Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Como se planejar financeiramente para um intercâmbio?

Escrito por: Rafael Massadar em 18 de julho de 2018

Fazer um intercâmbio se tornou um sonho para muitos. É uma troca perfeita de experiências. Tanto no âmbito acadêmico quanto cultural ou profissional. Ou até mesmo para o aprendizado de outros idiomas.

São diversas as opções de intercâmbio disponíveis por empresas privadas e até mesmo por programas do governo federal. Basta procurar os melhores preços e programações e saber o que se adéqua melhor às suas opções.

Pensando nisso, o mercado brasileiro de educação estrangeira cresceu 22%, em 2017, e alcançou a marca inédita de 302 mil estudantes. Os números são da Pesquisa Selo Belta, divulgada recentemente pela Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio (Belta).

O investimento para um curso no exterior também aumentou 12%, atingindo a média de USD 9.989. No total, o brasileiro movimentou entre 2,7 e 3 bilhões de dólares em programas educacionais, no ano passado.

intercâmbio

O que os brasileiros procuram?

A análise da Belta constata que pela primeira vez, os programas de mestrado e doutorado apareceram entre os dez mais procurados. Isso acontece mesmo com a queda do investimento público em bolsas de estudo.

A demanda por cursos de graduação e certificados profissionais também aumentou. Ao mesmo tempo que programas de ensino médio perderam força.

Outras opções tradicionais mantiveram seus números: cursos de idiomas continuam sendo o programa mais realizado por brasileiros. Eles são seguidos por ensino com trabalho temporário e pacotes de férias para adolescentes, respectivamente.

Embora o inglês e o espanhol apareçam como as línguas mais procuradas, a pesquisa revelou uma maior desconcentração de mercado. Idiomas como alemão, francês, italiano e até mesmo japonês e mandarim ganharam participação.

Destinos mais procurados para intercâmbio por brasileiros

A rede de intercâmbio World Study divulgou uma pesquisa com os destinos mais buscados para cursos no exterior no primeiro semestre de 2017.

O Canadá foi o país mais procurado pelos brasileiros, de acordo com um levantamento, com cerca de 4 mil estudantes, seguido por Austrália e Irlanda.

Intercâmbio
Infográfico mostra os países mais procurados para fazer intercâmbio (Ilustração: Divulgação)

1 – Canadá – 37%
A qualidade de vida, modernidade, receptividade, infraestrutura e a ótima economia fazem do Canadá um dos países mais procurados para intercâmbio, seja para estudar ou trabalhar. Das pessoas que viajaram com a World Study, 37% escolheram como destino o Canadá. O país é ideal para quem quer ter um estudo de qualidade e aproveitar para conhecer uma nova cultura.

2 – Austrália – 28%
Um dos países que tem o clima similar ao do Brasil é também um dos principais destinos dos brasileiros. Além disso, a infraestrutura, a qualidade de vida e a forte economia são outros fatores que atraem diversas pessoas para a Austrália. Não é à toa que, no primeiro semestre de 2017, o país foi o segundo mais procurado por intercambistas.

3 – Irlanda – 14%
O terceiro destino mais procurado pelos intercambistas é ideal para quem deseja aprender e praticar o inglês na Europa. A Irlanda tem cidades que aliam tradição e modernidade da melhor forma possível, como nas diversas atrações culturais, as construções medievais, suas lendas e superstições. E, claro, suas maravilhosas paisagens.

Confira o TOP 10 completo

Canadá – 37%

Austrália – 28%

Irlanda – 14%

Estados Unidos – 9%

Inglaterra – 5%

Nova Zelândia – 3%

Malta – 3%

África do Sul – 2%

França – 1%

Alemanha – 1%

Dicas para planejar seu intercâmbio

1 – Defina o objetivo do seu intercâmbio
É a primeira etapa na hora do seu planejamento e talvez a mais importante. Você quer aprender ou aperfeiçoar um idioma? Quer ganhar valor de mercado? Quer ganhar mais independência? Quer trabalhar no exterior? Quer estudar em uma universidade?

2 – Escolha o país e a cidade
O destino da viagem deve estar sempre de acordo com os seus interesses. Para economizar, uma dica é evitar grandes metrópoles. Além disso, na hora de escolher o seu país, leve em consideração o idioma, custo de vida, dificuldade de visto e o nível do ensino ou trabalho.

3 – Faça orçamentos e pesquise bastante
Pesquise escolas, agências, preços, custos de vida, qualidade de ensino, opções de trabalho, idade mínima ou máxima, tipo de visto, estilo de vida do país que você escolheu. Mas principalmente como você pode conseguir ir e quais os pré-requisitos.

4 – Escolha uma agência
Essa parte também é fruto de muita pesquisa. Procure depoimentos de quem já usou o serviço daquela agência, converse bastante com o agente e não se apegue apenas ao preço. Lembre-se que tem barato que sai caro.

Informe-se sobre o visto de trabalho

intercâmbio

Quem pretende trabalhar durante o intercâmbio precisa se informar também se o país procurado permite o trabalho legalizado de visitantes estrangeiros.

Alguns destinos badalados, como Estados Unidos e Reino Unido, não concedem esse tipo de visto. Já outros países autorizam o trabalho em situações específicas.

Se você tem interesse em trabalhar no exterior, mas não se sente seguro para encontrar por conta própria um destino onde possa ter um trabalho regularizado, vale a pena procurar a orientação e o suporte de uma boa agência de intercâmbio.

Custo de vida

Além de todas as despesas que devem ser pagas antes do embarque, é preciso ficar atento ao dinheiro que será gasto durante a viagem. Para administrar bem sua grana enquanto estuda ou trabalha, é bom estabelecer quanto você poderá gastar por dia.

Além disso, deixe uma reserva para cobrir eventuais emergências. Ao sair para passear, procure controlar os impulsos consumistas que costumam aflorar em quem vai para o exterior.

Evite fazer compras nos primeiros dias, quando tudo é novidade. Após uma semana, o encanto passa e você evita gastar dinheiro com bobagens.

Deixando para fazer as compras logo antes de voltar, você também terá uma ideia mais clara de quanto poderá gastar e já conhecerá as lojas que oferecem os melhores preços.

Em relação aos gastos cotidianos, abuse do transporte público, que geralmente é excelente nos países desenvolvidos. Os supermercados também costumam ter boas opções para você comprar refeições baratas e saudáveis.

Para falar com a família ou com os amigos, o e-mail é a melhor opção. Quando a saudade bater forte, compre um cartão telefônico internacional ou combine um horário para eles telefonarem para você na casa da família onde está hospedado.

Para realizar o seu sonho: crie um orçamento

Algumas pessoas já têm o sonho de fazer seu intercâmbio em um determinado país e não querem abrir mão disso. Mas, antes de bater o martelo, é preciso calcular os custos dessa viagem para saber se eles estão dentro do que você pode investir.

Se um intercâmbio no país que você sempre quis estiver muito caro, veja se é possível escolher a sua segunda opção ou vá para um local que esteja de acordo com o seu bolso. Seja flexível e aberto a novas oportunidades, pois, independentemente do destino, ele vai ter ensinar muito.

Também leve em consideração se o país dos seus sonhos oferece as condições para que sua viagem cumpra os objetivos. Lembre-se ainda de fazer um bom planejamento para evitar gastos desnecessários e procure economizar para não passar aperto quando estiver longe de casa.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

comprar iene
comprar-dolar-mais-barato
Flybondi
levar cachorro no avião
seguro-de-viagem-anual