Início Notícias Finanças Pessoais Como transferir o financiamento do carro para outra pessoa

Como transferir o financiamento do carro para outra pessoa

4.2
(79)

Transferir o financiamento do carro é mais comum do você pensa e sem complicações. Isso acontece porque cada vez mais os brasileiros estão endividados e não têm mais condições de arcar com as parcelas.

Surpresa ou não, apesar do endividamento e da crise, os brasileiros voltaram a financiar mais veículos. Até março de 2019, por exemplo, foram 642 mil entre novos e usados.

Esses números representam um crescimento de 3,5% em relação ao mesmo período de 2018. Os dados são da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

A pesquisa tem como base as cinco principais instituições bancárias que operam nesse segmento e representam 75% do mercado brasileiro.

transferir o financiamento do carro
Financiamento é opção para comprar um carro novo

Em relação ao volume de recursos relacionados a esses contratos, houve um crescimento de 10,5% em comparação aos três primeiros meses de 2018. Foram negociados R$ 15,6 bilhões no ano passado e R$ 17,2 bilhões em 2019.

Segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), as vendas de veículos financiados por bancos com maior participação no setor representam 76,5% do total de unidades comercializadas entre janeiro e março.

Apesar do aumento no número de financiamentos, depois de quilômetros rodados e algumas parcelas pagas, muitos brasileiros acabam se apertando no orçamento.

E, em consequência, não conseguem pagar o financiamento até o final. Nessa situação, vender o carro ou transferir as parcelas para outra pessoa surge como uma saída.

Como transferir o financiamento do carro?

A transferência da dívida de financiamento só pode ser feita entre duas pessoas físicas ou duas pessoas jurídicas. Não é permitido que a mudança seja de uma física para jurídica ou vice-versa.

O repasse exige também que uma quantidade mínima de prestações já tenha sido paga. Essa quantidade varia em cada instituição financeira.

Se você pretende transferir o financiamento do carro, o primeiro passo é entrar em contato com o banco ou instituição financeira credora.

Na ocasião, fale sobre o desejo de passar o financiamento de veículo para outra pessoa e informe sobre o novo candidato.

Consequentemente, o credor avaliará o histórico de crédito e a capacidade financeira da pessoa que assumirá as parcelas.

Depois da aprovação do crédito, é necessária a assinatura de um instrumento. Além da alteração de cláusulas do contrato e o pagamento da tarifa de Aditamento Contratual.

Com o sinal verde, você e a outra pessoa deverão realizar a transferência de modo a deixá-lo livre do pagamento das parcelas. Assim como se livrar de qualquer obrigação com o veículo.

Quais são os requisitos para transferência?

Ao procurar uma instituição financeira para realizar a transferência, é importante conhecer alguns pré-requisitos que serão cobrados para a conclusão do procedimento.

Em geral, os bancos cobram do interessado em trocar o financiamento os mesmos documentos solicitados no ato da compra do carro.

São eles:

– RG;
– CPF;
– Comprovante de renda atualizado;
– Comprovante de residência;
– Holerites;
Imposto de Renda;
– Extrato de movimentação bancária nos últimos três meses;
– Certificado de Registro do Veículo (CRV);
– Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Quanto ao veículo, é importante que não tenha nenhum débito, como multas e atrasos de impostos. Lembre-se de regularizar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

Até porque pode impedir que a titularidade do automóvel seja alterada. Tenha cuidado, porém, com contrato de gaveta, aquele que é feito sem conhecimento do credor.

Ele é um risco eterno para as partes. Desse modo, o novo devedor não tem seu nome ligado ao bem e à pessoa.

transferir o financiamento do carro
Conheça os pré-requisitos para transferir o financiamento do carro

Uma dica é só passar a chave do carro ao novo comprador depois que a transferência do financiamento for aprovada pelo banco. Imagine só se a análise de crédito não for aprovada e a pessoa já estiver com o veículo?

Por isso, antes de entregar a chave, tenha certeza da aprovação oficial e que as parcelas serão transferidas sem nenhum problema!

Como é feita a renegociação da dívida?

O ideal é evitar transferir o financiamento do carro para outra pessoa. Portanto, negocie o valor da venda do veículo com o credor.

Mas, saiba que cabe à instituição ou banco decidir se aceita ou não o pagamento parcelado para quitação de débitos.

Sempre que esse acordo é realizado, ele deve ser formalizado em contrato, com cópia entregue ao consumidor. Se o contrato é quebrado, normalmente o acordo é desfeito.

Havendo nova negociação, do total anteriormente devido devem ser subtraídas as quantias pagas e acrescentados os encargos relativos ao período de inadimplência.

A partir do resultado, é feito um novo cálculo para quitação do débito. Afinal, é direito do consumidor, assegurado pelo Código, solicitar o cálculo discriminado do total cobrado.

Essa conta, portanto, não pode conter valores relativos à contratação de escritórios de cobrança ou honorários advocatícios.

No caso do comprador de um veículo ainda em financiamento, é necessário pagar uma taxa de transferência da dívida, variável de R$400 a R$600, a depender do banco.

Outro requisito é ir até o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) para pagar a taxa de transferência do veículo. Os valores mudam conforme as regiões do país.

A importância do planejamento financeiro

Para evitar a transferência do financiamento do carro para outra pessoa e deixar de usufruí-lo é importante fazer um planejamento financeiro.

Portanto, procure adquirir um carro que caiba no seu bolso, tanto para pagar as parcelas quanto para fazer a manutenção.

Para comparar os preços dos veículos, uma dica é o site MeuCarroNovo. Ele é um facilitador para quem quer comprar como para quem deseja vender automóveis.

O MeuCarroNovo oferece ao público cerca de 200 mil opções de veículos entre carros, motos e caminhões. Os consumidores podem avaliar a cotação de preços de mercado e se atualizar com conteúdo editorial específico do setor automotivo.

Antes de comprar um carro, considere que não é recomendado ter dívidas acima de 20% do seu patrimônio. Isso inclui os valores que você já gasta com o seu cartão de crédito, cheque especial e financiamento imobiliário.

O financiamento do carro ou da moto deverá se encaixar nesse limite. Isso sem considerar as suas despesas fixas com alimentação, moradia, transporte e educação, que devem levar até 50% da sua renda bruta.

Isto é, para um bom planejamento financeiro deve sobrar 30% do que você ganha bruto para gastar com lazer e vestuário.

Além de eventualidades como remédios e gastos com tratamentos médicos, caso sejam necessários, e também para investir e ter retorno financeiro.

Por outro lado, considere o gasto com o seguro do carro. Antes de comprar, consulte três ou quatro corretoras sobre o valor do seguro e a forma de pagamento.

Dicas e passo a passo para repassar o financiamento do carro

Transferir o financiamento do carro para outra pessoa pode parecer uma tarefa cabulosa, que deve ser feita de forma minuciosa e que traz perigos e indecisões. Mas, se feita com planejamento e seguindo toda a burocracia pode se tornar um processo rápido e favorável, no final.

O passo a passo é um pouco chato e complicado, mas necessário se tratando de um assunto importante.

1º passo – você deve começar informando ao banco ou à financeira sobre a sua decisão de repassar o financiamento. A comunicação nesses casos é importantíssima. O financiador precisa saber da sua intenção para ajudá-lo a tocar o processo.

E você não precisa ter receio dessa comunicação. Escolher repassar o financiamento é um direito de todos que operam em parcelar o pagamento do veículo.

Geralmente o que dificulta e faz esse processo ficar demorado são as condições contratuais que diferem de acordo com a financeira, mas que precisam ser respeitadas.

2º passo – Você precisa ficar atento aos requisitos para esse processo.  Mesmo que seja um direito de todos que contratam, assim que você solicitar o repasse do financiamento será preciso comprovar algumas informações para que o procedimento seja autorizado e realizado.

Os bancos e financeiras cobram do interessados, geralmente, os mesmos documentos solicitados no ato da compra. Feito isso, seguirá para a parte do levantamento do perfil financeiro com o objetivo de verificar a condição financeira para o pagamento das parcelas.

3º passo – o próximo passo será a regularização de qualquer débito. O veículo que estará sendo envolvido no financiamento não poderá estar com pendências, sem multas ou atraso. Isso impede a troca de titularidade.

4º passo – em seguida, você precisa informar ao novo comprador sobre todas as tarifas a serem pagas por ele, sem ocultar nada – pois corre riscos de travar o processo. 

Mas, seja totalmente sincero com a pessoa. Se você está abrindo mão do financiamento por falta de verba, a outra pessoa precisará arcar com esses futuros prejuízos.

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 4.2 / 5. Número de votos: 79

Seja o primeiro a avaliar este post.

Redação
O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Conheça 10 franquias com investimentos de até R$10 mil

A pandemia do novo coronavírus fez com que a procura por microfranquias aumentasse. Em especial, as franquias de até R$10 mil.

Quais são os gastos para manter um carro próprio?

Muitos brasileiros sonham em ter o carro próprio, mas esquecem dos gastos que um veículo pode trazer. E isso acontece porque a...

Como escolher a rede social para seu negócio?

Você sabe como escolher a rede social ideal para o seu negócio? Qual irá fazer a sua empresa crescer e se tornar...

Cartões de crédito sem anuidade: veja os 14 melhores

Procurando por cartões de crédito sem anuidade? Eles conquistaram, definitivamente, espaço na economia brasileira. De acordo com a pesquisa realizada pelo SPC Brasil, cerca de...

Empreendedorismo feminino: o que é e quais os desafios

Falar sobre empreendedorismo faz com que muitas pessoas pensem em empresas grandes ou projetos inovadores. No entanto, empreender vai além disso: é...

5 motivos para investir em Bitcoin em 2020

Diversificar é uma das estratégias mais usadas por investidores de sucesso. Por isso, investir em Bitcoin pode ser uma boa ideia.