Mais
    InícioNotíciasFinanças PessoaisO que fazer com os R$500 do FGTS: veja opções

    O que fazer com os R$500 do FGTS: veja opções

    0
    (0)

    Se você pretende realizar o saque do FGTS deve estar se perguntando o que fazer com os R$500 que estarão disponíveis a partir de setembro.

    As possibilidades são inúmeras e nessa hora sempre surge a dúvida: gastar o dinheiro, aplicá-lo ou pagar as contas em atraso?

    Simpatia com sal grosso com notas de reais

    A medida do Governo Federal de liberar o saque do FGTS no valor de R$500 é para impulsionar a economia brasileira.

    A expectativa é que ocorra uma injeção de R$30 bilhões na economia, somente neste ano, além de mais de R$12 bilhões em 2020, de acordo com a equipe econômica do governo.

    O saque de R$500 poderá ser realizado este ano, porém a partir de 2020 será possível sacar o dinheiro anualmente.

    Sendo assim, qualquer trabalhador contratado em regime CLT poderá sacar uma parcela do saldo das contas ativas.

    O que fazer com os R$500 do FGTS?

    Se você vai realizar o saque dos R$500, já deve estar pensando ou até mesmo planejando o que vai fazer com esse dinheiro, certo? Se preparar para utilizar o valor que você vai receber é uma boa ideia.

    Se está pensando em pegar o dinheiro e sair gastando, calma. Essa pode não ser uma boa ideia.

    Isso porque existem outras formas de você utilizar o dinheiro de maneira positiva. Antes de tomar qualquer decisão, veja o seu orçamento.

    Verifique se existem contas que estão atrasadas, ou até mesmo uma dívida que você não consegue pagar. Essa pode ser uma boa oportunidade. 

    Se esse é o seu caso, você pode utilizar o saque dos R$500 para dar de entrada em um acordo ou até mesmo quitar a dívida. Para isso, entre em contato com a empresa com a qual você está em débito e tente negociar.

    Lembre-se de priorizar o cartão de crédito e o cheque especial, cujos juros são os mais altos do mercado. Vale lembrar que algumas instituições oferecem bons descontos para clientes que pagam à vista.

    Caso você não tenha dívidas, outra opção é investir o dinheiro sacado. É importante frisar que o dinheiro no FGTS rende somente 3% ao ano.

    Sendo assim, o ideal é que você escolha um investimento mais rentável, como por exemplo a Bolsa de Valores, o Tesouro Direto e Fundos Imobiliários.

    Outra possibilidade é o investimento em algo com retorno líquido e certo. Um exemplo é utilizar o dinheiro para melhorar o seu negócio, caso você tenha um.

    Caso tenha uma confeitaria e precise comprar novos equipamentos, por exemplo, poderá utilizar esse dinheiro. Isso porque, provavelmente, você terá um retorno em breve.

    Quem pode sacar o FGTS

    De acordo com as novas regras divulgadas pelo Governo Federal, será possível sacar o FGTS somente em alguns casos, sendo eles:

    -> Aposentadoria;

    -> Demissão sem justa causa;

    -> Doença grave do trabalhador ou dependente;

    -> Compra de um imóvel;

    -> Vítima de desastre natural.; 

    -> Depois de três anos sem novos depósitos;

    -> Pessoas com mais de 70 anos;

    -> Falência da empresa.

    Vai escolher realizar o saque de aniversário? Cuidado!

    Quem optar pelo modelo de saque de aniversário, ou o saque anual, precisa estar atento. Neste caso, você será impedido de sacar o valor integral em caso de demissão sem justa causa. 

    Além disso, quem solicitar à Caixa o saque de aniversário só poderá voltar à antiga modalidade dois anos depois da solicitação, por questão de previsibilidade do fundo.

    Com isso, os trabalhadores voltariam a ter o saque do valor total em caso de demissão sem justa causa.

    Sendo assim, se você solicitar o saque de aniversário em outubro e for demitido em dezembro, não vai receber o valor total da cota.

    E só poderá voltar à modalidade antiga em dezembro de 2021, caso realize a solicitação de retorno.

    Vale ressaltar que isso não interfere na multa de 40% paga pelo empregador em caso de demissão. Isso porque o percentual incide sobre o valor depositado, e não sobre o saldo.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Mateus Carvalho
    Mateus Carvalho
    Jornalista de profissão e apaixonado por Marketing Digital. Já foi redator de jornal impresso, atualmente escrevo para o digital e tenho sede por empreender. Escrever é a minha maior paixão e quando não estou digitando estou pensando em digitar. Carioca, vascaíno e apaixonado por memes.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasFinanças PessoaisO que fazer com os R$500 do FGTS: veja opções

    O que fazer com os R$500 do FGTS: veja opções

    0
    (0)

    Se você pretende realizar o saque do FGTS deve estar se perguntando o que fazer com os R$500 que estarão disponíveis a partir de setembro.

    As possibilidades são inúmeras e nessa hora sempre surge a dúvida: gastar o dinheiro, aplicá-lo ou pagar as contas em atraso?

    Simpatia com sal grosso com notas de reais

    A medida do Governo Federal de liberar o saque do FGTS no valor de R$500 é para impulsionar a economia brasileira.

    A expectativa é que ocorra uma injeção de R$30 bilhões na economia, somente neste ano, além de mais de R$12 bilhões em 2020, de acordo com a equipe econômica do governo.

    O saque de R$500 poderá ser realizado este ano, porém a partir de 2020 será possível sacar o dinheiro anualmente.

    Sendo assim, qualquer trabalhador contratado em regime CLT poderá sacar uma parcela do saldo das contas ativas.

    O que fazer com os R$500 do FGTS?

    Se você vai realizar o saque dos R$500, já deve estar pensando ou até mesmo planejando o que vai fazer com esse dinheiro, certo? Se preparar para utilizar o valor que você vai receber é uma boa ideia.

    Se está pensando em pegar o dinheiro e sair gastando, calma. Essa pode não ser uma boa ideia.

    Isso porque existem outras formas de você utilizar o dinheiro de maneira positiva. Antes de tomar qualquer decisão, veja o seu orçamento.

    Verifique se existem contas que estão atrasadas, ou até mesmo uma dívida que você não consegue pagar. Essa pode ser uma boa oportunidade. 

    Se esse é o seu caso, você pode utilizar o saque dos R$500 para dar de entrada em um acordo ou até mesmo quitar a dívida. Para isso, entre em contato com a empresa com a qual você está em débito e tente negociar.

    Lembre-se de priorizar o cartão de crédito e o cheque especial, cujos juros são os mais altos do mercado. Vale lembrar que algumas instituições oferecem bons descontos para clientes que pagam à vista.

    Caso você não tenha dívidas, outra opção é investir o dinheiro sacado. É importante frisar que o dinheiro no FGTS rende somente 3% ao ano.

    Sendo assim, o ideal é que você escolha um investimento mais rentável, como por exemplo a Bolsa de Valores, o Tesouro Direto e Fundos Imobiliários.

    Outra possibilidade é o investimento em algo com retorno líquido e certo. Um exemplo é utilizar o dinheiro para melhorar o seu negócio, caso você tenha um.

    Caso tenha uma confeitaria e precise comprar novos equipamentos, por exemplo, poderá utilizar esse dinheiro. Isso porque, provavelmente, você terá um retorno em breve.

    Quem pode sacar o FGTS

    De acordo com as novas regras divulgadas pelo Governo Federal, será possível sacar o FGTS somente em alguns casos, sendo eles:

    -> Aposentadoria;

    -> Demissão sem justa causa;

    -> Doença grave do trabalhador ou dependente;

    -> Compra de um imóvel;

    -> Vítima de desastre natural.; 

    -> Depois de três anos sem novos depósitos;

    -> Pessoas com mais de 70 anos;

    -> Falência da empresa.

    Vai escolher realizar o saque de aniversário? Cuidado!

    Quem optar pelo modelo de saque de aniversário, ou o saque anual, precisa estar atento. Neste caso, você será impedido de sacar o valor integral em caso de demissão sem justa causa. 

    Além disso, quem solicitar à Caixa o saque de aniversário só poderá voltar à antiga modalidade dois anos depois da solicitação, por questão de previsibilidade do fundo.

    Com isso, os trabalhadores voltariam a ter o saque do valor total em caso de demissão sem justa causa.

    Sendo assim, se você solicitar o saque de aniversário em outubro e for demitido em dezembro, não vai receber o valor total da cota.

    E só poderá voltar à modalidade antiga em dezembro de 2021, caso realize a solicitação de retorno.

    Vale ressaltar que isso não interfere na multa de 40% paga pelo empregador em caso de demissão. Isso porque o percentual incide sobre o valor depositado, e não sobre o saldo.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?