Conversor de moedas Transferência internacional

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Brasil pode encerrar o ano com 6,2 milhões de novos investidores

Escrito por: Rafael Massadar em 7 de novembro de 2018

Pesquisa da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA) aponta que o país deve encerrar o ano com 6,2 milhões de novos investidores. O levantamento revela que cerca de 50 milhões de pessoas economicamente ativas das classes A, B e C que não investiram em 2017 declararam que pretendem adotar a prática.

Contudo, a maior parcela dos potenciais novos investidores (40%) declarou que pretende usar as economias feitas neste ano para comprar ou reformar imóveis e bens duráveis. Entretanto, 11% esperam destinar o dinheiro à abertura de um negócio e outros 11% aos estudos.

O estudo feito em parceria com o Datafolha mostra também que somente um quarto da população investiu em 2017. Os bens duráveis foram as principais escolhas.

– 11% das pessoas compraram carros ou imóveis;
– 4% abriram um negócio;
– 1% pagou os estudos.

Por fim, foi constatado que apenas 9% dos brasileiros fez alguma aplicação financeira. A caderneta de poupança apareceu como principal destino, apontada por 68,2% dos entrevistados.

Ela é seguida pelos fundos de investimentos (7,8%), previdência privada (7%), títulos públicos (5,3%) e privados (4,5%). Ações (3%), títulos de capitalização (2,3%) e moedas digitais (2%) também aparecem nas intenções, mas com menor incidência.

novos investidores

Poupança ainda é o investimento preferido dos brasileiros

Levantamento feito pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) reforça o estudo da ANBIMA. De acordo com ele, a caderneta de poupança é o investimento preferido de 59% dos entrevistados.

Já 18% afirmam guardar o dinheiro em casa; 18% na conta corrente; 10% aplicam em fundos de investimento e 10% em previdência privada.

Também foram citados outros investimentos:

Tesouro Direto – 7%;
Certificado de Depósito Bancário (CDB) – 5%;
Letra de Crédito Imobiliário (LCI) – 3%;
Bolsa de Valores 2%.

Questionados sobre o quanto conhecem as modalidades de investimento, a poupança é a mais citada (89%), seguida pelos títulos de capitalização (53%). Contudo, a previdência privada também surge como destaque, citada por metade dos entrevistados.

Mas, o estudo mostra um dado alarmante. Do total de entrevistados, 28% desconhecem formas de investimentos e permanecem mantendo o dinheiro em casa ou na conta do banco.

Bovespa ganhou mais de 110 mil novos investidores em 2018

novos investidoresA Bovespa voltou a superar em 2018 patamar que não era registrado desde 2010. No ano, o número de brasileiros que entraram ou retornaram ao mercado de ações já passa de 110 mil.

Contudo, em agosto, o número de investidores pessoas físicas ativos chegou a 730 mil. Esse número é um recorde e representa um crescimento de 18% na comparação com o final do ano passado.

O maior interesse por ações fez também o número de investidores da bolsa voltar a superar o de investidores ativos no Tesouro Direto. Em agosto deste ano, reunia 664.603 brasileiros.

Segundo os números da B3, os mais de 730 mil investidores ativos reuniam no final de agosto R$ 179 bilhões em ações. A maioria é homem, da região Sudeste, com idade entre 26 e 45 anos.

Do total de investidores ativos, 77,5% são do sexo masculino e 69% residem dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Na distribuição por faixa etária, mais da metade (52%) têm no máximo 45 anos. Por outro lado, os investidores com mais de 46 anos concentram mais de 80% do valor investido por pessoas físicas.

Bitcoin também é alvo de novos investidores

novos investidores

Enquanto o brasileiro busca cada vez mais a Bolsa de Valores para realizar investimentos, o país tem mais investidores em bitcoins do que pessoa física na bolsa.

Em 2018, o número de pessoas cadastradas nas exchanges de Bitcoin e outras criptomoedas superou, e muito, o número de pessoas físicas cadastradas na B3. São 1,4 milhões de CPFs contra os 619 mil da B3.

Só para se ter uma ideia, um dos investimentos que mais crescia a procura por interessados, o Tesouro Direto, tem em seu cadastro 1,8 milhões de pessoas. A expectativa é de que ainda este ano, esse número seja superado.

Pesquisa realizada em maio de 2018 pela escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas (FGV-SP) revelou que o investidor brasileiro de criptomoedas, em geral, é do sexo masculino, jovem e possui baixa renda.

Mais de 90% dos investidores são homens e sua média de idade é de 28 anos. Cerca de 57,2% dos investidores têm entre 20 e 30 anos, e apenas 10% deles possuem mais de 41 anos.

Em contrapartida, na B3 a média de idade é bem maior: 80,7% dos investidores cadastrados têm acima de 36 anos.

Dos investidores, 69,7% possuem renda mensal individual até R$5.000 e apenas 13,3% possuem renda mensal individual superior a R$10.001.

Portfólio de criptomoedas

No Brasil, assim como se verifica no mercado mundial, o Bitcoin é a criptomoeda mais comum entre os novos investidores.

Veja o ranking nacional de investimentos em moedas digitais:

1 – Bitcoin – 85,9%;
2 – Ethereum – 47,7%;
3 – Litecoin – 29,9%;
4 – IOTA – 21,2%;
5 – Ripple – 21,2%.

Como ser um investidor de sucesso?

É comum que novos investidores sigam o caminho de outros investidores. No entanto, vale ressaltar que nem sempre a aplicação que a maioria das pessoas escolhe será a mais indicada para você.

Portanto, tenha uma estratégia própria e conheça as opções de títulos e ações que podem ser lucrativas para você. Veja aqui no FinanceOne como ser um investidor de sucesso!

Rafael Massadar

Deixe um comentário

Posts relacionados

armadilhas ao investir
Fundo de Crédito Privado
CDB ou poupança
investir no mercado financeiro capa
ser um bom investidor