Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

IPO: o que é e como funciona?

Escrito por: Mateus Carvalho em 6 de junho de 2019

Se você investe na Bolsa de Valores provavelmente já escutou falar na sigla IPO.

Mas você sabe o que ela significa? Como funciona? Conhece as vantagens e desvantagens? Você conhece quais são os passos desse processo?

Se você está começando a investir, é comum que tenha essas dúvidas. Essas perguntas também são comuns para quem conhece esse mercado. E para te ajudar a sanar todas essas questões, separamos as principais dúvidas.

IPO
Aprenda como investir no IPO

Para começar é importante saber o que é IPO, certo? Essa é uma sigla utilizada para Initial Public Offering, que significa, em português, Oferta Pública Inicial.

Ela indica um processo no mercado financeiro que uma empresa passa a ser de capital aberto, com ações negociadas na Bolsa de Valores.

Ou seja, é o lançamento das ações de uma empresa no mercado. Sendo assim, é quando, pela primeira vez, os proprietários de uma instituição renunciam de parte da propriedade em favor de acionistas em geral.

Entenda como funciona o IPO

Agora você deve estar se perguntando como funciona essa forma de vender ações das empresas.

Para isso, é necessário entender que ao lançar um IPO, as ações da instituição passarão a estar disponíveis para negociação.

Sendo assim, fica disponível ao mercado a possibilidade de os investidores comprarem pequenas partes da empresa.

E, dessa forma, participarem do lucro quando ele for obtido e distribuído.

A empresa deixa de pertencer a somente um grupo limitado de pessoas. E passa a ter sócios anônimos espalhados pelo país e pelo mundo, que podem negociar as partes societárias da companhia na Bolsa.

Com isso, a empresa passa a ser classificada como uma Sociedade Anônima de capital aberto.

Vale lembrar que o objetivo principal do IPO é captar os recursos para realizar investimentos. Ou seja, fazer o negócio crescer.

Para fazer o IPO, as empresas têm que disponibilizar informações por meio de documento padronizado, o que é chamado de prospecto.

Ele tem todas as informações relativas à empresa no passado, assim como a projeção para o futuro.

Além disso, é importante que o investidor busque informações que não estão no prospecto.

Um exemplo é verificar a capacidade do dono de gerir o negócio, como anda o mercado em questão, entre outros fatores.

Vantagens e desvantagens do IPO

Antes de você investir em um IPO é importante saber as vantagens e desvantagens desse tipo de negociação.

Tanto para a sua empresa quanto para os futuros acionistas. Confira!

Vantagens

Quando uma empresa realiza um IPO significa que se tornou bem sucedida o suficiente para exigir mais capital para que a instituição continue a crescer. E essa é uma das principais vantagens do IPO.

Até porque com esse dinheiro extra, as empresas podem abrir um leque de novas possibilidades. O que pode levar o negócio a outro patamar em termos de geração de resultados.

Com esse dinheiro é possível realizar investimentos, desenvolver novos projetos para a empresa, como produtos e serviços.

Além de pagar dívidas, caso existam, fundar filiais e até mesmo comprar outras empresas.

Outra vantagem é que ao se tornar uma empresa de capital aberto, ela passa a ser regulada pelos órgãos competentes. Visando, assim, a proteger os investidores.

Suas informações operacionais e financeiras ficam disponíveis para o público, tornando a empresa transparente para os acionistas.

Desvantagens

A principal desvantagem do IPO é a burocracia e o custo que ela representa em todo o processo.

Isso porque talvez seja necessário contratar um especialista que te ajude durante todo o procedimento.

Além disso, depois de realizar a Oferta Pública Inicial os proprietários da empresa perdem um pouco da liberdade sobre o negócio.

Devendo assim, responder ao conselho de administração, assim como aos demais acionistas.

O conselho de administração ainda deverá manter os registros contábeis mais aprofundados, disponibilizando-os para consultas.

Mas vale lembrar que existem chances de as ações recém-lançadas no mercado não trazerem os resultados esperados. O que pode acabar acarretando prejuízos para os investidores.

Como investir em um IPO na Bolsa de Valores

Agora que você já sabe o que é um IPO, como funciona, as vantagens e desvantagens, está na hora de saber como investir.

Confira abaixo o passo a passo.

1º passo: escolha a empresa

Antes de você comprar um IPO, precisa realizar uma análise do histórico e do demonstrativo da empresa.

Essa é uma etapa importante, já que um erro pode prejudicar o seu investimento.

Por isso, pesquise as empresas e analise qual é a melhor opção para você nesse momento.

Não se apresse para decidir logo em qual instituição você deve investir, e dedique quanto tempo for necessário nessa fase.

2º passo: reserve as ações

Depois será necessário abrir uma conta em uma corretora de valores que esteja participando do IPO.

Será necessário ainda informar o volume financeiro que deseja comprar, de acordo com a faixa de preços.

Esta é estabelecida no processo de bookbuilding. Vale ressaltar que após a reserva não é possível desistir da operação.

Também é preciso pagar um percentual do valor das ações reservadas para garantir a sua parcela no IPO.

3º passo: preço final

A precificação das ações é feita por meio do processo de bookbuilding.

Este consiste em um mecanismo de descoberta do preço no qual o coordenador da oferta avalia a empresa. E é ela que estabelece uma faixa de preços para cada ação.

Depois, o coordenador verifica com os investidores a demanda pelos papéis que estão sendo ofertados.

Essa operação se baseia no volume financeiro que os investidores apresentam na disposição em adquirir os ativos.

Isso ocorre de acordo com a faixa de remuneração estabelecida. Dessa forma, é definido o preço do papel no mercado primário.

O valor definido nesta etapa é que será pago pelo investidor que reservou os papéis.

4º passo: demanda maior

Agora será necessário verificar se existe uma demanda superior à oferta pelas ações que serão divididas entre aqueles que fizeram as reservas.

Caso não, o IPO não poderá se concretizar.

5º passo: começo das negociações

Após isso acontece o início das negociações no mercado secundário.

É neste momento que as ações serão negociadas na Bolsa de Valores, podendo ter o preço em alta ou em baixa.

Isso ocorre de acordo com as oscilações do mercado.

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Mercado de debêntures cresce em 2018
financiar um imóvel
aplicativos para investidores
2019 melhor ano financeiro