Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioNotíciasFinanças PessoaisParcelar fatura do cartão: saiba quando vale a pena

    Parcelar fatura do cartão: saiba quando vale a pena

    4.7
    (7)

    É bem provável que você já conheça todas as vantagens de se ter um cartão de crédito. Mas e quando você não tem dinheiro? Será que vale a pena parcelar a fatura do cartão? Os juros não serão altos?

    Publicidade

    Quando chega o momento que o consumidor não tem como pagar a fatura do cartão, parece que os benefícios dele acabam. E parcelar fatura do cartão pode ajudar o cliente em diversos momentos. 

    Um exemplo é evitando os juros rotativos que o cartão de crédito costuma ter. Ou até mesmo cuidar de algum gasto que não estava previsto nas despesas mensais.

    Mas antes de tomar qualquer atitude, é importante ter em mente que esta é uma operação que envolve juros.

    Entenda como funciona parcelar fatura do cartão

    Os cartões são oferecidos por instituições financeiras e cada um trabalha com as próprias taxas de juros e regras para quem está inadimplente. Sendo assim, o primeiro passo ao não conseguir realizar o pagamento da fatura é entrar em contato com o banco.

    Dessa forma, será possível conhecer todas as opções que a instituição financeira oferece. Uma alternativa é o pagamento mínimo da fatura, na maioria das vezes está indicado ao lado do total das compras.

    Publicidade

    Essa é uma opção que muitas pessoas acabam escolhendo, por ser mais simples. Já que não é necessário negociar com o banco. Além disso, o valor menor ao lado da dívida, na maioria é bastante atrativo.

    Porém, essa não é a melhor opção. Isso porque ao pagar o valor mínimo da fatura, o cliente acaba entrando no crédito rotativo, que tem juros altos. Além do valor mínimo, na fatura também constam as opções de parcelamento.

    E na maioria das vezes é possível parcelar fatura do cartão apenas pagando o valor referente à mensalidade que você escolher. Sem precisar entrar em contato com a instituição financeira. 

    Em outros casos, é necessário conversar com um funcionário do banco para conhecer as condições que estão disponíveis. Sendo preciso analisar as taxas de juros, número de parcelas e data de vencimento.

    +

    Quando vale a pena parcelar a fatura do cartão?

    Parcelar a fatura do cartão é uma ação que não é recomendável na maioria das vezes, mas em alguns casos se faz necessário. Mas, a pergunta é: quando? 

    Publicidade

    Se puder evitar essa condição, evite. Mas, se você precisar, também não é o fim da linha. Isso mesmo, porque em alguns casos, por exemplo, é até válido solicitar o parcelamento. E que casos são esses? 

    De acordo com o Nubank, vale a pena parcelar a fatura do cartão em dois momentos, sendo eles:

    Quando o cliente for entrar no juros do rotativo

    Nesses casos, o banco aconselha que é melhor parcelar quando não der para o cliente pagar toda a fatura. Isso porque o valor que não for pago será cobrado depois com aqueles chamados juros do rotativo.

    Usando como exemplo o próprio Nubank, a taxa de juros rotativo do banco digital é cobrada quando o cliente paga um valor a partir do mínimo da fatura do cartão, mas esse valor não é o total.

    render seu dinheiro
    Parcelar a fatura do cartão de crédito nem sempre é uma boa opção

    Os juros do Nubank no rotativo passam, no caso, de 7,75% para 14% ao mês para alguns clientes da empresa, ficando, segundo eles, mais próximos aos que são praticados pelos grandes bancos.

    Publicidade

    De acordo com a empresa, os juros do rotativo são muito maiores do que os juros do parcelamento.

    Quando o cliente precisar de gastos extras

    O segundo momento em que vale a pena parcelar a fatura do cartão, segundo o Nubank, é quando o cliente estiver precisando para gastos extras. Um exemplo, talvez, possa ser esse período pós-pandemia que está por vir.

    Nesse caso, se você for pego de surpresa por um gasto inesperado no mês e não conseguir pagar o valor total da fatura, vale a pena parcelá-la para não enfrentar os juros altos do rotativo.

    Para que isso ocorra com todo o cuidado e não fuja do seu controle, opte sempre por um planejamento. Faça um para tentar não entrar nessa situação e um outro para caso precise parcelar a fatura do cartão.

    Mas por que o planejamento? Para tentar evitar parcelar a fatura todo mês e entrar em um ‘looping’ infinito de parcelamentos.

    Dicas para evitar problemas com o parcelamento da fatura

    Se você está pensando em parcelar a fatura do cartão mas tem medo, o FinanceOne separou algumas dicas que podem te ajudar!

    Não aceite a primeira proposta

    Após completar 30 dias que você não realizou o pagamento da fatura do seu cartão, o banco ou a operadora podem definir quais serão as propostas oferecidas aos clientes para o parcelamento. 

    Vale ressaltar que um inadimplente pode conseguir grandes descontos ao negociar com as instituições financeiras. E por isso, pode ser interessante entrar em contato com o banco para negociar um acordo de forma rápida e mais vantajosa para você

    Analise todas as opções que você tem

    Entrou em contato com o seu banco e já tem as opções de parcelamento? Está na hora de buscar o máximo de informações, conhecendo todas as opções que você tem à sua disposição. Analise os pontos chaves:

    • O período cobrado para renovação da dívida;
    • O modo de parcelamento, se ele é fixo ou variável;
    • Os juros que irão incidir no cálculo da negociação;
    • A possibilidade de pegar um empréstimo com juros mais baixos para quitar a dívida.

    Depois de fazer essa análise, faça a sua proposta para o banco e tente chegar a um valor que seja possível de você pagar.

    Evite acumular parcelamentos

    O ideal é não voltar a usar o cartão de crédito até que todas as dívidas estejam quitadas. Isso porque se você parcelar a fatura desse mês e no seguinte continuar usando o cartão, é provável que acabe se enrolando novamente e vire uma bola de neve.

    Para evitar dores de cabeça, guarde o cartão até que o seu limite esteja integralmente restabelecido.

    4 motivos para evitar parcelar a fatura do cartão

    É notório que em alguns casos parcelar a fatura é inevitável. Mas, também pode ser controlado pelos clientes que conseguem organizar as finanças com um planejamento.

    Por isso, separamos quatro motivos para você evitar o parcelamento da fatura do cartão:

    1) Você poderá perder o controle das parcelas: de início, quando você solicita o parcelamento da fatura pode até parecer vantajoso. O valor da parcela não é enorme, fica suave no bolso e você começa a parar de suar frio.

    Mas, não pode esquecer de que já existem outras contas parceladas na sua fatura. Além de verificar em quantas vezes ocorreu esse parcelamento.

    2) A fatura virá mais alta: com mais um parcelamento, você compromete a sua fatura a ficar ainda maior todo mês. Como não foi uma compra recente, é possível esquecer que tem aquela pendência a ser paga.

    3) Compromete o limite: isso mesmo, você ficará com o seu limite preso se parcelar a sua fatura. Engana-se quem pensa que o parcelamento não afeta o limite.

    Se você não pagou o total daquele mês, não terá o limite liberado para uso. Conforme for quitando, o banco retorna o seu saldo para uso.

    4) Pagar pelo que não está mais usando: ao se parcelar a fatura, você corre o risco de continuar pagando talvez por algo que já nem utiliza mais, – seja um insumo, ou um serviço, algo terceirizado, talvez.

    Então é muito melhor ter a certeza de que está pagando algo e usufruindo daquilo, não é mesmo?

    Troque a dívida do cartão por um empréstimo

    Os juros do rotativo do cartão de crédito são mais altos. Em agosto deste ano, enquanto ocupava o patamar de 336,1% ao ano, o cheque especial ficou em 124,9%, e o crédito pessoal não consignado, 39,8%.

    Nesse mesmo período, o juro médio para quem parcelar o cartão de crédito é de 163,7% ao ano. Então, em tese, não seria tão difícil encontrar um empréstimo pessoal com taxas menores. Vale a pena fazer uma pesquisa, mas sempre com um bom planejamento para não se atolar em mais dívidas!

    Gostou do conteúdo? Leia também como conseguir aumentar o limite do cartão de crédito.

    O que achou disso?

    Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 7

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Redação
    Redação
    O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasFinanças PessoaisParcelar fatura do cartão: saiba quando vale a pena

    Parcelar fatura do cartão: saiba quando vale a pena

    4.7
    (7)

    É bem provável que você já conheça todas as vantagens de se ter um cartão de crédito. Mas e quando você não tem dinheiro? Será que vale a pena parcelar a fatura do cartão? Os juros não serão altos?

    Publicidade

    Quando chega o momento que o consumidor não tem como pagar a fatura do cartão, parece que os benefícios dele acabam. E parcelar fatura do cartão pode ajudar o cliente em diversos momentos. 

    Um exemplo é evitando os juros rotativos que o cartão de crédito costuma ter. Ou até mesmo cuidar de algum gasto que não estava previsto nas despesas mensais.

    Mas antes de tomar qualquer atitude, é importante ter em mente que esta é uma operação que envolve juros.

    Entenda como funciona parcelar fatura do cartão

    Os cartões são oferecidos por instituições financeiras e cada um trabalha com as próprias taxas de juros e regras para quem está inadimplente. Sendo assim, o primeiro passo ao não conseguir realizar o pagamento da fatura é entrar em contato com o banco.

    Dessa forma, será possível conhecer todas as opções que a instituição financeira oferece. Uma alternativa é o pagamento mínimo da fatura, na maioria das vezes está indicado ao lado do total das compras.

    Publicidade

    Essa é uma opção que muitas pessoas acabam escolhendo, por ser mais simples. Já que não é necessário negociar com o banco. Além disso, o valor menor ao lado da dívida, na maioria é bastante atrativo.

    Porém, essa não é a melhor opção. Isso porque ao pagar o valor mínimo da fatura, o cliente acaba entrando no crédito rotativo, que tem juros altos. Além do valor mínimo, na fatura também constam as opções de parcelamento.

    E na maioria das vezes é possível parcelar fatura do cartão apenas pagando o valor referente à mensalidade que você escolher. Sem precisar entrar em contato com a instituição financeira. 

    Em outros casos, é necessário conversar com um funcionário do banco para conhecer as condições que estão disponíveis. Sendo preciso analisar as taxas de juros, número de parcelas e data de vencimento.

    +

    Quando vale a pena parcelar a fatura do cartão?

    Parcelar a fatura do cartão é uma ação que não é recomendável na maioria das vezes, mas em alguns casos se faz necessário. Mas, a pergunta é: quando? 

    Publicidade

    Se puder evitar essa condição, evite. Mas, se você precisar, também não é o fim da linha. Isso mesmo, porque em alguns casos, por exemplo, é até válido solicitar o parcelamento. E que casos são esses? 

    De acordo com o Nubank, vale a pena parcelar a fatura do cartão em dois momentos, sendo eles:

    Quando o cliente for entrar no juros do rotativo

    Nesses casos, o banco aconselha que é melhor parcelar quando não der para o cliente pagar toda a fatura. Isso porque o valor que não for pago será cobrado depois com aqueles chamados juros do rotativo.

    Usando como exemplo o próprio Nubank, a taxa de juros rotativo do banco digital é cobrada quando o cliente paga um valor a partir do mínimo da fatura do cartão, mas esse valor não é o total.

    render seu dinheiro
    Parcelar a fatura do cartão de crédito nem sempre é uma boa opção

    Os juros do Nubank no rotativo passam, no caso, de 7,75% para 14% ao mês para alguns clientes da empresa, ficando, segundo eles, mais próximos aos que são praticados pelos grandes bancos.

    Publicidade

    De acordo com a empresa, os juros do rotativo são muito maiores do que os juros do parcelamento.

    Quando o cliente precisar de gastos extras

    O segundo momento em que vale a pena parcelar a fatura do cartão, segundo o Nubank, é quando o cliente estiver precisando para gastos extras. Um exemplo, talvez, possa ser esse período pós-pandemia que está por vir.

    Nesse caso, se você for pego de surpresa por um gasto inesperado no mês e não conseguir pagar o valor total da fatura, vale a pena parcelá-la para não enfrentar os juros altos do rotativo.

    Para que isso ocorra com todo o cuidado e não fuja do seu controle, opte sempre por um planejamento. Faça um para tentar não entrar nessa situação e um outro para caso precise parcelar a fatura do cartão.

    Mas por que o planejamento? Para tentar evitar parcelar a fatura todo mês e entrar em um ‘looping’ infinito de parcelamentos.

    Dicas para evitar problemas com o parcelamento da fatura

    Se você está pensando em parcelar a fatura do cartão mas tem medo, o FinanceOne separou algumas dicas que podem te ajudar!

    Não aceite a primeira proposta

    Após completar 30 dias que você não realizou o pagamento da fatura do seu cartão, o banco ou a operadora podem definir quais serão as propostas oferecidas aos clientes para o parcelamento. 

    Vale ressaltar que um inadimplente pode conseguir grandes descontos ao negociar com as instituições financeiras. E por isso, pode ser interessante entrar em contato com o banco para negociar um acordo de forma rápida e mais vantajosa para você

    Analise todas as opções que você tem

    Entrou em contato com o seu banco e já tem as opções de parcelamento? Está na hora de buscar o máximo de informações, conhecendo todas as opções que você tem à sua disposição. Analise os pontos chaves:

    • O período cobrado para renovação da dívida;
    • O modo de parcelamento, se ele é fixo ou variável;
    • Os juros que irão incidir no cálculo da negociação;
    • A possibilidade de pegar um empréstimo com juros mais baixos para quitar a dívida.

    Depois de fazer essa análise, faça a sua proposta para o banco e tente chegar a um valor que seja possível de você pagar.

    Evite acumular parcelamentos

    O ideal é não voltar a usar o cartão de crédito até que todas as dívidas estejam quitadas. Isso porque se você parcelar a fatura desse mês e no seguinte continuar usando o cartão, é provável que acabe se enrolando novamente e vire uma bola de neve.

    Para evitar dores de cabeça, guarde o cartão até que o seu limite esteja integralmente restabelecido.

    4 motivos para evitar parcelar a fatura do cartão

    É notório que em alguns casos parcelar a fatura é inevitável. Mas, também pode ser controlado pelos clientes que conseguem organizar as finanças com um planejamento.

    Por isso, separamos quatro motivos para você evitar o parcelamento da fatura do cartão:

    1) Você poderá perder o controle das parcelas: de início, quando você solicita o parcelamento da fatura pode até parecer vantajoso. O valor da parcela não é enorme, fica suave no bolso e você começa a parar de suar frio.

    Mas, não pode esquecer de que já existem outras contas parceladas na sua fatura. Além de verificar em quantas vezes ocorreu esse parcelamento.

    2) A fatura virá mais alta: com mais um parcelamento, você compromete a sua fatura a ficar ainda maior todo mês. Como não foi uma compra recente, é possível esquecer que tem aquela pendência a ser paga.

    3) Compromete o limite: isso mesmo, você ficará com o seu limite preso se parcelar a sua fatura. Engana-se quem pensa que o parcelamento não afeta o limite.

    Se você não pagou o total daquele mês, não terá o limite liberado para uso. Conforme for quitando, o banco retorna o seu saldo para uso.

    4) Pagar pelo que não está mais usando: ao se parcelar a fatura, você corre o risco de continuar pagando talvez por algo que já nem utiliza mais, – seja um insumo, ou um serviço, algo terceirizado, talvez.

    Então é muito melhor ter a certeza de que está pagando algo e usufruindo daquilo, não é mesmo?

    Troque a dívida do cartão por um empréstimo

    Os juros do rotativo do cartão de crédito são mais altos. Em agosto deste ano, enquanto ocupava o patamar de 336,1% ao ano, o cheque especial ficou em 124,9%, e o crédito pessoal não consignado, 39,8%.

    Nesse mesmo período, o juro médio para quem parcelar o cartão de crédito é de 163,7% ao ano. Então, em tese, não seria tão difícil encontrar um empréstimo pessoal com taxas menores. Vale a pena fazer uma pesquisa, mas sempre com um bom planejamento para não se atolar em mais dívidas!

    Gostou do conteúdo? Leia também como conseguir aumentar o limite do cartão de crédito.

    O que achou disso?

    Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 7

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?