Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Pesquisa traça o perfil do investidor brasileiro

Escrito por: Priscila Gomes em 22 de novembro de 2018

O investidor brasileiro possui um perfil peculiar no mercado. Os hábitos, motivações e modos de investir são únicos. Neste artigo, você vai saber mais sobre as preferências de investimentos e expectativas do investidor brasileiro.

Veja qual é o perfil do investidor brasileiro

Ser investidor é saber usar a racionalidade como maior aliada. É conseguir ampliar as possibilidades e tomar caminhos complexos quando o medo tenta falar mais alto.

Ser investidor é ter coragem e entender que falhar é absolutamente normal. Essas são algumas das características de um investidor de sucesso. Quer conhecer mais sobre o perfil do investidor brasileiro? Explicamos tudo nesse artigo.

Perfil do investidor brasileiro

A Anbima, Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, e o Instituto Datafolha fizeram um levantamento que tem por objetivo entender as intenções de investimento do investidor brasileiro.

Mais de 3.374 pessoas de 152 municípios foram entrevistadas em todo território nacional na pesquisa “Raio X do investidor”, realizada entre 5 e 19 de março de 2018. O público-alvo foram pessoas com mais de 16 anos das classes A, B e C que possuem renda ou são aposentadas.

Os resultados da pesquisa mostram que 40% da população brasileira não tem o hábito de poupar dinheiro. O motivo para tal é que falta dinheiro para pagar as contas, então todo dinheiro que chega é destinado a estes gastos. Quase a totalidade da população (96%) diz ter conhecimento de algum tipo de investimento.

Quem é o investidor brasileiro?

Foi descoberto que 55% dos investidores do país são homens com, em média, 43 anos. São escolarizados, onde 44% possuem o Ensino Médio e 36% concluíram algum curso universitário. Além disso, 43% dos investidores pertencem às classes A e B e possuem uma família tradicional, com esposa e dois filhos.

Dos entrevistados, 85% têm alguma atividade remunerada, nos quais: 34% estão pela CLT, 11% são autônomos e 10% são funcionários públicos. A maioria dos investidores mora na região Sudeste (51%), seguida da região Sul (20%).

Quem é o investidor brasileiro? Fonte: Anbima
Quem é o investidor brasileiro? Fonte: Anbima

Preferências de investimento

Apesar de a poupança não ser o melhor tipo de investimento, continua sendo o principal destino das economias dos investidores brasileiros. Segundo o observado na pesquisa, 89% investem na poupança, 6% na previdência privada e a minoria está nos fundos de investimentos, títulos privados e títulos públicos.

Os que escolhem investir na poupança têm a partir de 25 anos e possuem renda superior a dois salários mínimos. Apesar disso, a preferência por este investimento é entre pessoas de 45 a 59 anos. Dos que recebem mais de dez salários, 44% diz que prefere guardar o dinheiro na poupança.

Mas o brasileiro investe para que?

De acordo com o estudo, o destino das aplicações é especialmente para compra ou pagamento do imóvel próprio. Itens como reserva para emergências, compra de um veículo, viagens e próprio negócio também aparecem no resultado.

A segurança é a principal razão para investir dos brasileiros. Tanto que 54% dizem investir por conta disso.

Outros motivos são: retorno pelas aplicações, poder sacar sem prejuízo nas contas do mês e outros. Apenas 1% enxerga os investimentos como uma possibilidade de alcançarem algo melhor no futuro.

No momento de escolher onde aplicar o dinheiro, 66% das pessoas levem em consideração os benefícios que o investimento pode trazer. O segundo aspecto é a liquidez, ou seja, o resgate sem prejuízo e o terceiro item mais importante para a escolha é a rentabilidade.

No que o investidor brasileiro aplica seu dinheiro. Fonte: Anbima
Fonte: Anbima

Gerente ainda é o agente informador

Quarenta e um por cento dos investidores relatam que o gerente do banco (ou corretor de investimento) continua sendo o profissional que passa informações sobre os produtos financeiros. Ainda, 33% buscam informações com amigos e parentes antes de decidir o melhor tipo de  investimento.

Apenas 29% buscam auxílio em sites de notícias e 17% com consultorias de investimento. Veja mais detalhes na imagem abaixo:

investidor brasileiro. Fonte: Anbima
Fonte: Anbima

Para finalizar o estudo, 22% dos que não investiram em 2017 pretendiam fazer alguma aplicação financeira no futuro. A confiança no governo também está em alta no relatório: 47% acreditam que serão sustentados pelo governo quando se aposentarem e 76% não entendem sobre como a poupança rende.

Como saber no que investir

Para quem ainda tem dúvidas sobre como começar e no que investir, fazer o teste do perfil de investidor é essencial para clarear as ideias e refletir sobre o que se espera do mercado financeiro.

Existem três perfis básicos de investidor: o conservador, o moderado e o agressivo. Todos levam em consideração a liquidez, segurança e a rentabilidade como base de decisão. Entenda cada um a seguir.

– Investidor conservador

Este é o que prioriza, principalmente, a segurança. Para isso, prefere abrir mão de maior rentabilidade e retorno financeiro. O foco deste é ter o dinheiro certinho ao fim do período contratado.

– Investidor moderado

Aceitando um pouco mais de risco, o moderado prefere mais retorno que o conservador, mas ainda se prende um pouco à liquidez e segurança no momento de realizar o investimento.

– Investidor agressivo

O foco aqui é o retorno, independente da perda de segurança. Normalmente os que escolhem investimentos mais agressivos são os que possuem experiência na área. Tendo mais dinheiro para investir, podem encarar possíveis perdas em direção a uma rentabilidade muito maior que os demais.

Faça o teste do investidor e veja em qual perfil você mais se encaixa.

Priscila Gomes

Jornalista. Gosto de abraços, aniversários e do Natal. Atualmente produzo conteúdo para internet e faço assessoria sindical.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Mercado de debêntures cresce em 2018
financiar um imóvel
aplicativos para investidores
2019 melhor ano financeiro