Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Bem-estar financeiro para mulheres: saiba como conquistar o seu

Escrito por: Tamires Silva em 7 de janeiro de 2020

Você já ouviu falar sobre bem-estar financeiro? Ainda que nunca tenha ouvido exatamente desta forma, o significado da expressão é evidente.

Porém, muitas pessoas ficam perdidas para alcançar esse estado em suas finanças pessoais. Isso acontece por causa de diversos fatores e um deles é justamente a dificuldade de visualizar o que é o bem-estar financeiro para si.

Quando olhamos para o público feminino, essa questão é ainda mais crítica. Apenas 3% das mulheres que fazem parte da População Economicamente Ativa no Brasil investem.

Foi depois de perceber este cenário que a especialista em finanças pessoais, Paula Bazzo, criou o site Batom no Azul, com o intuito de ajudar esse público na missão do equilíbrio financeiro.

“Geralmente quando a gente pensa em bem-estar, pensamos em qualidade de vida, qualidade de alimentação, praticar exercícios físicos, ter um equilíbrio entre vida pessoal e vida empresarial. E muitas vezes a gente esquece que finança é um dos aspectos que pode proporcionar todas essas questões”.

É nisso que acredita Paula, que é formada em Administração, Relações Internacionais e Psicologia, mestre em Administração na linha de Estratégia e Competitividade e também cursou MBA em Finanças.

Paula Bazzo, idealizadora do Batom no Azul

Questão cultural ainda é empecilho para finanças femininas

Em entrevista exclusiva ao FinanceOne, Paula destaca aspectos culturais como empecilhos para que, principalmente mulheres, atinjam o bem-estar financeiro.

Como por exemplo, o fato de que elas só passaram a ter CPF no Brasil na década de 60. Portanto, só a partir de então puderam ter suas próprias contas-corrente.

“Faz muito pouco tempo que a mulher começou de fato a cuidar do seu dinheiro, a ter uma conta para olhar e chamar de sua. Se a gente parar para pensar, a participação feminina fez com que ela tenha sempre se colocado atrás de alguém.”

A especialista chama atenção para a figura do homem provedor, aspecto que até hoje observa em suas consultorias: o desconforto quando a esposa ganha mais que o marido.

Há também o fato de que a mulher entrou com mais força no mercado de trabalho somente na década de 60. Por isso, esse ambiente aprendeu a valorizar mais características masculinas em detrimento das femininas.

“Por muitos anos a lógica de pensamento masculina foi muito valorizada. Características de agressividade, trabalhar sem parar. Enquanto a mulher ainda está muito presente e conectada com as coisas de casa, com a criação dos filhos”, relata.

Outro empecilho apontado por Paula é o da inimizade. Ainda é comum ouvirmos frases como “eu não gosto de trabalhar com mulheres, só com homens”.

Para ela, essa cultura criada influencia o olhar da mulher sobre o seu ambiente de trabalho e, por consequência, o seu jeito de lidar com finanças. “As mulheres não conversam sobre seu dinheiro.”

Por isso, ela provoca as leitoras do FinanceOne com algumas perguntas: você sabe quanto suas amigas ganham? Vocês conversam sobre que tipo de investimento fizeram no último ano? Conversam sobre mercado de ações?

“Isso não é comum na roda de mulheres. Mas é bastante comum em rodas de homens.”

Conheça dez passos alcançar o bem-estar financeiro

Para a consultora de finanças pessoais Paula Bazzo, existem alguns aspectos que levam à pessoas ao bem-estar financeiro. Alguns são mais pessoais e relacionados a questões de conhecimento e vontade.

Outros aspectos já dizem respeito ao lado prático do planejamento financeiro. São as ações que a pessoa precisa tomar para alcançar o equilíbrio em suas contas e conseguir investir.

Como usar o empoderamento feminino nas finanças pessoais?
Paulo Bazzo ensina como mulheres podem alcançar o bem-estar financeiro

Por isso, ela divide os passos para atingir o bem-estar financeiro em duas listas, cada uma com cinco pontos relacionados a esses dois aspectos: práticos e pessoais.

Os primeiros cinco passos para o bem-estar financeiro

1 – A mulher precisa acreditar que ela é capaz. É preciso quebrar o pensamento de que isso (bem-estar financeiro, investimentos, prosperidade) não é para ela.

2 – O passo seguinte é buscar conhecimento. “Porque o fato de você ser capaz não significa que conheça os melhores caminhos para cuidar das suas finanças”. Por isso é importante buscar ajuda, conhecimento e ir se aperfeiçoando continuamente.

3 – O terceiro passo é: se conectar com outras pessoas que vivem um bem-estar financeiro. Porque a gente se acostuma a viver dentro do nosso círculo de amizades, diz Paula, e passamos a achar que aquele é o único jeito de viver.

Buscar estar em lugares diferentes daquilo que é o seu senso comum, abre novas possibilidades de ver que existem formas de viver o bem-estar financeiro.

4 – O quarto ponto é colocar em ação essa transformação, o ponto crucial. E para fazer isso é necessário observar os aspectos da segunda lista.

5- O quinto ponto deve ser colocado em prática ao mesmo tempo em que realiza os passos da segunda lista: não se julgar nesse processo.

“Toda vez que a gente busca conhecimento sobre algo, nos arrependemos das escolhas passadas. Isso faz parte, mas pensamentos como ‘eu deveria ter feito isso’, ‘deveria ter feito aquilo’ podem ser evitados. O ‘deveria’ é pesado.”

Se livrar do julgamento do processo e passar por ele com tranquilidade é fundamental para alcançar o bem-estar financeiro, de acordo com Paula Bazzo.

Cinco passos práticos para o bem-estar financeiro

Pensando agora em aspectos mais práticos, quase como uma receita de bolo, os cinco pontos indicados pela especialista são:

1- Não se deve gastar mais do que ganha! Isso já é senso comum, mas nem sempre as pessoas praticam. Apesar de parecer simples e clichê, ultrapassar o orçamento é um dos maiores erros cometidos em termos financeiros.

2 – Investir para o futuro. Se você não morrer, vai envelhecer. Só se vive uma vez, mas guardar dinheiro não é sinônimo de viver sem qualidade e diversão, isso não é verdade!

3- Se divertir sem agredir seu orçamento. Se você não se diverte, a vida fica pesada. Se a vida fica pesada, a gente não vai em busca de novos desafios. Então incluir a diversão no orçamento é importante, desde que de forma planejada.

4 – Procurar formas de ampliar a sua renda. Não ficar refém só do seu salário é uma boa saída principalmente para quem está endividado ou quer ter tem um padrão de vida mais caro que a renda atual.

5 – Buscar conhecimento. Neste último passo voltado a um aspecto já mencionado, mas que é imprescindível para atingir o bem-estar financeiro. Somente com conhecimento é possível realizar bons investimentos e um bom planejamento financeiro.

Bem-estar das finanças vai além de contas no azul

Sim, estar com as contas no azul, os boletos e dívidas pagos, tudo isso contribui para o bem-estar financeiro. Mas Paula Bazzo afirma que não é apenas isso.

“O equilíbrio financeiro traz paz de espírito. E essa paz de espírito junto com os recursos que o dinheiro pode proporcionar é o conjunto do bem-estar financeiro.”

Por isso, cada pessoa pode entender de forma diferente qual é o ponto ideal de suas finanças para se sentir livre e financeiramente estável.

Ela salienta também que o conceito de bem-estar financeiro não é o mesmo de independência financeira. Esta segunda se refere à quando uma pessoa não depende mais de seu trabalho para ter dinheiro.

Já o primeiro conceito está relacionado a uma situação financeira estável, que permita à pessoa um estilo de vida confortável dentro de seus próprios parâmetros. É o famoso “deitar a cabeça tranquila no travesseiro”.

+ Independência financeira X empoderamento feminino: qual a relação?

Mulheres na Tecnologia: como elas estão promovendo a inovação
Bem-estar das finanças para empreendedoras

Para muitas mulheres pode parecer inviável atingir esse estado. Mas, uma forma de mudar essa realidade é empreendendo.

“Sabe fazer um bolo? Faça e vá vender. Se conecte com a rede de mulheres empreendedoras. Se você ainda não se sente forte o suficiente, elas vão te dar sustentação para seguir nesse processo de transformação”, recomenda.

É possível alcançar a saúde financeira em qualquer idade?

A consultora Paula Bazzo acredita que sim, é possível mudar a realidade financeira de pessoas em qualquer idade. Porém os desafios mudam de acordo com a faixa etária.

Para os mais jovens, por exemplo, uma grande vantagem é o tempo. Cada pessoa precisa encarar sua realidade, identificar os próprios desafios e fazer o possível para driblá-los.

“Desde que a pessoa esteja em boa condição de saúde para se colocar em ação, é possível atingi-lo. O bem-estar financeiro pode vir de pequenas coisas que fazemos no dia, mas ele também acontece a partir do momento que existe um fluxo de entrada de dinheiro.”

Se você é disciplinado essa é mais uma forte característica a seu favor. Construa todos os dias um pouquinho do seu bem-estar, do seu futuro financeiro, invista um pouquinho todo mês.

“Eu gosto muito daquele provérbio chinês que diz ‘O melhor momento para ter plantado uma árvore foi há vinte anos atrás. Ela estaria dando frutos hoje. Mas o segundo melhor momento é agora.’ Se você não fez até agora, está tudo bem. Essa foi a trajetória da sua vida. Mas isso não significa que você não possa fazer a partir de agora.”

Aceitar o apoio de outras pessoas para aprender e honrar a própria história também são processos que fazem parte de uma vida financeira mais equilibrada. Para Paula, é possível se divertir descobrindo a própria capacidade.

“Principalmente: esteja aberta para o fluxo da prosperidade entrar na sua vida. Busque conhecimento. Toda mulher pode e merece ter uma vida próspera e abundante.”

Tamires Silva

Jornalista atuando como repórter e produtora de conteúdo. Produz conteúdo para internet desde 2015.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Financiamento estudantil
carro usado
Seu cartão de crédito vale a pena? Saiba avaliar
trabalhar viajando
seguro-de-viagem-anual