Golpe com cartão faz vítimas no carnaval | FinanceOne

Golpe com cartão faz vítimas no carnaval

Escrito por: Rafael Massadar em 27 de fevereiro de 2019

O golpe do cartão preocupa frequentadores de blocos carnavalescos em todo o Brasil. Ambulantes se aproveitam do movimento para trocar os cartões da vítima por outro parecido e, com a senha, fazer compras.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou nota alertando consumidores sobre o risco. Segundo a federação, quadrilhas aproveitam as aglomerações e as distrações dos foliões para aplicar o golpe da troca do cartão.

Outro golpe comum nesta época do ano é o da dupla operação ou do valor errado. Nele, o bandido finge que o cartão não passou na maquininha e alega um problema qualquer do aparelho.

Em seguida, ele pega outro equipamento e cobra novamente o valor. O prejuízo só é percebido quando a vítima olha o extrato do banco.

Golpe com cartão

Os golpes mais frequentes no Carnaval

1 – Golpe da troca de cartão

De acordo com a nota da Febraban, vendedores ambulantes mal intencionados entregam a maquininha para que o cliente digite a senha do cartão. Aproveitando a distração do comprador, a digitação da senha é feita quando deveria ser digitado o valor da compra.

Com isso, o comprador revela sem querer a sua senha pessoal. Por fim, o vendedor troca o cartão do comprador por outro muito parecido, e é possível perceber o golpe somente quando for utilizar novamente o cartão.

2 – Golpe da operação dupla

Outra possibilidade de golpe do cartão de crédito nesta época do ano é o do valor errado ou dupla operação. Neste golpe, o vendedor diz que a operação não finalizou na maquininha e alega um problema com o aparelho.

Em seguida, ele pega outro equipamento e cobra novamente o valor. O prejuízo somente pode ser percebido quando a vítima verificar o extrato do cartão.

3 – Golpe da troca de maquininha

Neste golpe, quem é prejudicado é o vendedor, e a intensidade do golpe pode ser bem mais impactante. Ou seja, na hora da compra, o falso comprador troca a maquininha na distração do vendedor por uma idêntica.

Quando perceber, já estará recebendo pagamentos há horas, e o prejuízo pode ser enorme. Os criminosos compram as maquininhas em nomes de laranjas, e fica muito difícil de recuperar o prejuízo.

Cuidados para não cair no golpe do cartão

Golpe com cartão

1 – Cartão furtado ou perdido no meio do Carnaval

Mantenha seu cartão de crédito em um lugar seguro. Evite bolsas e mochilas muito grandes. Dê preferência a tudo que tenha zíper e possa ser carregado junto ao corpo.

No caso de perda do cartão, a primeira coisa a fazer é ligar para a sua operadora e bloquear o cartão. Em alguns casos, também é possível efetuar o bloqueio pelo próprio aplicativo do celular em segundos.

2 – Senhas roubadas com uma espiadinha

Um golpe do cartão bem comum durante a época de festas é ficar de olho na senha digitada na hora de passar a compra na maquininha.

Portanto, tome cuidado ao pagar suas compras em qualquer estabelecimento, barraca, tenda ou quiosque durante as festas.

Não deixe que outras pessoas vejam o que você está digitando.

3 – Senhas roubadas na hora da digitação

Fique atento antes de sair digitando a senha. Alguns vendedores mal intencionados podem se aproveitar da pressa ou distração dos foliões para induzir você a digitar a senha antes da hora.

Tenha certeza de que você está realmente na parte de finalização da compra – quando a maquininha do cartão pede a senha, e não em alguma outra etapa.

4 – Valor errado na maquininha

Novamente, esse é um golpe do cartão aplicado por vendedores ou prestadores de serviço mal intencionados.

Eles podem se aproveitar da distração das pessoas e inserir na maquininha um valor muito maior do que o que o cliente realmente tem que pagar.

Por exemplo, inserir um zero a mais em uma compra de R$100 faz com que ela se transforme em um gasto de R$ 1 mil.

Por isso, preste atenção ao valor antes de digitar a senha.

5 – Cartão trocado na hora de pagar

De nada adianta ter apenas a senha de um cartão. Por isso, os golpistas também vão atrás dos números do cartão ou do próprio cartão físico.

Além de furtos no meio da multidão, um golpe comum é trocar o cartão dos clientes na hora da compra. Na distração, muita gente não confere se está recebendo de volta o seu cartão ou um outro qualquer.

A dica é não dar o cartão na mão de vendedores. Portanto, prefira passar você mesmo o seu cartão na maquininha.

Outra dica, válida para quem for pular blocos de rua, é colar um adesivo no cartão – na parte longe do chip.

Um detalhe como esse pode te ajudar a enxergar, de cara, se o cartão certo está voltando para as suas mãos.

Biometria e doleira: a combinação certa para curtir sem dor de cabeça

Alguns bancos já possuem a possibilidade de o cliente sacar dinheiro em caixas eletrônicos com a biometria. Portanto, vale sacar antes de ir para os blocos o valor que você pretende gastar durante o dia e guardar em uma doleira.

Usar uma doleira pode ser a certeza que você vai aproveitar o Carnaval sem cair no golpe do cartão. Além de serem acessórios práticos, trazem uma segurança a mais para quem deseja curtir os blocos e voltar para casa com os mesmos pertences que começou o dia.

A doleira é tipicamente fina. Portanto, pode ser vestida por baixo das roupas e assim praticamente impossibilita que algo seja furtado dela. Já a pochete que está na moda é indicada para quem pretende compor a fantasia. No entanto, não é tão segura como a doleira.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Quem pode ter máquina de cartão de crédito?
FGTS rende mais que a Selic
cartão de crédito
Cartão de crédito: como funciona e como usar melhor
consórcio de dinheiro