Como escolher o melhor passe livre para pedágios? Veja 5 opções!

Escrito por: Rafael Massadar em 3 de março de 2020

Você sabia que o Sistema de Identificação Automática de veículos foi criado com um objetivo diferente do passe livre para pedágios atual?

Sim, no início da década passada ele tinha como meta melhorar a fiscalização e o tráfego das metrópoles brasileiras.

Na prática, o projeto visava implementar um chip que criaria uma “placa eletrônica”. Ele enviaria informações sobre chassis, ano, modelo e placa, quando o veículo passasse por antenas instaladas nas vias.

Sistema de Identificação Automática
Setor tem alta competição e investe em serviços diferenciados para os usuários

O sistema iria identificar os veículos por radiofrequência, por meio do chip instalado no para-brisa. Exatamente o mesmo sistema usado no pagamento de pedágio eletrônico nas estradas.

A implantação do chip era para ter começado em janeiro de 2014 em todos os veículos do país. No entanto, como muitos projetos, ele não foi pra frente.

Sistema de Identificação Automática: como funciona hoje?

O Sistema de Identificação Automática facilita a vida do motorista no dia a dia do trânsito. Principalmente na economia de tempo.

Ele evita enfrentar filas enormes ou ficar caçando moedinhas para pagar os pedágios durante a viagem. Ou até mesmo em shoppings.

O funcionamento é simples: o cliente cola no para-brisa do carro um adesivo com uma tag eletrônica. Quando estiver perto do pedágio, uma cancela será aberta de forma automática em poucos segundos.

Só é permitido usar uma tag eletrônica por veículo, e se o adesivo for retirado, o chip é automaticamente destruído. Essa tecnologia apresenta uma curva ascendente . Hoje, o número de usuários que utiliza o serviço é de 5,8 milhões.

De acordo com a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), o sistema automático já corresponde por 57% dos pagamentos em pedágios das rodovias do estado.

Benefícios não se restringem às estradas

Todo o sucesso do Sistema de Identificação Automática dos cerca de 20 planos oferecidos pelas empresas tem uma explicação.

Eles oferecem benefícios como dispensa da taxa de adesão, descontos em estacionamentos, shoppings e abastecimento em postos de combustível.

Contudo, os benefícios não se restringem às estradas. O rol de parcerias também se estende a estabelecimentos comerciais dentro das cidades, inclusos shoppings.

Além de muitos estacionamentos e postos de gasolina. E, mais recentemente, até lanchonetes de fast-food. Tudo para atrair também aquele consumidor que viaja pouco, mas que pode ter algumas regalias também no município onde mora.

No entanto a demanda deve aumentar. Afinal, a estimativa de crescimento também é impulsionada pelo plano do governo federal de transferir à iniciativa privada a operação de 16 mil km de rodovias até 2022.

A isso, somam-se iniciativas estaduais, como é o caso do estado de São Paulo, com a determinação de 5% de desconto no pedágio eletrônico às novas concessionárias.

Algumas empresas de pedágios expressos

1 – Sem Parar

A Sem Parar é uma das maiores empresa de Sistema de Identificação Automática do país. Segundo seu site, está presente “em todas as estradas pedagiadas do Brasil”.

Além de passar pelos postos de pedágio, os clientes da Sem Parar podem usar estacionamentos e abastecer em postos Shell.

Atualmente, a Sem Parar oferece dois planos cobertura nacional: Adesão Zero e Sem Parar Automático.

2 – ConectCar

Empresa pertencente à Companhia de Petróleo Ipiranga e ao Banco Itaú Unibanco, a ConectCar é a grande concorrente da Sem Parar.

Opera em todo o país e é aceito em praticamente as mesmas praças de pedágios que a Sem Parar.

3 – Move Mais

A Move Mais é menor que a Sem Parar e a ConectCar, mas vem buscando aumentar seu espaço no mercado.

O esquema é o mesmo de ConectCar e Sem Parar: o usuário comanda uma recarga, e é creditado o valor na conta, já descontando a taxa de serviço. A pessoa pode optar por recargas automáticas ou manuais. Existe ainda um plano para pessoas jurídicas.

4 – Veloe

Essa é uma a empresa de pedágio expresso da Alelo, que comanda também os cartões Elo, e o programa de pontos Livelo. A Alelo é controlada por Bradesco e Banco do Brasil.

A Veloe oferece quatro planos, sendo um voltado para empresas que desejam realizar o pagamento por cobrança de pedágio de funcionários.

O serviço oferece recarga automática, que detecta quando 70% do saldo foi utilizado para fazer uma recarga no valor definido pelo cliente quando assinou o plano.

5 – Green Pass

Outra empresa que está no mercado de Sistema de Identificação Automática é a GreenPass. Ele é oferecido diretamente aos usuários através dos Bancos e Fintechs parceiras.

O serviço é personalizado pelo parceiro e opera de forma totalmente integrada com seus meios de pagamento. O Taggy não tem recargas. O dinheiro do usuário está sempre disponível para ele gastar como quiser.

Como escolher a melhor opção para seu perfil?

Os planos podem mudar de um dia para o outro. No entanto, as dicas para escolhê-los sempre serão as mesmas.

1 – Cobertura

O primeiro passo é avaliar quais operadoras funcionam melhor na sua região. Portanto, visite os sites das empresas e verifique como anda a atuação delas nas estradas que você mais utiliza.

2 – Preço

Definidas quais operadoras podem te atender, o próximo passo é encontrar a mais barata. Ou seja, em meio a tantos planos e preços, para descobrir qual é a melhor para você é preciso identificar seu perfil.

O principal fator: quanto você utiliza desses serviços mensalmente? Dependendo do valor consumido, pode compensar mais contratar um plano com ou sem mensalidade.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

pib do Brasil
Dólar a quase R$6
Lockdown
preço do petróleo
saída de Sérgio Moro