cada uma. Pense também no quanto pode e quer investir inicialmente e nos meses seguintes.

– Mensure os objetivos: o planejamento deve ser mensurável, ou seja, medidos com o tempo. Não adianta estabelecer metas irreais que não irá alcançar. Coloque um prazo de retorno e acompanhe as tendências.

– Veja seu perfil de investidor: para investir na Bolsa de Valores é preciso ter um perfil de investidor que esteja associado aos riscos do investimento. Para que não cometa erros e se sinta frustrado, cuidado com este item. Normalmente, pessoas com perfil conservador não estão indicadas a este investimento.

– Defina o valor: o planejamento das finanças é o ponto chave do sucesso nos investimentos. É preciso ter a noção exata do quanto pode investir, considerando os impostos e taxas de cada aplicação. Faça uma estratégia de investimento realista e tenha isso como prioridade.

#2 Escolher uma corretora

Após se planejar financeiramente e refletir sobre os objetivos.

A primeira coisa a se fazer é pesquisar por corretoras.

As cinco mais procuradas são:

– XP;

– Ativa;

– Rico;

– Bradesco;

– Mycap.

Antes de escolher uma corretora, pesquise e veja as melhores taxas do mercado. Além disso, lembre-se de verificar o nome da mesma em sites como o Reclame Aqui.

#3 Abrir uma conta na corretora

A conta bancária é necessária para que o dinheiro caia para o investidor e que o mesmo entre na conta da corretora.

Mas atenção: para transferir é preciso ter uma conta na corretora com o CPF da conta no banco (ou vice-versa).

Isso é para garantir a segurança do investidor nas transações.

#4 Depositar mensalmente

Aqui está, mais uma vez, a importância do planejamento financeiro. Transfira mensalmente para a sua conta na corretora o valor combinado (por meio de TED ou DOC).

É muito rápido e em instantes a corretora já poderá ter acesso ao valor depositado.

Guia completo: como investir na Bolsa de Valores

 #5 Escolher o investimento

Assim que estiver com a conta aberta e tudo organizado, chegou a hora de começar a investir. Com o dinheiro na conta, você pode fazer o que quiser, seja comprar, negociar ou vender ações.

Tudo isso pode ser feito pela internet, através do Home Broker. O indicado é que antes de qualquer investimento se faça pesquisas e entenda o que está prestes a fazer. Não deixe as emoções te dominarem.

O valor mínimo indicado para começar a investir em ações é de R$5 mil.

Os custos do investimento são: taxa de corretagem, taxa de custódia, taxa de emolumentos e, obviamente, o imposto de renda.

#6 Entrar no Home Broker

A compra de ações é feita pelo site do Home Broker, bem como a administração da carteira de investimentos.

A plataforma é o local onde poderá comprar e vender ações, sendo a principal ligação entre o investidor, a corretora e a Bolsa de Valores.

#7 Acompanhar o investimento

Quando você investe em ações deve estar preparado para os riscos. Os mais comuns são a liquidez e a desvalorização do ativo.

A liquidez tem a ver com não conseguir passar adiante os ativos de empresas pouco conhecidas.

No caso da desvalorização, a empresa pode ter resultados ruins no cenário econômico e suas ações não serem negociadas a bom preço.

Esse é o caso da Vale, por exemplo, em que as ações despencaram após os acontecimentos recentes em Brumadinho-MG.

Priscila Gomes

Jornalista. Gosto de abraços, aniversários e do Natal. Atualmente produzo conteúdo para internet e faço assessoria sindical.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Mercado de debêntures cresce em 2018
financiar um imóvel
aplicativos para investidores
2019 melhor ano financeiro